segunda-feira, 15 de junho de 2015

Servidores do Degase entrarão em greve

Os agentes do Departamento Geral de Ações Sócio Educativas (Degase) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (10) durante assembleia realizada por cerca de 400 servidores presentes na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pelo sindicato da categoria. A paralisação terá início na próxima segunda (15).
Segundo os agentes, somente os serviços essenciais como alimentação dos internos, higiene e atendimentos médicos serão mantidos. Já transferências de menores, audiências, banho de sol, atividades escolares e esportivas estão suspensas.
Dentro das reivindicações dos servidores estão os seguintes pontos: a criação de uma secretaria de Estado e Atendimento Socieducativo, equiparação salarial com os agentes da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) e o retorno do plano de cargos, carreiras e salários dos órgão.
Os agentes também informaram que irão colocar piquetes em toda as unidades do Estado. Até o fechamento da matéria, nenhum representante do Degase foi localizado para comentar o assunto.
Verba
Ainda hoje, o diretor do Degase, Alexandre Azevedo, recebeu um cheque  de 9 milhões e 860 mil reais da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo o órgão do Poder Legislativo, o dinheiro servirá para a compra de 17 aparelhos de scanner corporais e, assim, acabar com a revista íntima. Além disso, o Degase vai receber seis carros da frota antiga da Alerj.

2 comentários:

  1. Boa noite amigos hoje fui a seplag,e depois a dgf,para resolver descontos indevidos em meu pagamento referentes ao fundo de saúde que vieram descontando 22 vezes por erro da dgf,segundo a seplag pra ser mais explícito em minha postagem no fundo de saúde,não há datas para recebimento mais de 700 reais de descontos,conheço militares que sofreram esse erro em janeiro e até hoje não viram a cor do dinheiro,solicito socorro ao MP,a alerj e corregedorias gerais unificadas,desculpem fugir do assunto.

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo"). Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.