domingo, 26 de fevereiro de 2017

Membros do governo do Rio defendem salário de fevereiro da Segurança em dia

Para evitar uma crise na área da Segurança, membros do governo do Rio querem que o salário de fevereiro dos ativos das polícias Militar e Civil, dos Bombeiros e dos agentes da Secretaria de Administração Penitenciária seja pago até 14 março. Este é o 10º dia útil e data limite para pagamentos. O problema é que o Rio ainda está com a folha de janeiro parcelada. Cerca de 100 mil servidores só receberão seus vencimento em cinco depósitos e o último deles está previsto para 22 de março. Ou seja, o estado vai quitar o salário de uma parte do funcionalismo, mesmo com uma dívida sobre o vencimento anterior de outros funcionários.

Bloqueio atrapalhou pagamento do RAS atrasado, diz Pezão

O estado pagou na sexta-feira dois meses do Regime Adicional de Serviço (RAS) aos agentes da Polícia Militar e promete depositar na quinta-feira o valor pendente para os servidores da Polícia Civil. A dívida quitada, porém, poderia ter sido maior. O governador Luiz Fernando Pezão culpou a União por não ter pagado mais pendências: “Se não tivesse arrestado, eu teria pagado mais. Aqui sempre é uma emoção”, desabafou Pezão.

O bloqueio das contas do estado impede que qualquer recurso entre no Tesouro estadual. Tudo o que seria pago ao Rio de Janeiro vai para os cofres da União até que a dívida de R$ 220 milhões seja quitada. A tendência, segundo fontes do governo, é que as contas sejam liberadas no fim da próxima semana.

FONTE: EXTRA

Atraso de 36 dias para quitar janeiro faz Estado 'comer' um mês de salário de servidores


A conta feita por categorias de servidores do estado que sofrem com o parcelamento dos salários e deputados aponta para atrasos prolongados e meses de pendências com os servidores. O cálculo hoje é o seguinte: o Rio vai quitar sua folha de janeiro com 36 dias de atraso, mais de um mês além da data prevista. Quando encerrar a folha de janeiro, a de fevereiro já estará atrasada. O exemplo dado indica que a folha de fevereiro, será paga em abril; a de março, em maio; a de abril, em junho e, assim, sucessivamente. Ou seja, pelos cálculos feitos por quem observa o andamento dos pagamentos aos servidores do estado, caso nada seja feito, a pendência ao fim do ano será grande.

— A previsão é que o estado vai terminar o ano devendo oito folhas de pagamento, contando com o 13º salário de 2016. Esse é o cálculo feito por membros do governo — disse um membro do alto escalão do Governo do Estado.

Hoje, o estado depende exclusivamente do que arrecada com impostos. Essa é a justificativa dada aos servidores para o parcelamento de parte da folha. Mais de 100 mil servidores receberão com atraso o salário de janeiro.

FONTE: EXTRA

sábado, 25 de fevereiro de 2017

BOMBEIROS CRITICAM FALTA DE ISONOMIA DO GOVERNO DO RIO SOBRE O PAGAMENTO DO RAS.


 A Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio (Abmerj) questionou o motivo pelo qual a categoria não irá receber os dois meses de RAS que foram e serão pagos às polícias. Diante da exclusão feita, a associação vai realizar uma assembleia, após o carnaval, para deliberar o que fazer para cobrar os atrasados:


Repúdio total ao tratamento diferenciado, entre as forças de segurança pública, causando mal estar entre as tropas. Dá a entender que a ideia é jogar uns contra os outros. A necessidade dos servidores são iguais. Todos que trabalharam devem receber o pagamento, salário do mês e 13°. Vários Bombeiros de diversos quartéis, estão fazendo a mesma pergunta: fomos esquecidos pelo governo mais uma vez? —disse Mesac Eflaín, presidente da Abmerj.




FONTE : http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/bombeiros-criticam-falta-de-isonomia-do-governo-do-rio-sobre-pagamento-do-ras-20981208.html#ixzz4ZhcBrHwN


PODE ISSO, ARNALDO ??? NINGUÉM VAI BRIGAR PELOS BOMBEIROS ???



VAI BRADAR GERAL !!! SE PREPAREM !!!
VAMOS BUSCAR OS NOSSOS DIREITOS !!!

 ELES JÁ VIRAM ESSE FILME !!!


