sábado, 29 de agosto de 2015

PROPOSTA DA ABMERJ PARA A REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA DOS PRAÇAS

piramide

ABMERJ participou da Reunião para o Projeto de Reestruturação da Carreira dos Praças, realizada no Estado Maior Geral do Quartel Central, no dia 26 de Agosto, através do seu Diretor-Presidente Mesac Eflaín e do Diretor-Administrativo Cláudio Vinícius.

Em primeiro lugar gostaríamos de parabenizar a iniciativa do Comando, em oportunizar aos praças a chance de encaminhar sugestões e até de ouvir críticas as propostas, além de abrir espaço dentro da própria Comissão aos praças, na qual aABMERJ se sente muito bem representada.

A reunião foi produtiva, muito bem conduzida pelo Coronel BM Saraiva e diversos outros Coronéis, a Comissão de Praças e os 70 Praças inscritos. Na palestra houve uma apresentação em Slides onde dentre outros itens a Lei 5175 que fixa o efetivo previsto foi o centro do debate. Foi demonstrado através de gráficos que a pirâmide estrutural do CBMERJ está invertida, pondo em risco a sustentabilidade da Corporação.

Propostas concretas:

– CHOAE regularmente todo ano, com cursos de duração de 12 meses, realizado na nova Academia em Petrópolis, sendo que todos 3˚ Sargentos poderiam fazer o concurso, com terceiro grau completo sendo um pré-requisito, proposta essa muito debatida entre os participantes. Ficaria também estabelecido um período de 05 anos para implementação da nova regra.

– Cabos e Soldados cumpririam o tempo de serviço para a promoção, ou seja, 06 anos para o Soldado ser promovido a Cabo, e mais 06 anos para o Cabo ser promovido a Sargento, sem oportunidade de realização de CFC e CFS. Sendo que após a promoção ao posto de 3˚ Sargento, o militar cumpriria um interstício de 03 anos e poderia fazer prova direto para o CHOAE.

– Enquanto não fosse aprovado as novas regras, os critérios e as regularidades dos cursos seriam mantidos, ou seja, na forma atual da antiguidade, CAS, CEFC e CEFS seriam mantidos.

– Foi sinalizado com a possibilidade dos Subtenentes aos 32 de serviço serem promovidos a 2˚ Tenentes na passagem para a inatividade, podendo ir para a reserva com o soldo de 1˚ Tenente, reivindicação antiga da ABMERJ, assim como a abertura de 600 vagas já autorizadas pelo Governador, aproveitando o quadro de excedentes e reservas dos últimos concursos.

Ainda estamos dialogando com o Comando e com os Praças, nossa proposta ainda pode sofrer alterações por sugestão de nossos sócios. Esta proposta foi elaborada pelos associados e através de pautas antigas da Associação, que segue abaixo para o conhecimento dos associados e amigos.

Juntos Somos Fortes

Nenhum Passo daremos atrás

Deus está no controle.


______________________________________________________________
PROJETO DE REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA DE PRAÇAS
PROPOSTA DE PARTICIPANTES
Considerando a participação franqueada aos Praças para proposição de sugestões acerca doPROJETO DE REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA DE PRAÇAS, que está em andamento na Corporação, publicada em Boletim SEDEC/CBMERJ n 067 de 14 de Agosto de 2015;
Considerando o tempo ínfimo para que cada 01 (hum) dos 70 (setenta) Praças inscritos na referida Reunião desenvolva suas ideias e verbalize suas sugestões, sem que a mesma tenha seu horário para o término extrapolado;
Resolvemos apresentar nossa proposta por escrito para avaliação da equipe técnica da Corporação envolvida no Projeto.
É tangível que o efetivo existente nas graduações dos Praças do CBMERJ não condiz com o efetivo previsto na Lei 5175/2007, item VI do ANEXO, que fixou a distribuição do efetivo nas graduações da Corporação, independente de QBMP:
1
É notório para quem circula pelo seio da Corporação, seja nas fileiras, nos expedientes da seções, nos PROGs e etc, que possuímos em nossos quadros de Subtenentes um número superior a 310; de 1˚Sargento um número superior a 699; de 2˚ Sargento um número superior a 1659; de 3˚ Sargento um número superior a 1679; de Cabo um número inferior a 6664; e de soldado um número inferior a 7024.
Sem mencionar o efetivo previsto para Oficiais, que na nossa opinião, também deveria ser revisto com estudo profundo para implementação de uma CARREIRA ÚNICA, com as mudanças necessárias no Estatuto dos Bombeiros ( LEI 880 ), regulamentação das Promoções por Tempo de Serviço e demais Legislações pertinentes.
Nos limitamos a apresentar uma proposta superficial, contudo eficaz, que traga os ajustes que venham sanar momentaneamente o imbróglio existente nos Quadros da Corporação quais sejam:

