domingo, 16 de agosto de 2015

Aprovados na Polícia Civil vão à Alerj exigir a posse dos cargos


Os 734 aprovados do concurso da Polícia Civil para Oficiais de Cartório e mais 100 peritos criminais vão se reunir com deputados da Alerj na próxima terça-feira para cobrar do governo do estado uma data para a posse de todo o grupo. Ainda não há um prazo definido para serem chamados, mas durante a cerimônia de formatura (foto), no último dia 28 de julho, o secretário de Segurança José Mariano Beltrame informou que por conta das condições financeiras do estado, a posse será de forma escalonada.


Desde que terminaram o curso de seis meses na Academia de Polícia (Acadepol), em maio deste ano, eles aguardam o chamado. Estão em casa sem receber a bolsa-auxílio de 80% do salário (R$ 4.222) que ganhavam durante o curso. A maioria abandonou seus empregos para se formar e agora estão sem renda, além de não ter contato com o sistema utilizado nas delegacias, prejudicando a formação.

Um dos representantes dos aprovados, Orlando Junior disse que a categoria exige apenas o que é direito dela. “O treinamento está sendo desperdiçado, assim como o dinheiro público. O tempo que passa aumenta a ineficácia no serviço de segurança”, disse Orlando. “Não é uma crítica ao governor Luiz Fernando Pezão, estamos com ele e queremos que ele esteja com a gente e faça valer o direito”, defendeu Orlando.

São esperados 300 formados na sessão do plenário às 15 horas. Eles vão mostrar para os deputados que o custo de novos agentes está dentro do orçamento e não será mais um gasto. “Os parlamentares se mostraram dispostos a ajudar. Seria bom sermos empossados até o dia 29 de setembro, quando se comemora o Dia do Policial Civil”, disse Orlando.


O deputado Zaqueu Teixeira (PT) lembra que o governador precisa empossar a todos pois coloca a Segurança Pública como prioridade. “O efetivo está abaixo da expectativa. Além disso, estamos respaldando as medidas necessárias para o aumento de arrecadação junto às empresas que terão o pagamento facilitado através do parcelamento”, disse.

Como o escalonamento é dado como certo, para a deputado Martha Rocha (PSD) a maior preocupação é adiantar as posses. “Eu fui na formatura dos aprovados e ficou claro que a posse não será de todos ao mesmo tempo. Queremos agilizar a chamada deles e reduzir ao máximo o tempo de convocação. Esperamos que o escalonamento não seja longo”.

O argumento da Segurança Pública também foi defendido pela deputada Tia Ju (PRB). “Essa medida é mais do que justa para os formados e essencial para a Segurança Pública do Rio de Janeiro”, disse. “Vamos tentar intermediar uma solução com o governo pela efetivação dos 734 aprovados que estão prontos para tomar posse”, disse.

FONTE: O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.