VALE A PENA VER DE NOVO ???


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Governo do Rio deposita RAS Olímpico e Proeis atrasados para servidores da PM - E OS BOMBEIROS????

Ri Rio de Janeiro (RJ) 20/02/2017 - Alerj / Protesto - Manifestação de servidores em frente a Alerj, no Centro do Rio. 

O governo do Rio iniciou, na manhã desta sexta-feira, o pagamento de duas dívidas com agentes da Polícia Militar. Servidores já confirmam o depósito do RAS Olímpico (programa que incentivou horas extras de policiais durante os meses de Olimpíada) e do que estava atrasado relativos ao Proeis. O governo do Rio ainda não se manifestou oficialmente quanto ao pagamento, enquanto a Polícia Militar solicitou que a Secretaria de Fazenda fosse procurada.

Segundo fontes ligadas às corporações, a tendência é que todos os agentes das polícias recebam o pagamento dos atrasados até o fim da próxima semana. No caso da Polícia Civil, por exemplo, a promessa é de que a dívida seja quitada na próxima sexta-feira, dia 3 de março.

O RAS Olímpico deveria ter sido pago após o encerramento da Paralimpiada. Foram dois meses de trabalhos com horários especiais. A promessa, em 2016, foi de utilizar o dinheiro recebido da União, de R$ 2,9 bilhões, para pagar a Segurança Pública e o RAS Olímpico. Isso, porém, não aconteceu.

Já sobre o Proeis, programa que disponibiliza agentes de Segurança para entes do governo e privados, o atraso no pagamento acontece desde outubro de 2015.

FONTE: EXTRA

Reforço na segurança de Niterói

Prefeitura começou a efetuar a gratificação do auxílio-emergencial de R$ 3,5 mil a agentes das forças de segurança

Prefeito Rodrigo Neves entrega o cheque de R$ 3,5 mil a uma agente lotada no 12º Batalhão da Polícia Militar de Niterói.
Foto: Luciana Carneiro / Divulgação / Ascom Niterói

Mais de 2 mil agentes das forças estaduais de segurança que atuam em Niterói receberão até esta sexta-feira (24) o auxílio emergencial de R$ 3,5 mil pago pela Prefeitura de Niterói. P oliciais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários lotaram, nesta quinta-feira o Teatro Popular Oscar Niemeyer, onde aconteceu a solenidade de entrega das primeiras gratificações. 

A proposta da gratificação, paga em parcela única, foi apresentada pelo prefeito Rodrigo Neves à Câmara de Vereadores, onde foi aprovada por unanimidade. O auxílio representa um investimento de R$7,5 milhões do município que, nos últimos quatro anos, investiu mais de R$ 100 milhões em Segurança Pública. Todos os 2.140 agentes terão o dinheiro depositado em suas respectivas contas bancárias.

Pezão e Dornelles entram com recurso contra cassação no TRE

Os dois foram cassados pelo plenário do tribunal no início de fevereiro, por abuso de poder econômico e político

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e o vice, Francisco Dornelles, entraram nessa quinta-feira (23) com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) contra a cassação de seus mandatos. Os dois foram cassados pelo plenário do tribunal no início de fevereiro, por abuso de poder econômico e político. Na última segunda-feira (20), a decisão foi publicada no Diário da Justiça.

De acordo com o advogado Eduardo Damian, que defende os dois políticos, o recurso busca esclarecer possíveis contradições no processo. O TRE decidiu pela cassação por considerar que o governo fluminense concedeu benefícios financeiros a empresas como contrapartida para doações posteriores à campanha de Pezão e Dornelles, na eleição de 2014.

Ainda cabe recurso no Tribunal Superior Eleitoral. Os dois podem permanecer em seus cargos até que o caso seja julgado pela corte. Caso sejam cassados em definitivo, uma nova eleição deverá ser marcada, conforme decisão do TRE.

PEC TRANSFERE POLICIAIS E BOMBEIROS PARA A UNIÃO







Segundo a autora da PEC 6/2017, que federaliza a segurança pública, os estados não têm mais condições de sustentar sozinhos o peso de garantir a segurança dos cidadãos.

