terça-feira, 21 de abril de 2015

Policiais e bombeiros protestam em Curitiba contra excessos nas corporações




A Boca Maldita foi na manha deste sábado (18) palco para a manifestação feita por policiais militares e bombeiros do governo do Paraná. Eles protestam por causa dos excessos verificados por eles dentro das corporações, redução da jornada semanal para 30 horas, regulamentação do programa de progressões e promoções, entre outros itens. Perto das 11h o grupo saiu pela Rua XV em caminhada até a Praça Santos Andrade.

Exemplo disso é a censura ao aplicativo WhatsApp além de perseguições ocorridas por conta de manifestações durante a última operação verão, quando vários policiais e bombeiros que prestaram serviços no litoral tiveram os pagamentos atrasados.

Policiais reclamam de assédios na corporações. Foto Lineu Filho.

Segundo o presidente da União das Praças do Corpo de Bombeiros, Henri Francis, há dezenas de pautas, como a falta de pagamento de promoções e progressões da carreira, mas o momento é para questionar a pressão que o estado tem feito contra categoria.

“É preciso rever toda essa regulamentação que mantêm esses abusos contra a base”, diz. O mote do protesto é “Paz Sem Nós é Medo”. Francis conta que chegou ao limite e citou um caso como exemplo.

“Conheço um bombeiro que teve contra si aberta uma sindicância por não ter pedido licença para sentar na hora do almoço. Outro por não ter batido continência. Isso é assédio explícito”, contou.

Ele ressalta a importância de rever todo esse sistema que oprime os policiais e bombeiros militares. “Como pregam os direitos humanos se eles não são respeitados dentro das instituições? Isso gera um problema grave no atendimento da população”, avalia.

Os manifestantes colocam em xeque os regulamentos militares. Destacam, inclusive, que a Constituição Federal precisa prevalecer sobre essas normas internas. Francis lembra que o artigo 5º da Constituição determina que “todos são iguais perante a lei”.



Grupo seguiu em caminhada pela Rua XV mostrando para a população a situação da categoria. Foto Lineu Filho.

FONTE: PEC300.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.