terça-feira, 24 de março de 2015

Ameaçado de expulsão, Cabo Daciolo puxa oração para ‘iluminar’ o PSOL - NENHUM PASSO DAREMOS ATRÁS

BRASÍLIA — Ameaçado de expulsão de seu partido, o deputado Cabo Daciolo (PSOL-RJ) puxou uma oração em Brasília pedindo que iluminem os seus colegas de legenda para que não o enxerguem como inimigo. O diretório fluminense do PSOL pediu a expulsão após Daciolo defender os militares presos pelo desaparecimento do pedreiro Amarildo na favela da Rocinha. O cabo afirma que os militares deveriam ter a prisão relaxada por ainda não terem sido julgados e se refere a eles como “inocentes” e “injustiçados”. Ele voltou a defendê-los em evento na Câmara com servidores terceirizados e comissionados e se misturou a eles para fazer a oração. O líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar, disse que o comportamento de Daciolo "destoa" do PSOL e que sua situação é "muito complicada".


– Gostaria de fazer uma oração para o PSOL do Rio de Janeiro, em especial. Senhor, meu pai, ilumina todos eles, enche eles da tua paz, do teu amor, coloca no coração deles que o cabo Daciolo não é inimigo, que nós queremos o crescimento do nosso país, uma saúde, uma educação de qualidade. Obrigado, senhor. Coloco todos aqueles que me perseguem em tuas mãos. Bem-aventurados são aqueles que têm fome e sede de justiça e o que nós queremos é justiça para os trabalhadores do nosso país – disse Daciolo, sendo aplaudido pelos servidores.

O parlamentar afirmou que os “direitos humanos” falham ao não ouvir o lado dos militares e de seus familiares. Chegou a dizer que teria ocorrido uma “armação” contra os militares presos. Referiu-se ao major Edson Santos como um homem íntegro que teria acabado com a corrupção de policiais na favela da Rocinha. O major é acusado de ter pago a testemunhas para tentar incriminar um traficante como responsável pelo desaparecimento do pedreiro.

– O major que está sendo acusado, major Edson Santos, é um homem íntegro, um chefe de família, um homem que é exemplo dentro da corporação da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Esse homem simplesmente acabou com o arrego da favela da Rocinha, acabou com a brincadeira lá. Infelizmente nas comunidades do Rio de Janeiro existe muita droga e muitos armamentos, a equipe desse homem, com 25 homens, chegou e falou: acabou. Armaram para aqueles homens – disse.

Para o líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar, o comportamento do colega destoa do partido e sua permanência na legenda pode estar por um fio. Para ele, o Cabo Daciolo virou "caso Daciolo". No Congresso, o controverso parlamentar se aproximou da bancada da bala, integra a Comissão de Segurança Pública - composta por parlamentares desse grupo - e apresenta projetos que não têm o endosso do partido, como a inclusão na Constituição da expressão "todo o poder emana de Deus". No caso dessa proposta, ele estava coletando assinaturas de apoio e o PSOL pediu que suspendesse. Para Alencar, a defesa dos militares suspeitos de envolvimento no caso Amarildo pode ter sido a gota d'água.

— Ele (Daciolo) tem uma visão muito díspare do programa do PSOL. O episódio mais grave foi essa defesa dos policiais do caso Amarildo. Não cabe solidariedade a esses policiais presos. Dizer que eles são inocentes foi além da conta. Nem o governo do Rio defende isso. Dizer que eles são injustiçados. Não são. O PSOL do Rio pediu sua exclusão. A situação dele é muito complicada. Não é o primeiro caso em que ele destoa do partido - disse Chico Alencar ao GLOBO.

Daciolo pediu que o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) visite os policiais presos e ouça a versão deles e das famílias. Afirmou que considera os militares “inocentes” porque ainda não há condenação em trânsito em julgado e “injustiçados” por estarem presos há um ano e cinco meses de forma provisória.

Questionado pelo GLOBO se sua postura não contraria a posição do partido, afirmou que deseja mostrar ao partido seu ponto de vista. Defendeu a realização de uma plenária no Rio de Janeiro para que possa expor à militância seu ponto de vista. Afirmou ter a compreensão da executiva nacional e que o problema que enfrenta é com o diretório fluminense.




— Acredito muito no PSOL. Todos sempre souberam que sou militar e cristão. Quero dizer que sou a favor do estado laico, contra as religiões, mas sou a favor de Deus. Dentro do PSOL a maioria me trata bem, o PSOL do estado que me colocou como inimigo. Quero uma plenária para mostrar a eles que não sou — disse o deputado após o evento, em Brasília.

A bancada do PSOL na Câmara se reúne amanhã (terça-feira) e vai cobrar explicações de Daciolo. Chico Alencar afirmou que o partido pode permitir que ele busque outra legenda, e não deve, a princípio, tirá-lo do mandato.

— O deputado Daciolo é uma pessoa correta e de uma dedicação admirável. Mas é aquela coisa de erro de pessoa no casamento. Quando passa a conviver mais, descobre que não há identidade mínima. Nem na escolha do pó de café — disse Alencar.

FONTE: O GLOBO 




3 comentários:

  1. ---------------------------O NOSSO DEPUTADO DACIOLO ---------------------------NAO E PODER SER ANTENA O SATELITE _--- ..SER TELIGUIADO POR HOMEM OU PARTIDINHO PSOL QUER PREGAR UM MONTAO DE ASNEIRAS E PORQUARIAS CONTRAS AS FAMILIAS BRASILEIRAS E IMORAL....DACIOLO ABAMDONE ESSE CHIQUEIRO DESSE PARTIDO PSOL ..ASSIM VOCE VAI SI QUEIMAR BASTANTE O PSOL ESTAR CHEIO DE MAO DE MACACOS E LALAUS EMCOBERTO EMCUBADOS JUNTOS COM PT DO LULA .....EM BREVE A VERDADE VAI APARECER DEUS E PAI NAO E PADRASTO^^^ ......SOSBOMBEIROSJUNTOSSOMOSFORTES DEUS E FIEL;;;;;;-

    ResponderExcluir
  2. Saia dessa mera de partido,ele não vai te ajudar em droga nenhuma.

    ResponderExcluir
  3. Agora que os BMs acordaram que o PSOL é um partido de esquerda que defende interesses próprios. Nunca se preocupou com os militares, pelo contrário, é totalmente contra. A curiosidade é o Daciollo só perceber isso agora!!

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.