  • com relação as graduações superiores dos PRAÇAS (1˚ SGT e SUBTEN), faz-se necessário uma nova proposta para a Casa Legislativa no que tange as vagas existentes no Quadro de Oficiais Administrativos, sugerindo aumento de vagas com vista a adequação da nova realidade do CBMERJ, tais como a inauguração de várias novas Unidades, uma vez que o Quadro Previsto na LEI de 2007 não atende a população de todo o Estado do Rio de Janeiro. Sugere-se então que os Concursos para o CHOAE sejam mantidos com percentual equilibrado entre o MERECIMENTO e a ANTIGUIDADE2
  • Em relação ao 3˚ e 2˚ Sargentos, é sugerido que se cumpra os requisitos para a promoção as graduações superiores, previstos na Legislação, seja por tempo de serviço ou através do Ressarcimento de Preterição, sugere-se ainda que seja franqueada a participação do 3˚ Sargento no Curso de Aperfeiçoamento de Sargento, com vista a valorização destes profissionais, que aguardariam na fila de suas respectivas vagas para promoção a graduação superior, fazendo jus aos 30% do salário referente ao CAS.
  • Em relação aos Cabos, é sugerido que se mantenha os cursos regulares de CFS e CEFS, vagas de ampla concorrência independente de QBMP , as promoções por tempo de serviço. Sugere-se ainda que a Corporação elabore uma proposta de Decreto Legislativo que verse sobre a Regulamentação
    da Promoção para os Cabos Técnicos de Enfermagem a graduação de 3˚ Sargento após 06 (seis) anos de efetivo serviço como Cabo.3
  • Em relação aos Soldados, considerando a notoriedade do baixo número de Cabos em relação a LEI 5175 que fixa o Efetivo na Graduação, sugere-se a abertura regular de vagas para o CFC e CEFC, vagas de ampla concorrência independente de QBMP, como forma de equilibrar o número de Cabos existentes e motivar o preparo intelectual e técnico-profissional de tais militares no aperfeiçoamento do serviço prestado a população fluminense
  • Em relação ao Concurso Público para Ingresso na Corporação, considerando a notoriedade do baixo número de Soldados em relação a LEI 5175 que fixa o Efetivo na Graduação, sugere-se a convocação dos Excedentes e reservas dos concursos anteriores para o preenchimento imediato e minimização do déficit de Soldados independente de QBMP. Sugere-se ainda a abertura de concurso a cada biênio, com regulamentação de vagas sugeridas pela Corporação de modo progressivo, levando-se em consideração as condições orçamentárias do Estado, até que se complete o efetivo previsto na referida LEI.4
MESAC EFLAÍN DA SILVA ESPÍNDOLA – 1˚ SGT BM
RG 27.310
CLÁUDIO VINÍCIUS DE CARVALHO PEREIRA – 2˚ SGT BM
RG 24.095

FONTE: ABMERJ

Bombeiros têm novo barco de resgate e combate a incêndio desenvolvido especialmente para o Rio


A um custo de US$ 1,8 milhão, embarcação conta com alta tecnologia e visão infravermelha, que facilita buscas à noite



RIO - O Corpo de Bombeiros do Rio adquiriu uma nova embarcação com tecnologia de ponta para atuar em operações de resgate e de combate a incêndios no mar e em portos. Na cabine, além de GPS, radar e rádios VHF, o condutor conta com uma câmera de visão infravermelha, a fim de facilitar buscas durante a noite. O barco já está pronto para ser usado, segundo o tenente-coronel Amadeu Sequeira, coordenador da aquisição.

