terça-feira, 16 de junho de 2015

Com estrutura precária, posto dos Bombeiros da Calçada é exemplo de descaso



Quem acompanhou a ação solidária dos soldados do Corpo de Bombeiros no período de fortes chuvas em Salvador, registrados em março e abril, provavelmente não imagina as condições adversas que a corporação é submetida no dia a dia. No Posto Almeida Couto, na Calçada, os soldados convivem com o descaso do Poder Público, que não oferece estrutura saudável para quem tem a árdua missão de salvar vidas. 


Em visita ao local, na manhã desta terça-feira (16), nossa nossa equipe acompanhou o deputado estadual Marco Prisco (PSDB), e nos deparamos com um prédio depredado com rachaduras e escadas quebradas, banheiros danificados, pingueiras amparadas por baldes por todos os lados e sistema elétrico improvisado; além da presença de ratos e Equipamentos de Proteção Individual (EPI's) em situação desfavorável para uso. "Durante a noite, passamos por este corredor e escada no escuro, em tempo de cairmos", disse um soldado que preferiu não se identificar.


No alojamento masculino, oito beliches com finos colchonetes exalam o cheiro da insalubridade causada pelo tempo chuvoso, enquanto que, no feminino, o cenário é semelhante apesar do menor número de móveis. Ainda como fator negativo, diversos aparelhos de ar-condicionado (quebrados) apenas enfeitam o abafado ambiente. Também comprometidos, a sede do comando, com cerca de 2m², e a sala administrativa refletem a precariedade do local que teve sua última reforma em 1996. 


A situação no Almeida Couto piorou após o início da reforma do Quartel do 1º Grupamento dos Bombeiros, na Baixa dos Sapateiros, quando os soldados daquela unidade foram remanejados para a Calçada. Desta forma, 13 bombeiros compõem os turnos de trabalho que contam com duas viaturas à disposição em uma área de atuação que abrange a Cidade Baixa, o Centro e as regiões de São Caetano e Liberdade. 


O deputado estadual Marco Prisco disse que a situação aponta descaso do governo estadual com a segurança pública. "Uma instituição tão séria como esta sendo tratada deste jeito pelo Governo do Estado. Vocês vejam que estes homens e mulheres que trabalham aqui dão a vida por toda a população, e de que forma estão sendo tratados. Isso é um verdadeiro absurdo, um verdadeiro descaso com a segurança pública. Cadê a prioridade, é só na propaganda?", questionou o parlamentar, destacando outras necessidades da categoria como a falta de nomeação de um comandante, a carência na ampliação do efetivo e a regulamentação do Código de Incêndio.

Ainda no local, nossa visita foi interrompida pelo coronel de prenome Júlio, que argumentou que um “relatório” já teria sido entregue ao governo estadual para que melhorias fossem viabilizadas para o Posto Almeida Couto.

FONTE: BOCÃO NEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.