terça-feira, 14 de julho de 2015

RESGATE NAS CAGARRAS

Resgate nas Cagarras

O Helicóptero do Corpo de Bombeiros já havia feito dos sobrevoos em baixa altitude sobre as Cagarras. Comentamos que provavelmente havia acontecido algum acidente. Mais tarde, quando já estávamos no meio do caminho da volta para casa, o helicóptero veio de terra novamente e foi direto em direção à Laje das Cagarras. Desta vez, ele parou pelo lado leste da ilhota e foi descendo até ficar muito baixo. Neste momento, Pedrinho sugeriu de voltarmos para ver se precisavam de ajuda. Ele estava certo!Quando chegamos ao local, avistamos o helicóptero com o puçá de resgate dentro d'água vazio (mais tarde, os bombeiros nos disseram que ele havia quebrado). A cerca de 20m tinha um náufrago abraçado à um bombeiro. O outro náufrago (já com hipotermia) estava com um segundo bombeiro à uns 30m de distancia.O barco deles (uma pequena lancha de 16 pés) afundara, em uma região próxima, conhecida com Belo Jardim, e os únicos dois tripulantes estavam à deriva a cerca de duas horas.A ideia dos bombeiros era subir com os náufragos na Laje das Cagarras e esperar outro socorro. A subida na pedra naquelas condições de mar e vento seria arriscada e haviam poucas embarcações no mar.Embarcamos os dois náufragos e os dois bombeiros superlotando a Tá-Lá (minha pequena lancha). Com o barco pesado, muito vento e ondas de través, navegamos com muito cuidado de volta para o Marimbás.Graças a Deus, chegamos em segurança no clube.

Posted by Luiz Correia de Araujo on Domingo, 12 de julho de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.