Desde o dia 19 de janeiro, equipes já treinam para operar a embarcação, que custou ao estado US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 5,1 milhões). O tenente-coronel Amadeu diz que o barco é único na América Latina e foi fabricado especialmente para as demandas do Rio.

— Ela (a embarcação) foi criada para atender às nossas necessidades operacionais. Um barco deste tamanho pode operar em águas muito rasas, como acontece em trechos da Baía de Guanabara. Pode também atuar em pontos com ondas de até 2,5 metros. O barco é feito de uma liga metálica especial, alumínio marítimo, um material que resiste bem a uma grande concentração de calor — afirma o oficial.

A embarcação, de acordo com o tenente-coronel, foi construída pela Metalcraft, estaleiro canadense que projeta unidades de combate a incêndio. O novo equipamento — que ficará baseado no Primeiro Grupamento Marítimo de Botafogo (1º GMar) — pesa 20 toneladas e alcança 60km/h. São necessários quatro homens para o barco navegar: um para a condução, um para a operação dos quatro canhões de incêndio (que despejam água) e outros dois para o auxílio na manobra. Podem ser transportados 30 passageiros de forma confortável e, segundo a corporação, mais 15, em situações de emergência.

O comandante de Salvamentos Marítimos do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Angelo, afirmou que a bordo há a possibilidade de serem atendidas até cinco vítimas em estado grave:

— Este barco de 50 pés (cerca de 15 metros) tem estabilidade, não balança, então alguém que esteja atendendo uma vítima tem condição até de aplicar uma injeção na veia da pessoa se necessário. E tem guincho e convés para mergulho.

A vida útil do barco é de cerca de 30 anos. Entre os quatro canhões de incêndio, o mais potente pode lançar 28 mil litros de água por minuto, alcançando 50 metros de altura.

Nos Jogos Olímpicos, segundo o coronel Angelo, o barco servirá de auxílio na proteção dos portos, que receberão embarcações com grande número de estrangeiros, e também dará suporte a provas que serão disputadas no mar.

Atualmente, o Corpo de Bombeiros conta com 26 jet skis e 24 botes para resgate de vítimas na orla. Tem ainda dez embarcações de grande porte para atuar em mar aberto.

— Esta aqui veio se somar ao nosso poder operacional, já que tem maior velocidade — conclui o tenente-coronel Amadeu.

FONTE: O GLOBO

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

8º CICLO DE FORMAÇÃO POLÍTICA [HOJE ÀS 18:30h]



Nosso 8º Ciclo de Formação Política da ABMERJ será realizado HOJE, sexta-feira, dia 28 de agosto às 18:30h na Sede da ABMERJ, na Rua da Lapa, nº 120 / cob 1 - Centro, Rio de Janeiro - RJ.

TEMA: 1848 - MARX, ENGELS E O MANIFESTO
A teoria do proletariado e suas implicações na nossa realidade e atual conjuntura da classe trabalhadora.

Nosso tradicional encontro de toda última Sexta de cada mês chega a sua oitava edição,
sempre com a ajuda voluntária de Professores, Estudantes, Sindicalistas e Lutadores Sociais,
que nos ajudam com a difusão de conhecimento, aulas de história, política, sociedade e etc...

O Ciclo não tem como objetivo a formação de políticos profissionais para fins eleitorais.
Nosso objetivo é a manutenção de uma nova cultura, onde todos são seres políticos,
indivíduos capazes de fazer as transformações que a nossa sociedade precisa.
Nossa luta é pela politização, e não pela politicagem, pela conscientização, e não pela alienação.
Lutamos pela criação de novos quadros revolucionários, novos lutadores sociais,
capazes de organizar a luta dos trabalhadores por liberdade, emancipação, garantia de direitos adquiridos e novas conquistas.

Confirme presença no evento do Facebook: https://www.facebook.com/events/1017592334928950/


PEDIDO DE DOAÇÃO

Bombeiro é detido após exibir arma perto de agentes da CET-Rio

Ele se envolveu em um acidente na Av. Brasil e se recusou a retirar o carro.