Qual a sua opinião? Vote: http://bit.ly/2lu595h


ITAIPUAÇU GANHA MOTOR HOME E QUADRICICLO PARA OS GUARDA-VIDAS

PARABÉNS A TODOS OS ENVOLVIDOS
MARICÁ MERECE ESSES DISPOSITIVOS
E MUITO MAIS






quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

INAUGURADO POSTO DE SALVAMENTO EM SAQUAREMA


PARABÉNS A TODOS OS ENVOLVIDOS, FAÇAM A DIFERENÇA!!!

STJ homologa delação dos donos da Carioca Engenharia


Félix Fischer, do STJ, homologou a segunda rodada da delação dos donos da Carioca Engenharia, Ricardo Backheuser e Ricardo Backheuser Junior. As estrelas da delação são Sérgio Cabral e Jorge Picciani. Mas não só.

Prefeitura de Niterói paga nesta quinta gratificação de R$ 3,5 mil para agentes das forças de segurança

POLÍTICA – O prefeito Rodrigo Neves sancionou na noite de ontem (21/2) a lei autorizando a concessão de um auxílio emergencial, em parcela única, de R$ 3,5 mil para todos os agentes da Segurança Pública que atuam em Niterói. Cerca de 2.140 policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários serão beneficiados pela medida que foi proposta pelo chefe do Executivo na abertura dos trabalhos legislativos e foi aprovada, em segunda discussão, por unanimidade, pela Câmara dos Vereadores na noite da última segunda-feira (20). O pagamento acontecerá na quinta-feira (23/2), em cerimônia no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro da cidade.

“Apesar da atribuição constitucional do Estado em relação à Segurança Pública, nos últimos quatro anos a Prefeitura tem cobrado e cooperado com as ações das forças policiais em Niterói. Implantamos o primeiro Centro Integrado de Segurança Pública, o primeiro programa de incentivo ao desempenho das forças públicas, dobramos o efetivo da Guarda Municipal e instalamos o Gabinete de Gestão de Integrada de Segurança Pública, entre outras ações do Programa Niterói Mais Segura. Apesar dos índices ainda inaceitáveis na Segurança Pública, segundo os dados do ISP, os números de Niterói, pela primeira vez em muitos anos, são menores, proporcionalmente, dos que os da cidade do Rio e muito menores do que o conjunto da região”, destacou o prefeito Rodrigo Neves, que também citou o planejamento para a realização de um plebiscito, ainda este ano, a respeito do armamento da Guarda Municipal.

O prefeito agradeceu ao Legislativo municipal que realizou sessões extraordinárias e aprovou a mensagem-executiva 02/2017, autorizando o convênio entre a Prefeitura e o Governo do Estado, em caráter de urgência. A ajuda de custo representa um investimento de R$ 7,5 milhões do Município.

“A Segurança é o principal problema de Niterói e da Região Metropolitana do Rio. A Prefeitura de Niterói vive um quadro fiscal que inspira atenção e estamos há quatro anos, com planejamento e transparência, realizando uma gestão responsável, mas neste momento dramático para os policiais que prestam um serviço inestimável à sociedade, esse auxílio é um gesto de reconhecimento de Niterói aos nossos policiais, bombeiros e agentes de segurança – muitos que estão com dificuldades de se deslocar até seus locais de trabalho. Espero e torço pela recuperação do Estado para atravessamos essa crise”, frisou o prefeito

O comandante do 12°BPM, coronel Márcio Rocha, elogiou a medida e destacou sua importância para os policiais e suas famílias neste momento de crise.

“Os policiais militares de Niterói estão muito satisfeitos com a iniciativa do prefeito Rodrigo Neves. É uma excelente medida que nós recebemos com gratidão já que todos sabem da situação pelo qual temos passado com salários e 13º atrasados. Esse auxílio vem em boa hora para ajudar o orçamento familiar dessas famílias tão prejudicadas com a crise. Nossos policiais têm trabalhado com afinco e estão ajudando a reduzir os índices de criminalidade e violência na cidade e restabelecendo a relação de confiança com a população. Essa é mais uma prova da importância dessa integração entre a Polícia Militar e a Prefeitura, que só tem a dar certo”, disse o coronel Márcio Rocha.

