sábado, 29 de agosto de 2015

Bombeiros têm novo barco de resgate e combate a incêndio desenvolvido especialmente para o Rio


A um custo de US$ 1,8 milhão, embarcação conta com alta tecnologia e visão infravermelha, que facilita buscas à noite



RIO - O Corpo de Bombeiros do Rio adquiriu uma nova embarcação com tecnologia de ponta para atuar em operações de resgate e de combate a incêndios no mar e em portos. Na cabine, além de GPS, radar e rádios VHF, o condutor conta com uma câmera de visão infravermelha, a fim de facilitar buscas durante a noite. O barco já está pronto para ser usado, segundo o tenente-coronel Amadeu Sequeira, coordenador da aquisição.

Desde o dia 19 de janeiro, equipes já treinam para operar a embarcação, que custou ao estado US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 5,1 milhões). O tenente-coronel Amadeu diz que o barco é único na América Latina e foi fabricado especialmente para as demandas do Rio.

— Ela (a embarcação) foi criada para atender às nossas necessidades operacionais. Um barco deste tamanho pode operar em águas muito rasas, como acontece em trechos da Baía de Guanabara. Pode também atuar em pontos com ondas de até 2,5 metros. O barco é feito de uma liga metálica especial, alumínio marítimo, um material que resiste bem a uma grande concentração de calor — afirma o oficial.

A embarcação, de acordo com o tenente-coronel, foi construída pela Metalcraft, estaleiro canadense que projeta unidades de combate a incêndio. O novo equipamento — que ficará baseado no Primeiro Grupamento Marítimo de Botafogo (1º GMar) — pesa 20 toneladas e alcança 60km/h. São necessários quatro homens para o barco navegar: um para a condução, um para a operação dos quatro canhões de incêndio (que despejam água) e outros dois para o auxílio na manobra. Podem ser transportados 30 passageiros de forma confortável e, segundo a corporação, mais 15, em situações de emergência.

O comandante de Salvamentos Marítimos do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Angelo, afirmou que a bordo há a possibilidade de serem atendidas até cinco vítimas em estado grave:

— Este barco de 50 pés (cerca de 15 metros) tem estabilidade, não balança, então alguém que esteja atendendo uma vítima tem condição até de aplicar uma injeção na veia da pessoa se necessário. E tem guincho e convés para mergulho.

A vida útil do barco é de cerca de 30 anos. Entre os quatro canhões de incêndio, o mais potente pode lançar 28 mil litros de água por minuto, alcançando 50 metros de altura.

Nos Jogos Olímpicos, segundo o coronel Angelo, o barco servirá de auxílio na proteção dos portos, que receberão embarcações com grande número de estrangeiros, e também dará suporte a provas que serão disputadas no mar.

Atualmente, o Corpo de Bombeiros conta com 26 jet skis e 24 botes para resgate de vítimas na orla. Tem ainda dez embarcações de grande porte para atuar em mar aberto.

— Esta aqui veio se somar ao nosso poder operacional, já que tem maior velocidade — conclui o tenente-coronel Amadeu.

FONTE: O GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.