Corpo de Bombeiros abrirá sindicância para apurar o caso.













Um bombeiro militar foi detido na terça-feira (25), depois de se envolver em um acidente na Avenida Brasil e exibir uma arma perto de agentes da CET-Rio. As fotos enviadas para owhatsapp do Bom Dia Rio mostram o bombeiro, que não teve o nome divulgado, com a arma na cintura. Os agentes disseram que ele se recusou a retirar carro do local do acidente. O corpo de Bombeiros informou que abrirá uma sindicância para apurar o caso.

Dono do Galpão que pegou fogo acredita que o incêndio tenha sido criminoso



Itaperuna Terça-feira – Atualizada às 21:30 – Começa a chover forte em Itaperuna o que com certeza ajudará a apagar mais rapidamente o Incêndio que já consumiu milhares de litros de água envolvendo grande quantidade de viaturas e homens do Corpo de Bombeiros – Incêndio em Galpão de Material reciclável – Situação é considerada grave, chamas se aproximam de pelo menos 4 residências, muita fumaça e fuligem dentro das casas mas não há pessoas feridas – Incêndio atrás do Posto Triângulo assusta moradores das ruas Noêmia Godinho Bittencourt e Salustiano Nunes no Bairro Aeroporto.



quinta-feira, 27 de agosto de 2015

OFICIAL ESCLARECE CONTEÚDO E ORIGEM DAS CAIXAS MISTERIOSAS

Mais uma vez nosso Site: www.sosbombeiros.com cumpriu o seu papel IMPARCIAL de informar a tropa e questionar ações até o momento OBSCURAS para nossa família CBMERJ.


Publicamos uma matéria recebida por email sobre a existência de um equipamento com etiquetas do HCAP que estava no Hospital Sousa Aguiar no Centro do Rio, etiquetas datadas do mês de maio de 2015, após a matéria , recebemos diversos comentários, porém, nada que comprovasse a origem ou o conteúdo das caixas exibidas nas fotografias da matéria, por fim, hoje recebemos uma notícia muito boa, um esclarecimento enviado por um OFICIAL SUPERIOR DO CBMERJ, passaremos então a resposta na íntegra e aproveitamos a ocasião para reiterar que o OBJETIVO do nosso Site é a LUTA POR DIGNIDADE e nunca a depreciação gratuita de nossa instituição, o CBMERJ!

Juntos somos fortes.
Nenhum passo daremos atrás
Deus está no controle


"Boa noite,


Sou o GILSON OUTEIRO. Eu nunca fiz comentários nesse site, mesmo quando estive por 3 anos e meio no 2º GMar. Mas após tomar conhecimento dessa matéria, fui pessoalmente verificar e não poderia deixar de informar e dizer que são INJUSTAS tais declarações. 


As caixas encontradas são de propriedade da Philips Medical Systems Ltda e nelas contém ferramentas para manutenção e conserto de tomógrafos. Estas caixas são levadas para os locais onde realizam tais serviços e retornam para sua sede, em São Paulo. O último serviço realizado antes de ser deslocado para o Hospital Souza Aguiar foi no nosso HCAP, em maio deste ano e, por isso, ainda existe etiqueta com o nome da nossa instituição. 

Tenho cópia da Nota Fiscal Eletrônica do serviço realizado em nosso hospital e Declaração da empresa comprovando o narrado aqui.

Quem me conheçe sabe da minha índole e respeito ao próximo. Quem tiver dúvida e quiser comprovar, basta contactar-me !!!

"SE O FOCO E OBJETIVO DESTE BLOG É A DIGNIDADE, ESPERO QUE OS AUTORES DESTA MATÉRIA SEJAM DIGNOS E RECONHEÇAM QUE COMETERAM UM GRAVE ERRO COM ESSA PUBLICAÇÃO"
Gilson Outeiro.

