quinta-feira, 7 de maio de 2015

NOTA DE APOIO DA ABMERJ AOS GARIS DO RIO DE JANEIRO

NOTA DE APOIO DA ABMERJ AOS GARIS DO RIO DE JANEIRO
CONTRA AS DEMISSÕES! PELA REINTEGRAÇÃO IMEDIATA!

Nós Bombeiros do Rio de Janeiro, nossos familiares e amigos, repudiamos veementemente a covarde demissão em massa dos trabalhadores da COMLURB, Garis da cidade do Rio de Janeiro. Ninguém pode ser criminalizado e até demitido em consequência de uma luta justa, legítima e legal, por melhores condições de trabalho e salários dignos. Lutar não é crime, os companheiros Garis nos deram o exemplo e entraram para a história das lutas. Os trabalhadores unidos, de todas as classes, não podem se omitir. Só a classe trabalhadora unida, pode impedir o avanço dessa crueldade e tirania. Sejamos solidários aos garis!

A sociedade já clamou e conquistou a anistia e reintegração dos Bombeiros. Agora é pela REINTEGRAÇÃO IMEDIATA dos Garis demitidos! Exigimos a READMISSÃO dos trabalhadores da COMLURB punidos ao lutarem por direitos!

A ABMERJ alerta todos os Bombeiros para a necessidade de ombrearmos urgentemente nessa campanha:
OPERAÇÃO NINGUÉM FICA PRA TRÁS!
TODO APOIO AOS GARIS! JUNTOS SOMOS FORTES!

ABMERJ - Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro

2 comentários:

  1. EU APOIO.
    Estou de prontidão para avançar para mais essa batalha

    ResponderExcluir
  2. favorecidos
    Assembleia se nega a divulgar lista

    CONSTANÇA REZENDE
    Rio - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) se negou ontem a divulgar quem são os 200 estagiários de Nível Superior que trabalham na Assembleia Legislativa e tiveram um aumento de 93% do salário. Agora, eles recebem R$ 2,8 mil para trabalhar 4 horas por dia. Ao contrário dos outros funcionários e deputados, a nomeação dos estagiários não sai no Diário Oficial do Legislativo e seus nomes não aparecem no portal de Transparência da Assembleia.

    Por conta da falta de informação, O DIA  solicitou à assessoria de imprensa da Casa os nomes dos estudantes, mas obteve a seguinte resposta: “Na reunião colégio de líderes marcada para terça que vem, todas as propostas das bancadas relativas à questão da bolsa-estágio - seja diminuição valor, critérios para contratação ou publicação da lista no portal da Alerj - serão discutidas”.

    Para os poucos deputados da oposição que se posicionaram contra o aumento, as contratações são feitas de maneira pouco transparente, muitas vezes por indicações políticas. O deputado Paulo Ramos (Psol), que contrariou o deputado Marcelo Freixo (Psol)- líder do partido-, e se manifestou contra o aumento, declarou que irá protocolar um requerimento para que estas informações sejam divulgadas para a população.

    Além disso, Ramos disse que o critério da Casa de reajuste dos estagiários- três salários mínimos, acima da inflação-, é inconstitucional. “No artigo 7º da Constituição Federal diz que o salário mínimo não pode ser vinculado para nenhum fim. Ou seja, ele não deve servir como base para nenhum outro reajuste”, declarou.

    Nesta quarta-feira, a Alerj recebeu diversos pedidos de internautas sobre como ingressar no corpo de estagiários e também perguntas sobre para onde deveriam enviar o currículo. A Casa, porém, não divulga quando há abertura de vagas nem em quais setores há necessidade de pessoal. Cada departamento tem seu critério de seleção.Quem serão esses estagiários?

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.