sábado, 22 de novembro de 2014

Segurança reforçada nas praias de Niterói

Cerca de 80 bombeiros começaram a atuar com a Operação Verão em pontos estratégicos da orla da cidade para evitar mortes por afogamento


O Corpo de Bombeiros deu início à Operação Verão 2015 na orla de Niterói, no começo deste mês. As praias de Icaraí, Piratininga, Camboinhas, Itaipu, Itacoatiara e os Fortes do Imbuí e Rio Branco são os principais pontos de atuação dos guarda-vidas. 

Em Niterói, aproximadamente 80 militares qualificados atuam na Operação Verão, se revezando na atividade e em pontos estratégicos das areias. Com a expansão do contingente, os banhistas niteroienses têm mais segurança à beira da orla da cidade. As praias da Região Oceânica: Itacoatiara e Itaipu, que têm maiores índices de afogamento, terão patrulhamento intenso dos guarda-vidas. 

De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, além de equipamentos de resgate, a corporação conta hoje com 90 embarcações, dentre eles moto aquáticas, lanchas para salvamentos e combate a incêndios, botes infláveis e quatro helicópteros que ficam baseados no Grupamento de Operações Aéreas. 

A assessoria do Corpo de Bombeiros informa que a corporação está constantemente adquirindo novos equipamentos para garantir um serviço de salvamento cada vez mais qualificado, bem como oferecer melhores condições de trabalho para os guarda-vidas. 

A corporação ainda reforça que, mesmo com a Operação Verão, os banhistas devem seguir algumas orientações para evitar afogamento, como, procurar sempre por locais onde exista um posto de guarda-vidas, respeitar as placas ou bandeiras de sinalização, não ingerir bebidas alcoólicas e evitar entrar no mar logo após se alimentar. 

No estado – A Operação Verão 2015 já começou em todo o estado, com um reforço de 50% no efetivo de guarda-vidas diariamente. Aproximadamente 900 militares qualificados atuarão na orla de todo o Estado.

De acordo com o comandante de Salvamentos Marítimos, coronel Angelo Rocha, os bombeiros contarão com o auxílio de equipamentos importantes como jet-skys, botes aquáticos e quadriciclos durante a Operação Verão. Lanchas e aeronaves também serão empregadas.

Postos – O Corpo de Bombeiros recebeu autorização da Prefeitura de Niterói para instalar unidades móveis para os guarda-vidas nas praias da cidade. A previsão é que as unidades móveis estejam funcionando em janeiro.

Também foi criado um convênio em que o município disponibilizará recursos de até R$ 600 mil para que o Corpo de Bombeiros implante postos definitivos nas praias no verão 2015/2016.

Os locais e a quantidade dos postos, tanto os móveis, como os definitivos, ainda serão definidos. No entanto, a ideia é que os postos definitivos sejam instalados primeiramente na Região Oceânica.

Fonte: O Fluminense

NITERÓI COBRE 85 KILOMETROS DE ORLA, POIS ALÉM DA ÁREA OPERACIONAL DESTE MUNICÍPIO, AINDA TEM O PISCINÃO DE SÃO GONÇALO E O MUNICÍPIO DE MARICÁ. 

40 POR DIA É POUCO.

AS PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR SÃO:

QUANDO FOI A ÚLTIMA VEZ QUE A CORPORAÇÃO ADQUIRIU QUADRICICLOS?

SE NÓS TEMOS 04 HELICÓPTEROS PORQUE NENHUM DOS FORMANDOS DO ÚLTIMO CURSO DE TRIPULANTE OPERACIONAL PERMANECEU NO GOA?

QUANDO FOI A ÚLTIMA VISITA DO CORONEL ÂNGELO AO GRUPAMENTO DE NITERÓI PARA SABER AS NECESSIDADES ESPECÍFICAS DAQUELA TROPA? E NA REGIÃO DOS LAGOS? E NA REGIÃO NORTE/NOROESTE? E NA REGIÃO DA COSTA VERDE?

UM BELO TEATRO, PARA INGLÊS VER.




sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Guarnição do 2 GBM ganha prêmio por melhor socorro do mundo

Fire and Rescue Q4 has been published.
In this issue of Fire and Rescue you can read articles about the World Rescue Challenge 2014, where we discuss the winners. Eric J Rickenbach argues for more time for assessment during vehicle extrication, while Ian Dunbar defines the difference between rapid extrication versus rapid intervention. In the ARFF training focus, we. feature a new virtual reality training system for Schiphol Airport (Amsterdam) and we talk to Barry Alderslade from Gatwick Fire.
Other topics include: a new mobile carbonaceous fire training unit; South Wales FRS and the NATO Summit; foam and the impact of the Madrid Statement; motion capture technology for USAR PPE; and a new international procurement initiative.

Defesa Civil do Rio interdita 8 casas após incêndio; uma delas desaba

Uma das casas interditadas está condenada.
Incêndio estava sob controle às 15h50.

Oito casas foram interditadas - uma delas desmoronou - após o incêndio (Foto: Marcelo Elizardo/G1)
Oito casas foram interditadas – uma delas desmoronou – após o incêndio (Foto: Marcelo Elizardo/G1)
O subsecretário de Defesa Civil do Rio, Márcio Mota, informou na tarde desta quinta-feira (20) que oito casas foram interditadas após o incêndio num supermercado atacadista em Madureira, no Subúrbio do Rio.
O número de casas interditadas inclui uma que desabou e outra que está condenada. As outras seis foram interditadas preventivamente. Ainda de acordo com o subsecretário, às 15h50, o fogo estava controlado, mas ainda não tinha acabado. “O trabalho agora é de rescaldo. O Corpo de Bombeiros trabalhou muito bem. Agora é eliminar estes pequenos focos (de incêndio) que ainda persistem”, acrescentou.
incêndio madureira (Foto: Celso Barbosa/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
Bombeiros atuam em incêndio em Madureira (Foto:Celso Barbosa/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
A promotora de eventos Adriana Rosa do Nascimento disse ter visto sua casa, que fica ao lado do supermercado, desabando. Ela e a família estavam dormindo no momento em que o fogo começou. O Corpo de Bombeiros entrou na casa e pediu para todos saírem, por causa do incêndio.
Os moradores que precisaram deixar suas casas deverão ficar em um hotel pago pelo Assaí. Representantes do supermercado também pagaram almoço aos afetados. “Disseram que iam ressarcir todo mundo, a casa de todo mundo”, disse Adriana.De acordo com informações da Globonews, moradores vão passar a noite em um hotel.
De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, o chamado para a corporação foi feito às 6h54. Bombeiros do quartel do Campinho, que fica praticamente em frente ao mercado, foram acionados para combater as chamas. Grandes rolos de fumaça negra saiam dos fundos do imóvel. Até as 15h30h não havia informações sobre vítimas.
Bombeiros de outros outros quartéis, como Jacarepaguá, Barra da Tijuca, Guadalupe e Realengo também foram em apoio para o local. De acordo com informações do quartel de Campinho, apor volta das 9h, a situação estava melhor, mas o fogo ainda não estava controlado.
Preocupada, uma moradora saiu de casa e levou o bichinho de estimação (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Preocupada, uma moradora saiu de casa e levou o bichinho de estimação(Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Policiais que estão no local isolaram as casas da rua Alaíde, pois ainda há risco de explosão. Segundo um segurança do estabelecimento, que preferiu não se identificar, o fogo começou depois que o supermercado foi aberto.
“Quando ligou os perecíveis que teve faísca e queimou as partes elétricas”, contou o segurança.
Jair, de 94 anos, também foi retirado de casa. Ele contou que fazia o almoço quando foi retirado de casa por volta de 9h50. “Tiraram eu. Vou para onde? Estava fazendo minha comida”, questionou ele. De acordo com o idoso, ele não se incomodou com o incêndio porque em sua casa não havia fumaça.
Às 10h os moradores vizinhos ainda estavam sendo mantidos fora de suas casas devido ao risco de explosão no supermercado. Havia muita fumaça e as ruas Alaíde e Domingos Lopes permaneciam interditadas. Por volta das 11h15 os bombeiros informaram ao G1que havia risco de desabamento do estabelecimento.
Maicon Sérgio, de 36 anos, levantou às 7h30 por causa do incêndio. Ele informou que foi acordado com a sensação de fumaça na garganta. “A parede estava quente. Sou taxista, me chamaram porque meu táxi estava na rua. Estou preocupado com as minhas coisas todas lá dentro. Eu estava dormindo. Sai de casa com barulho do botijão de gás estourando”, contou Maicon Sérgio. Preocupada, uma moradora saiu de casa e levou o bichinho de estimação.
Segundo a empresária Augusta Araújo, de 60 anos, este não é o primeiro incêndio no supermercado Assaí neste ano. “O fogo começou onde ficam os papéis higiênicos. Eles ficam em cima e o freezer embaixo”, contou.
Combate ao fogo continuou à tarde (Foto: Marcelo Elizardo/G1)
Combate ao fogo continuou à tarde (Foto: Marcelo Elizardo/G1)
Moradores da região ainda reclamam que o funcionamento do mercado frequentemente atrapalhava o trânsito na região. Eles dizem que caminhões de abastecimento fechavam pistas das ruas do entorno. Além de atrapalhar o fluxo de carros, os caminhões faziam barulho a noite.
Parede do supermercado desabou após incêndio (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Parede do supermercado desabou após incêndio (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Empresa divulga nota
Em nota, a assessoria do supermercado informou que a loja estava fechada quando começou o incêndio e que o Corpo de Bombeiros foi acionado imediatamente. Segundo a empresa, o Assaí lamenta o incidente a está solidário a todos que, de forma direta ou indireta, foram afetados pelo ocorrido. A empresa informou já tomou medidas imediatas para minimizar os transtornos e seguirá contribuindo com as investigações para que sejam tomadas as medidas cabíveis.
O coronel Marcondes, chefe de segurança do Grupo Pão de Açúcar, do qual o supermercado Assaí faz parte, declarou que foi incumbido de garantir o patrimônio das famílias que tiveram suas casas atingidas pelo incêndio, além de providenciar alimentos às pessoas já que eles não podem retornar para suas casas para prepararem seus almoços, e alocar as pessoas de forma condizente.
Policiais que estão no local informaram ao G1 que vão isolar as casas da Rua Alaíde, pois ainda há risco de explosão (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Policiais que estão no local informaram ao G1 que vão isolar as casas da Rua Alaíde, pois ainda há risco de explosão (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Trânsito na região
Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, a Rua Domingos Lopes teve uma faixa ocupada, sentido Praça Seca, próximo do Mergulhão Clara Nunes, devido ao incêndio. O trânsito é desviado pelas ruas Maria José, Capitão Couto Menezes e Estrada Intendente Magalhães. O BRT não teve o funcionamento interrompido.
Faixa da Rua Domingos Lopes, em Madureira, foi interditada (Foto: Reprodução/TV Globo)
Faixa da Rua Domingos Lopes, em Madureira, foi interditada (Foto: Reprodução/TV Globo)
Bombeiros do quartel de Campinho foram para o local (Foto: Reprodução/TV Globo)
Bombeiros do quartel de Campinho foram para o local (Foto: Reprodução/TV Globo)

FONTE: G1

Nunca se roubou tão pouco

Não sendo petista, e sim tucano, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país

Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.

Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em Paris sabia-se dos "cochons des dix pour cent", os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. Santa hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão --cem vezes mais do que o caso Petrobras-- pelos empresários?

Virou moda fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que a defesa desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.

A turma global que monitora a corrupção estima que 0,8% do PIB brasileiro é roubado. Esse número já foi de 3,1%, e estimam ter sido na casa de 5% há poucas décadas. O roubo está caindo, mas como a represa da Cantareira, em São Paulo, está a desnudar o volume barrento.

Boa parte sempre foi gasta com os partidos que se alugam por dinheiro vivo, e votos que são comprados no Congresso há décadas. E são os grandes partidos que os brasileiros reconduzem desde sempre.

Cada um de nós tem um dedão na lama. Afinal, quem de nós não aceitou um pagamento sem recibo para médico, deu uma cervejinha para um guarda ou passou escritura de casa por um valor menor?

Deixemos de cinismo. O antídoto contra esse veneno sistêmico é homeopático. Deixemos instalar o processo de cura, que é do país, e não de um partido.

O lodo desse veneno pode ser diluído, sim, com muita determinação e serenidade, e sem arroubos de vergonha ou repugnância cínicas. Não sejamos o volume morto, não permitamos que o barro triunfe novamente. Ninguém precisa ser alertado, cada de nós sabe o que precisa fazer em vez de resmungar.

RICARDO SEMLER, 55, empresário, é sócio da Semco Partners. Foi professor visitante da Harvard Law School e professor de MBA no MIT - Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA)

Bombeiro faz selfie enquanto fábrica pega fogo na Austrália



Uma fábrica pegou fogo dentro de um parque industrial na cidade de Lansvale, perto de Sydney, na Austrália, na madrugada desta sexta-feira (horário local). Segundo informações de jornais da região, mais de 120 bombeiros foram chamadas para combater as chamas, que atingiram cerca de 30 metros de altura e chegaram a marcar mais de 40º C. Uma longa coluna de fumaça foi vista de longe. A razão do incêndio, que começou num galpão onde eram armazenadas produtos de madeira, ainda é desconhecida.

O que chama a atenção é que, enquanto as chamas ainda atingiam o local, um bombeiro “aproveitou” o momento para fazer uma selfie, que foi postada no perfil dele no Twitter. Na legenda da foto, ele ainda fez alerta para a campanha "Movember", de conscientização pelo câncer de próstata, que pede doações de todo o mundo para desenvolver pesquisas no combate à doença.

FONTE: EXTRA

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Subsecretário diz que incêndio em mercado atacadista está controlado

Edificações no entorno são interditadas por ameaça de desabamento e chamas ainda requerem ação dos bombeiros
GABRIEL SABÓIA E TAMYRES MATOS

Rio - O subsecretário de Defesa Civil, Márcio Motta, afirmou que a cortina de fumaça ainda vista nesta tarde no supermercado atacadista Assaí, em Campinho, Zona Oeste do Rio, que pegou fogo na manhã desta quinta-feira, deve-se às chamas em escombros. Segundo Motta, o incêndio está controlado. Ele também informou que oito edificações foram interditadas pela Defesa Civil porque ameaçam ruir e duas delas foram condenadas pelo orgão. O Corpo de Bombeiros segue, nesta tarde, trabalhando no controle das chamas. 

Ação dos bombeiros deve continuar durante a tarde desta quinta-feiraFoto: Severino Silva / Agência O Dia

Mais cedo, também de acordo com informação dada pelo subsecretário, que acompanhou o trabalho dos bombeiros e agentes da Defesa Civil, a situação chegou a ser crítica.

"Estamos avaliando a situação do entorno e dando satisfações aos moradores", disse o subsecretário.

De acordo com um funcionário do mercado, mais da metade do estabelecimento foi atingido e ainda não houve registro de diminuição das chamas. A Polícia Militar tenta fazer um cerco para evitar que curiosos se aproximem do local do incêndio e famílias que moram próximas ao supermercado foram evacuadas de suas casas.


Grande volume de fumaça assustou moradores

O taxista Sérgio Maicon de Souza, de 36 anos, levou um susto quando acordou. "Quando acordei, senti que estava intoxicado com a fumaça, só levantei com a vizinha me chamando para tirar meu táxi para passagem do caminhão dos bombeiros. Não sei o que está acontecendo direito e nem sei o que poderia acontecer se não tivesse me chamado", contou o morador.

Um idoso de 94 anos, conhecido como Seu Jair, também estava em casa, próximo à parte de trás do mercado, no momento do incêndio e não tinha se dado conta das chamas. "Eu estava socando alho, quando vieram me chamar falando desse incêndio", contou o idoso. Apesar do susto, Seu Jair foi retirado de sua casa e não se feriu.
Moradores do entorno precisaram deixar suas casas por conta das chamasFoto: Severino Silva / Agência O Dia

Apesar da utilização de escadas magirus, os bombeiros encontram muitas dificuldades para combater as chamas. Devido a risco de explosões, os moradores da Rua Alaíde, localizada na parte de trás do estabelecimento, também foram evacuados de suas casas e a distribuição de energia da rua foi interrompida.

Segundo a Light, para que os equipamentos não sejam super aquecidos com o calor do incêndio, um trecho da Rua Alaíde e de ruas próximas tiveram a transmissão de energia interrompida. Agentes da empresa estão no local e não há previsão sobre a volta total da distribuição de energia.

Os moradores relataram que a dois meses atrás, o mesmo mercado atacadista registrou um pequeno foco de incêndio, que não foi muito divulgado. Houve boatos também que o estabelecimento seria fechado por questões de segurança.

Fonte: O DIA

MAIS UMA VEZ OS BOMBEIROS ESTAVAM NO LOCAL

PARABENS A GLORIOSA CORPORAÇÃO POR MAIS UMA MISSÃO CUMPRIDA

INCÊNDIO NO MERCADO ASSAÍ EM CAMPINHO

FOI UMA VITÓRIA NÃO TER VITIMAS

TER ACONTECIDO O PIOR

MAIS ATENÇÃO

O LOCAL ALÉM DE SER UM GRANDE MERCADO DA REGIÃO TAMBÉM É UTILIZADO, COMO CORTESIA DO MERCADO, PELOS BOMBEIROS DO 8º GBM, ODONTOCLINICA, POLICLINICA E PACIENTES COMO ESTACIONAMENTO SEGURO PARA SEUS CARROS, POIS ALGUNS MILITARES SÃO PROIBIDOS UTILIZAR O ESTACIONAMENTO DO QUARTEL, ONDE SOMENTE OS OFICIAIS DO 8º GBM PODEM ESTACIONAR.

E AGORA COMO VAI FICAR A SITUAÇÃO DOS MILITARES E SEUS CARROS?

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

'Militares estão inseridos na democracia e não vão voltar', diz almirante

Militares comentaram pedidos de retorno da ditadura em coluna publicada na 'Folha'O almirante Julio Soares de Moura Neto falou sobre o pedido da volta de militares ao poder em manifestações ao longo dos últimos meses. Em declaração à coluna de Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo, publicada nesta quarta-feira (19), ele garantiu que "os militares estão totalmente inseridos na democracia e não vão voltar". 

"Não sei quem anda inventando isso, mas não faz o menor sentido. Os militares só voltam em seu papel institucional, que é o que têm hoje", disse Moura Neto à coluna.Não há a menor chance de essas ideias evoluírem

Para o tenente-brigadeiro Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, trata-se de "opiniões de extremistas", e o retorno de uma ditadura militar seria "algo impossível de acontecer". "Só quem quer poderia tentar fazer isso é o pessoal da ativa. E, como nós não queremos nada nesse sentido, não há a menor chance de essas ideias evoluírem."

O comandante do Exército, general Enzo Peri, ressaltou à Folha que "estamos em um momento de absoluta normalidade".

FONTE: JB

TODO APOIO AOS GARIS DO RIO DE JANEIRO

LIXÃO EM SÃO JOÃO DE MERITI

Bom dia pessoal, gostaria de saber se tem alguém aqui que conheça quem trabalhe no ministério publico, secretaria do meio ambiente ou outros órgãos governamentais responsáveis pelo meio ambiente e saúde? 

É que estou filmando vários caminhões a mando da prefeitura de são João de Meriti, que estão despejando ilegalmente toneladas de lixos aqui dentro do parque de eventos no bairro venda velha. Um verdadeiro crime ambiental. Vou mandar fotos e videos da sacanagem que estão fazendo com o povo meritiense. Obrigado, Crespo.







Mais de 50 policiais militares montam "escolta solidária" na casa de colega ameaçado por traficantes

"Eles acharam que estavam ameaçando um, mas ameaçaram 8 mil", diz PM que participou de "escolta solidária" à casa de militar ameaçado

Policiais militares de folga montam guarda na casa de pm ameaçado em Vila VelhaUma verdadeira força-tarefa foi montada por policiais militares na porta da casa de um outro policial, na noite desta segunda-feira (17), no bairro Santa Rita, em Vila Velha. Cerca de 50 militares participaram do ato de solidariedade ao colega, que sofria ameaças após tiroteio no bairro no último fim de semana.
 
De acordo com um dos policiais que participou da reunião, os militares que compareceram estavam de folga e marcaram tudo pelas redes sociais. Segundo ele, policiais de todos os batalhões foram até o local para dar apoio ao "irmão de farda".
 
"Fizemos isso para os criminosos verem que o militar não está sozinho. A gente vê isso acontecer com um colega e pensa que poderia acontecer também com a gente. Não parou de chegar gente durante toda a madrugada, teve PM que dormiu lá", disse o militar, que preferiu não se identificar.
 

LEIA TAMBÉM


Polícia apreende 7 kg de drogas e detém três pessoas em Vila Velha

Polícia prende quatro suspeitos de participarem de tiroteio na feira de Santa Rita

Tiroteio próximo a feira deixa um morto e três feridos em Vila Velha

De acordo com o policial, as viaturas que faziam patrulhamento na região encontraram um movimento tranquilo, mas essa não é a realidade do bairro. "Estranhamente não tinha movimento nenhum do tráfico. Eles estão esperando uma represália forte, mas nós estamos apenas apoiando um amigo. Estamos mostrando que o tráfico não tem força para combater a PM, eles não podem achar que estão no comando", detalhou.
 
Mesmo não conhecendo o militar ameaçado, o policial tirou tempo da sua folga para ir até o local e ficou até as 4h30 desta terça-feira. Ele explicou que alguns policiais deixaram o local porque tinham que trabalhar, mas o planejamento é de fazer uma escala.
 
"Queremos fazer isso para que sempre fiquem militares no local. Como pode alguém ser expulso da própria casa porque estava fazendo o trabalho que deve fazer? Vamos ficar lá até que essa situação se resolva", disse, categórico.
 
O policial disse ainda que o profissional que estava sendo ameaçado conversou com todos os militares que foram até lá. Segundo ele, o PM ameaçado se sentia feliz, já que nem imaginava que tantos colegas se comovessem com a situação. "Nós sabemos como ele se sente porque passamos pela mesma situação", completou.
 
Ao ser procurada, a Polícia Militar respondeu através de nota que não vai se pronunciar sobre o assunto.
 
"Eles acharam que estavam ameaçando um, mas ameaçaram 8 mil", diz PM que participou de "escolta solidária" à casa de militar ameaçado
 
Houve uma organização para ir até a casa do policial ameaçado?
 
Nós nos mobilizamos através da rede social. Tinha muita gente lá. O pessoal tirou o tempo da folga para demonstrar apoio ao colega, mostrar que ele não está sozinho.
 
Você acha que essa comoção tem alguma ligação com a situação do soldado Feu?
 
Sim, sem dúvida. Os policiais não aguentam mais. É polícial morrendo no trabalho, é polícial sendo ameaçado. Isso não pode continuar. Morrer um policial não é comum, não pode ser comum. Essas situações vão agravando e os policiais vão se unindo.
 
Essas situações acabam sendo mais comuns com policiais morando em áreas de risco?
 
Sim! Não existe apoio ao PM que sofre ameaça. Nossa ação acaba sendo também um protesto. Alguém tem que olhar por nós, se não, quem acaba olhando são as estatísticas, os números na rua.
 
O que você acha que pode melhorar o trabalho do policial?
 
São muitos os fatores. Não ganhamos um salário digno do trabalho que desempenhamos. Outra coisa também é a quantidade de burocracia. Não é difícil você ver vagabundo que você pegou três ou quatro vezes de volta na rua. O policial faz o serviço de enxugar gelo. Não é um serviço desvalorizado, é extremamente desvalorizado.
 
E como você enxerga a situação desse PM ameaçado?
 
É uma situação muito complicada. O policial acaba levando o trabalho para casa, leva o perigo para casa sempre. Você é policial 24h e não recebe nada a mais por isso. E isso não envolve só o PM, envolve também a família dele, que ele não consegue tirar do local, ele não pode se mudar de uma hora para outra.

Fonte: Da Redação Multimídia

terça-feira, 18 de novembro de 2014

PLANO DE CARREIRA ÚNICO - VAMOS ABRIR UMA PORTA SÓ?

Prefeitura autoriza Corpo de Bombeiros a instalar unidades móveis para guarda-vidas no próximo verão

Município vai repassar recursos para a corporação implantar postos definitivos no verão 2015/2016


17/11/2014 - A Prefeitura de Niterói autorizou o Corpo de Bombeiros instale unidades móveis para os guarda-vidas nas praias da cidade no próximo verão. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (17/11) em uma reunião entre o prefeito da cidade e o secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões.

Durante o encontro, o prefeito informou ainda a criação de um convênio em que o município disponibilizará recursos de até R$ 600 mil para que o Corpo de Bombeiros implante postos definitivos nas praias no verão 2015/2016.

Os locais e a quantidade dos postos, tanto os móveis, como os definitivos, serão definidos após reuniões entre o vice-prefeito Axel Grael e o comandante do 4º Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros (4º GMar/Itaipu), tenente-coronel Fernando Mello. De acordo com o secretário de Defesa Civil, a previsão é que as unidades móveis estejam funcionando em janeiro.

O chefe do Executivo municipal afirmou que a ideia é que os postos definitivos sejam instalados primeiramente na Região Oceânica, que possui praias mais movimentadas e agitadas. Ele destacou a importância da parceria com a Secretaria.

"Estamos firmando uma parceria com o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Defesa Civil para desenvolver um projeto de acomodações para os bombeiros nas praias. Isso para dar mais segurança aos cidadãos e mais conforto e qualidade ao trabalho dos profissionais", disse o prefeito, que lembrou das parcerias feitas com a Defesa Civil Estadual, como a implantação do sistema de alerta de sirenes em áreas de risco na cidade.

O coronel Sérgio Simões elogiou a iniciativa da Prefeitura de Niterói.

"A solução apresentada pela Prefeitura não poderia ser melhor. Vamos instalar equipamentos móveis para dar condições mais adequadas de trabalho para os guarda-vidas. Esse é o modelo preconizado pelo governo estadual, de parcerias com as Prefeituras para oferecer serviços públicos melhores", declarou.


Samu do Rio perde repasse do Ministério da Saúde por falta de informações



Samu do Rio perde repasse do Ministério da Saúde por falta de informações
Por: Fabiana Paiva em 17/11/14 15:42 

Samu perdeu repasse por irregularidade em sistema de alimentação de informações Foto: Fabiano Rocha (foto de arquivo)

O Ministério da Saúde publicou uma portaria, no Diário Oficial da União de sexta-feira (14), suspendendo o repasse de recursos ao custeio das unidades do Samu do Rio.

O corte de R$ 257.600,00 referente ao mês de novembro foi provocado por irregularidades na alimentação do Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS. 

A transferência só será feita novamente quando o município regularizar dos dados de produção do serviço. 

Em nota enviada ao blog às 18h26m, o Corpo de Bombeiros afirmou que "já se mobiliza para atualizar as informações no sistema".

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Guarda-vidas terão unidades móveis nas praias de Niterói



A decisão foi anunciada após reunião do secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves

O Corpo de Bombeiros recebeu autorização para instalar unidades móveis para os guarda-vidas nas praias de Niterói. A decisão foi anunciada após reunião do secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves.

Durante o encontro, o prefeito informou ainda a criação de um convênio em que o município disponibilizará recursos de até R$ 600 mil para que o Corpo de Bombeiros implante postos definitivos nas praias no verão 2015/2016.

Os locais e a quantidade dos postos, tanto os móveis, como os definitivos, serão definidos após reuniões entre o vice-prefeito Axel Grael e o comandante do 4º Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros (4º GMar/Itaipu), tenente-coronel Fernando Mello. De acordo com o secretário de Defesa Civil, a previsão é que as unidades móveis estejam funcionando em janeiro.

Rodrigo Neves informou que a ideia é que os postos definitivos sejam instalados primeiramente na Região Oceânica, que possui praias mais movimentadas e agitadas. 

“Estamos firmando uma parceria com o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Defesa Civil para desenvolver um projeto de acomodações para os bombeiros nas praias. Isso para dar mais segurança aos cidadãos e mais conforto e qualidade ao trabalho dos profissionais”, disse o prefeito, que lembrou das parcerias feitas com a Defesa Civil Estadual, como a implantação do sistema de alerta de sirenes em áreas de risco na cidade.

O coronel Sérgio Simões elogiou a iniciativa da Prefeitura de Niterói.

“A solução apresentada pela prefeitura não poderia ser melhor. Vamos instalar equipamentos móveis para dar condições mais adequadas de trabalho para os guarda-vidas. Esse é o modelo preconizado pelo governo estadual, de parcerias com as prefeituras para oferecer serviços públicos melhores”, declarou.



Fonte: O Fluminense

PROFISSÃO SUICIDA