Recebido pelo Blog


terça-feira, 25 de agosto de 2015

OLHE ONDE FOI PARAR O EQUIPAMENTO DE SAÚDE DO HCB


O QUE ESTE EQUIPAMENTO HOSPITALAR, A PRINCÍPIO COMPRADO PELO CBMERJ, ESTÁ FAZENDO DESDE MAIO DE 2015 NO HOSPITAL SOUZA AGUIAR?










Recebido por email


Bombeiro é covardemente agredido em resgate em Ponta Grossa, em Maricá


LEI SECA MARICÁ :: ROMÁRIO BARROS­ Um sargento do Corpo de Bombeiros do Destacamento de Maricá foi agredido covardemente durante um resgate médico noticiado pelo LSM na noite deste domingo, 23 (RJ­106: Acidente de carro deixa mulher ferida em Ponta Grossa). Caso foi registrado na delegacia de Maricá. 


De acordo com o registro de ocorrência, o Sargento Marendaz aguardava a viatura do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) para entregar a área do acidente quando surgiu um elemento invadindo o cordão de isolamento para mexer no veículo. O Sargento chamou a atenção para que o homem saísse do local e não mexesse no veículo. 

O Sargento foi desacato pelo homem identificado como Eduardo de Lima Dellani, que não satisfeito em lhe desacatar e desobedecer uma ordem legal, desferiu um soco no rosto do Militar. Em seguida, o Sargento foi obrigado a usar os meios necessários para conter o homem e ele foi detido com auxílio da guarnição. 

Outro Sargento que estava no local confirmou a história e disse ainda que o homem se identificou como sendo Cabo do Exército, mas não mostrou nenhum documento de identificação. 

Já o agressor disse que o irmão do motorista do carro havia permitido que ele mexesse no carro. De acordo com o agressor, quando ele estava no carro o Bombeiro disse que não poderia mexer. Ele argumentou que queria pegar apenas o documento do carro para fazer o registro do acidente e que em seguida, o Bombeiro lhe pegou pela camisa e saiu o ‘arrastando’. 

O agressor informou a outro Bombeiro que sabia como funcionava o procedimento, pois já teria sido militar. Ele finalizou dizendo que o Bombeiro que o arrastou pela camisa retornou e disse que o agressor não sabia de nada e tentou lhe agredir novamente. 

O caso foi registrado como desacato, desobediência e vias de fato na delegacia de Maricá (82a DP). O Juizado Especial Criminal (Jecrim) vai escutar as partes envolvidas em audiência já marcada 

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

ABMERJ - O MEDO NUNCA CONQUISTOU DIREITOS


ASSOCIE-SE: o medo nunca conquistou direitos!!
Atenção Bombeirada, foi dada a largada da nossa campanha ASSOCIE-SE, seja um novo associado da ABMERJ ou faça seu recadastramento no site www.abmerj.com . Mantenha-se em dia com a Associação, por apenas R$ 39,40 p/ mês e desfrute de assessoria jurídica, rede de benefícios, descontos e sorteios! Vamos juntos fortalecer a luta e trazer benefícios para toda a tropa! JUNTOS SOMOS FORTES! ASSOCIE-SE!
Posted by Associação Abmerj on Domingo, 23 de agosto de 2015

PROCURA-SE ASSASSINO DO GV ANDRÉ DECO

GUARDA-VIDAS DE NITERÓI, CADÊ OS NOSSOS POSTOS?




EPI dos Bombeiros Guarda Vidas / Saiba mais - REPUBLICAÇÃO


6.1 Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

(
NR-6 da Portaria nº 3214 de 8 de junho de 1978, do Ministério do Trabalho e Emprego)