Essa não é a primeira gratificação oferecida pela Prefeitura aos agentes das forças de segurança. No ano passado foi criado o primeiro programa municipal no Estado para incentivar o cumprimento de metas de redução de índices de criminalidade para policiais militares e civis, que concede bônus de R$ 1,5 mil por agente, a cada trimestre. O prefeito Rodrigo Neves já enviou à Câmara uma mensagem-executiva para estender esse benefício aos guardas municipais. Foi realizada também por este governo a ampliação do convênio do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que permite que os profissionais trabalharem voluntariamente em seu horário de folga mediante gratificação.

O Município já investiu cerca de R$ 100 milhões em Segurança Pública nos últimos quatro anos, em iniciativas como obras em unidades policiais, entre elas a construção da sede provisória da Delegacia de Homicídios, melhorias na Delegacia Regional da Polícia Federal, na sede do Instituto de Medicina Legal (IML), na sede do 12º Batalhão da PM, nas delegacias de polícia do Centro (76ª DP), Icaraí (77ª DP) e Jurujuba (79ª DP), e nos postos policiais do Largo da Batalha e da Vila Progresso. Também foram reformados e construídos prédios para abrigar Companhias Destacadas da PM em Pendotiba, Horto do Fonseca, Cavalão, Morro do Estado e Caramujo, além da reforma e reativação de seis cabines da PM que passaram a ser compartilhadas com a Guarda, nos bairros do Fonseca, Icaraí, São Francisco, Piratininga, Vital Brazil e Santa Rosa.

Em agosto de 2015 foi inaugurado o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), que tem atualmente 384 câmeras espalhadas pela cidade. No local, guardas municipais e policiais militares trabalham lado a lado monitorando a cidade e acionando as forças de segurança e serviços de emergência de forma mais dinâmica.

FONTE: UOL

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Negociação garante vitória na Alerj

Após autorização para venda da Cedae, governo prepara aprovação de outros itens do ajuste fiscal

Rio - A vitória com folga do governo estadual na votação de ontem sobre a venda da Cedae na Alerj mostrou que a negociação com deputados não só surtiu efeito como indica o resultado das próximas sessões que vão decidir outros itens do ajuste fiscal, como a elevação da contribuição previdenciária de servidores para 22%.

A base governista na Alerj garantia desde o início que possuía maioria para aprovar a proposta. E o placar final — 41 votos a favor contra 28 — e a presença de grande parte dos deputados no plenário mostrou que ainda resta alguma força ao Executivo.

Distribuição de cargos foi uma das políticas para garantir os votos necessários. E enquanto a aposta era de aprovar o projeto de lei por 36 ou 38 votos, o resultado com 41 votos favoráveis mostrou uma situação que ainda pode se fortalecer.

Em janeiro o deputado Thiago Pampolha, do PDT, que é a segunda maior bancada na Casa, assumiu um cargo no Executivo. Ele está à frente da Secretaria de Esportes e Lazer, cujo antecessor é Marco Antônio Cabral (PMDB), filho do ex-governador Sérgio Cabral, e que voltou para Brasília a fim de exercer seu mandato de deputado federal.

Também estão em cargos no governo os deputados peemedebistas André Lazaroni, que agora é secretário de Cultura, e Pedro Fernandes, comandando a Secretaria de Assistência Social e Ciência e Tecnologia. O chefe da Casa Civil, Christino Áureo, que já estava anteriormente no governo, também é deputado licenciado da Alerj pelo PP. Do mesmo partido, Jair Bittencourt ganhou em janeiro a Secretaria de Agricultura e Pecuária.

Todos os suplentes dos parlamentares que hoje sentam nas cadeiras do Executivo seguiram a base governista e votaram a favor da autorização de venda da Cedae.
Para o deputado Paulo Melo (PMDB), a “negociação com cargos” faz parte da política.

“Governo é para negociar. A nossa responsabilidade (do PMDB) é encontrar mecanismos para que o governo consiga sair dessa crise. Seria errado negociar outra coisa, mas o estado negocia participação política”, justificou.

O presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), também deixou claro que o aumento da alíquota previdenciária de 11% para 14% será aprovado. “Só não temos maioria para a alíquota extraordinária de 8%”, declarou.

Estado quer liminar do STF para antecipar empréstimo

Deputados da base governista preveem que em, no máximo, 30 dias o empréstimo de R$ 3,5 bilhões será fechado para chegar ao Rio. Tudo isso contando com a votação — e aprovação — do projeto de recuperação fiscal dos estados no Congresso. Mas há ainda outro caminho que o governo fluminense vem defendendo: tentar novamente uma liminar do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorize a operação financeira.

