quinta-feira, 12 de março de 2015

INATIVOS CONTINUAM ESQUECIDOS

Ao longo dos anos, os servidores inativos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros vem passando por diversas perdas consideráveis em seus vencimentos:

1) Quando os militares passavam para inatividade levavam os 60% de triênios integral e não recebiam proporcional ao tempo trabalhado. Esta manobra de passara pagar proporcional foi na gestão do então governador Antony Garotinho. alguns chegaram a afirmar que era uma manobra do então governador para arrecadar fundos para sua campanha política. O que me chamou muito a atenção foi que muitos dos inativos já recebiam o triênio aproximadamente 10, 15, 20.anos, tornando seu direito líquido e certo. O Tribunal de Contas do Estado somente enviou a mensagem para o CBMERJ, que retiraria os benefícios dos militares por não haver uma lei específica e simplesmente um decreto. Essa tomada de decisão do TCE, somente ocorreu por supostamente um oficial da DIP/Inativo dos Bombeiros ficar muito chateado com os militares reformados que solicitavam adiministrativamente a integralidade dos 60% triênio, o qual acabava gerando uma glosa enfim um dinheiro considerável. Então na ocasião um oficial do CBMERJ que veio de Soldado foi ao TCE, e comunicou o epsódio a administração pública que por sua vez resolveu não mais pagar aos inativos a integralidade do benefício. 

2) Quanto a GEAT, nenhum inativo a não ser aqueles que fizeram ou ainda fazem parte da Assinap, conseguiram receber a GEAT e também os 60% dos Triênios nas Justiça. Os demais colegas tentaram um ou outro escritório de advocacia mais logo viram uma manobra no judiciário não reconhecendo o dos militares inativos.

3) Foi criado um plano de carreira para os que estão em atividade mais e os inativos como ficam?
A final de contas ao longo dos anos diversos inativos lutaram bravamente, mais no tocante a premiação nada foi feito até os dias atuais. Somente promessas. O Soldado na legislação 880 do CBMERJ, afirma que caso o militar venha ser reformado não podendo prover seus meios de subsistência e nessecitando de cuidados médicos e hospitalares considerado inválido deveria ser reformado como soldado com soldo de terceiro sargento o que também foi alterado recentemente pelo TCE agindo inconstitucionalmente ferindo a legislação em vigor. Bastar pegar o contra-cheque dos inativos e vocês irão ver que foi alterados vencimentos. Sendo o somatório do cálculo de 80%sobre o soldo de soldado e 20% sobre o soldo de terceiro sargento. Enfim estamos cansados de ter que recorrer a justiça para fazer valer os nossos direitos uma vez que está ocorrendo manobras e retalhações e perseguições aos inativos para não valer os seus direitos. Como pode nos ajudar caro DEPUTADO.

4) lei 6764 , Pezão enviado para publicação mandando pagar aos inativos os seus direitos caso sejam enquadrados de acordo com a lei. Enfim o militar já está reformado não pode prover meio de subsistência, recebe o auxílio invalidez e na ora que precisa valer a lei, para receber uma complementação a mais em seus vencimentos em virtude de muitas despesas com medicamentos e outros, não consegue ver o cumprimento da mesma. E o mais absurdo a DIP/Bombeiros para efetuar o pagamento do bombeiro está exigindo que o mesmo passe pela uma nova avaliação da junta ordinária de saúde para saber se o mesmo tem necessidade ou não de receber o benefício. Primeiramente quando fomes reformados passamos pela junta saúde, segundo lugar inativo não tem que ser submetido a uma nova junta que o julgou incapaz para se cumprir a lei. Até quando passaremos por está humilhação.

5) Muitos do inativos não poderão estar em suas passeatas, mais grande foi o números de inativos e de seus familiares se fazendo presente nas urnas para fazê-lo chegar até Brasília.

6) A paz do Senhor, CABO, estamos com seu nome no ciclo de oração, para que oSenhor Jesus possa guardar todos os dias sua entrada e saída e de seus familiares amém.

FONTE: Recebido por email

3 comentários:

  1. O mais CHATO disso tudo, é uns militares vindo de PRAÇA,chegando a oficial....
    Ficam com sentimento de INVEJA qdo percebem que os INATIVOS,pricipalmente os reformados de graduação mais baixa, passam a receber SALARIO MAIOR, ORA BOLAS!!! É direito desses militares e pronto. Ninguém pega REMÉDIOS de GRAÇA...
    POR FAVOR DEPUTADO DACIOLO, AJUDE OS NOSSOS INATIVOS E PENSIONISTAS, JÁ!!!!

    ResponderExcluir
  2. ALGUÉM TAMBÉM TÁ NESSA SITUAÇÃO???12 de março de 2015 11:16

    Isso sem falar que a GRAT REG ESP DE TRAB para os inativos que pela lei é de 150%, e se voce tiver tempo de Forças Armadas averbado, eles não consideram esse tempo, descontando 5% por ano averbado, pagando como no meu caso 145%, pois eu averbei um ano de EB completando assim 30 anos de efetivo serviço. Engraçado é que eu recebo 55% de trienio devido os 30 anos de serviço. Outro roubo também que os inativos sofrem, é na INDENIZAÇÃO ADIC INATIVIDADE, que pela lei para quem tirou 30 anos de efetivo serviço é de 25%, mas como eles também não computam o tempo de FFAA que é o meu caso, eles só me pagam 20%.
    Os que averbaram tempo de INSS também sofrem com isso, pois muitos que averbaram seus anos de serviço, também perderam 5% por cada ano de serviço averbado.

    ResponderExcluir
  3. SOU POLICIAL MILITAR REFORMADO, FIQUEI TETRAPLÉGICO EM CONSEQUÊNCIA DE TROCA DE TIROS COM MARGINAIS EM ATO DE SERVIÇO. ME TIRARAM O TRIÊNIO INTEGRAL, NÃO TENHO PROMOÇÃO POR TEMPO DE SERVIÇO.
    QUAL RECONHECIMENTO GANHAMOS DO ESTADO, NENHUM.
    HOJE VIVO TRISTE E AMARGURADO, COM A VIDA DESTRUIDA.
    SOCORRO DEPUTADO, CABO DACIOLO.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.