O FORNECIMENTO DESSES EPI's AUMENTARIA A VIDA ÚTIL DE SERVIÇO REPARANDO A SAÚDE DESSES PROFISSIONAIS:
  • PROTETOR SOLAR - precisa ser distribuído e estimulado o uso regular aos Bombeiros Guarda Vidas, além de um programa com médico dermatologista que acompanhe e avalie os militares periodicamente. A falta de proteção solar causa fotoenvelhecimentofitofotodermatitequeimaduras solarescâncer de pelee outras doenças... A falta de postos de salvamento colabora para maior exposição.
  • UNIFORMES COM FPS (FILTRO DE PROTEÇÃO SOLAR) ADEQUADO - os profissionais de salvamento marítimo sofrem expostos as radiações solares, os raios UV ultrapassam facilmente suas camisetas. Porque homens cuja exposição é inerente ao serviço não recebem materiais apropriados? Hoje em dia existem roupas onde o FPS chega a até 100, sendo empregado também o dióxido de titânio, uma das substâncias que compõe o bloqueador solar. Os materiais como a lycra por exemplo, precisam ser renovados, e não entregues uma única vez, as peças desbotam, esgarçam, perdem a funcionalidade e vida útil.
  • ÓCULOS DE SOL - Além de comprarem durante anos seus próprios óculos de sol, depois de inúmeras reivindicações os Guarda Vidas receberam um óculos decente. Porém, devido ao uso contínuo, perda durante socorros, e até mesmo furtos que sofrem por não possuírem Postos de Salvamento onde possam guardar seus pertences. Os Guarda Vidas continuam comprando seus próprios equipamentos de proteção. O excesso de sol sobre os olhos causa catarata (perda de visão - cristalino opaco), pterígio, pindécula, doenças do fundo do olho (cegueira causada por lesões da retina, que podem ser súbitas (maculopatia solar) ou crônicas (degeneração macular), isto é, decorrente dos muitos anos de exposição), entre outras doenças.
  • PROTETOR/TAMPÃO AURICULAR - a falta de postos físicos, que protejam o Guarda Vidas do sol e abriguem-o do vento, somado a uma série de fatores e a não distribuição de protetores/tampões causam doenças auditivas como a otite.

    UMA PERGUNTA: será que os POSTOS DE SALVAMENTO, de onde os Bombeiros Guarda Vidas observam e avistam os afogamentos, abrigados do sol, da chuva e do frio, com locais apropriados para fazerem refeições, necessidades fisiológicas, guardarem material de socorros e pertences pessoais podem ser considerados uma espécie de equipamento, dispostivo ou aparato de proteção?

    Esses postos só existem em conto de fadas, a grande maioria dos Guarda Vidas 
    (bem mais da metade) trabalha ao relento e depende da colaboração de comerciantes...


    SAIBA MAIS... (como identificar câncer de pele), saúde dos olhos  e ouvido. Clique em continuar lendo...

     

Como identificar o Câncer de Pele


Além da proteção solar, é importante fazer uma avaliação clínica da pele para prevenir o desenvolvimento da doença. É preciso estar atento a alguns sinais: 
  • Um crescimento na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida;
  • Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
  • Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.
Aqui você encontrará a metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações dos três tipos de câncer da pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma. Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos, basta seguir a Regra do ABCD: 
































------------------------------------------------------------------------------------------------


EFEITOS DO EXCESSO DE SOL SOBRE A PELE E OS OLHOS - EFEITOS/DOENÇAS

SINTOMAS/OBSERVAÇÕES 



1. Fotoenvelhecimento - Pele ressecada 
2. Fitofotodermatite (pelo trabalho com plantas, tintas e ceras) - Prurido e hiperemia na pele 
3. Queimaduras solares - Eritemas de vários graus 
4. Dermatites de contato (pelo uso de inseticidas e fungicidas) - Prurido e hiperemia na pele 
5. Câncer de pele (carcinoma e melanoma) - Lesões hipercrônicas na pele 
6. Insolação Tonturas, vertigens, tremores, convulsões e delírios 
7. Prostração térmica - Dor de cabeça, tonturas, mal estar, fraqueza e inconsciência 
8. Caibras de calor - Espasmos dolorosos violentos 
9. Redução da defesa imunológica - Infecções de repetição, leucopenia 
10. Catarata - Perda de visão (cristalino opaco) 
11. Pterígio - Conjuntivite solar 
12. Pindécula - Tumor na pálpebra 