A decisão do Fux, de 15 de fevereiro, determinava que a Alerj e o Congresso votassem os projetos que tratam do tema. O ministro ordenou ainda que as partes — União, bancos e estado — apresentassem resposta ao Juízo em 30 dias.

O estado precisa de aprovação do Congresso para alterar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que ultrapassou o limite de endividamento previsto na legislação. Quando isso acontece, o ente fica impedido de fazer novas operações financeiras.

O governo federal se comprometeu em enviar ainda hoje o projeto de recuperação fiscal dos estados que faz essa alteração na LRF.

Mas há uma expectativa do Executivo de o magistrado conceder uma autorização ainda sem esperar o Congresso aprovar o empréstimo.

Para a oposição, uma operação de crédito só vai piorar a situação do Estado do Rio. Líder do PSDB na Alerj, o deputado Luiz Paulo (PSDB), que também é membro da Comissão de Constituição e Justiça, critica qualquer tentativa de empréstimo e acredita que a venda da Cedae é um erro.

“É uma empresa superavitária e que está sendo colocada como a cereja do bolo pela União nessa negociação”, diz.

Do mesmo partido, Carlos Osório atacou a distribuição de cargos para aprovação do texto: “Infelizmente, a reconstrução da base do governo se deu com a recriação de secretarias e distribuição de cargos. É um contrassenso em momento de crise”.

“A Cedae está sendo vendida por um valor ridículo, pífio. Querem sim privatizar a água, isso que está em jogo”, declarou Marcelo Freixo (Psol).

Alerj vincula empréstimo de R$ 3,5 bilhões com a venda da Cedae ao pagamento de servidores

Alerj aprovou privatização da Cedae na última segunda-feira 

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou, na tarde desta terça-feira, emenda ao projeto de privatização da Cedae que vincula o empréstimo de R$ 3,5 bilhões ao pagamento dos servidores estaduais. As emendas 01 e 169, de autorias do PT e do PDT, respectivamente, foram aprovadas e aglutinadas. As duas emendas obrigam o Estado, caso ele consiga o empréstimo de R$ 3,5 bilhões dando como garantia as ações da Cedae, a utilizar o montante obtido no pagamento de parcelas atrasadas dos vencimentos e em folhas futuras.

O projeto original enviado pelo governo do Rio, e aprovado nesta segunda-feira pela Alerj, não apresentada qualquer vinculação sobre a utilização do valor. O governador Luiz Fernando Pezão já havia informado sua pretensão em utilizar o empréstimo para quitar pendências com o funcionalismo. A emenda aprovada pela Alerj dá garantias aos servidores de que o valor será utilizado para quitar dívidas.

A Alerj segue debatendo as demais emendas apresentadas ao projeto de venda da Cedae. Após as discussões, o projeto seguirá para a sanção do governador Luiz Fernando Pezão.

FONTE: EXTRA

Com medo de greve, Prefeitura de Niterói dará 'ajuda de custo' para Segurança


O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves Foto: Roberto Moreyra / Extra

Com medo de uma greve das forças de Segurança, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV), vai dar uma ajuda de custo de R$ 3,5 mil para cada um dos 2.140 policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários que atuam na cidade.

O investimento será de R$ 7,5 milhões.

A proposta foi aprovada pela Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (20). Os agentes receberão o dinheiro em cerimônia no Teatro Popular Oscar Niemeyer, na próxima quinta (23).

No último mês, o prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PMDB), lançou moda ao decidir pagar o 13º salário dos policiais militares que trabalham na região.

FONTE: EXTRA

Coincidências contra Pezão-Dornelles

O desembargador André Fontes, do TRE, foi taxativo no acórdão que cassou a chapa Pezão (foto)-Dornelles: 

“Gritante, para não dizer assustadora.” 

A frase no documento publicado ontem se refere às doações de empresas, que depois da vitória da dupla receberam benefícios fiscais. Foram arrecadados R$45.150.556,49, cifra superior à soma da arrecadação dos outros candidatos, que atingiram R$ 19.564.729. 

Agora, os advogados de defesa correm para recorrer. Mas nova decisão só a partir de março, quando mudam dois dos sete membros atuais.