FONTES:
UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - Instituto de Tecnologia
SBD - SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA 
OTITE e a AUDIÇÃO: Correta higiene associada ao uso de tampões e protetores auriculares ajudam a prevenir o problema
     Sol. Calor. Brisa do mar, praia, um mergulho, vento. Essas condições podem criar situações favoráveis a alterações na audição se alguns pequenos cuidados não forem atentamente tomados. 
     O verão é uma das épocas mais susceptível para as infecções de ouvido. As altas temperaturas, combinadas à exposição à água e umidade criam condições para estas infecções, chamadas otites, que aumentam sua incidência em até 70% neste período. 
      A otite é uma inflamação que pode atingir a orelha externa ou a orelha média e provoca desconforto, dores intensas e até mesmo uma diminuição da audição que é temporária, mas pode se tornar uma alteração permanente se o problema não for adequadamente tratado. 
      No verão, é mais comum a ocorrência das otites externas. A umidade, combinada com o calor eexposição à água podem gerar condições para desenvolvimento de irritação, coceira e alterações na camada da pele que protege a orelha externa. Para aliviar a coceira é comum que as pessoas cutuquem o conduto, provocando lesões que podem ser pequenas, mas mesmo assim abrem as portas para as infecções. 

Mas o que leva uma pessoa a ter otite?
retirada da cera que protege o ouvido, o acúmulo de água, inserção de objetos estranhos e contato com água contaminadafavorecem o desenvolvimento desta doença. O tratamento deverá ser realizado de acordo com a orientação do médico otorrinolaringologista. Evite pingar soluções caseiras, que poderão intensificar o problema. 

Prevenção é o melhor remédio 
O protetor auricular ou tampão de ouvido é uma das alternativas mais eficazes, sendo indicado para aqueles que apresentam otites frequentes, também servindo como precaução para evitar a entrada de água nos ouvidos. “O uso do protetor auricular é importante para quem gosta de praias e piscinas, inclusive para quem pratica natação. Ele funciona como um vedante do conduto auditivo impedindo a entrada de água,” orienta a fonoaudióloga. Os tampões podem ser mais efetivos quando confeccionados a partir de uma pré-moldagem personalizada, de forma a bloquear o canal auditivo e não permitir a entrada de água. Vale ressaltar que este tampão precisa ser refeito e tempos em tempos, sempre que houver necessidade (Ex: alteração da anatomia do canal auditivo devido ao crescimento, cirurgia etc.)
Para prevenir, também vale incluir na rotina alguns cuidados como: 
  • Secar bem os ouvidos após nadar, mergulhar ou após o banho. Usar apenas uma toalha de papel ou mesmo papel higiênico na ponta do dedo indicador.
  • Evitar nadar e mergulhar em águas poluídas.
  • Nunca introduzir cotonetes, grampos ou outros objetos no canal externo do ouvido.
  • Nadadores com otite externa recorrente não devem se esquecer dos protetores auriculares e de secar bem os ouvidos após o contato com água.
  • Nunca pingar nada no ouvido além dos remédios recomendados pelo seu médico.
  • Procurar sempre um otorrinolaringologista quando tiver dor de ouvido. Outras doenças podem estar associadas a esta dor ou mesmo à otite externa e somente o médico poderá orientá-lo adequadamente.

 Em certas pessoas, o vento, o frio e os banhos podem causar dores nos ouvido. Na maior parte dos casos, não passa de sensibilidade do tímpano. É uma fenômeno inflamatório passageiro da membrana, provocado pelo vento, pelo frio ou pela água. Uma proteção é normalmente suficiente para os que estão sujeitos a estas dores. Basta cobrir os ouvidos com um boné e evitar colocar a cabeça debaixo de água.
Por outro lado, as dores no ouvido podem estar por vezes ligadas a um fenômeno de mudanças bruscas na pressão atmosférica. É o que acontece quando se toma um avião ou se faz mergulho submarino. Trata-se de um problema da alteração da pressão entre o canal auditivo externo e o ouvido médio.
Se a pressão atmosférica exterior é superior à pressão por de trás do tímpano, a membrana fica sujeita a uma tensão excessiva. Torna-se, assim, necessário reequilibrar as pressões. Mastigar uma goma de mascar ou soprar apertando o nariz e fechando a boca, permite a compensação através do envio de ar pela trompa de Eustáquio. 


FONTES: