quinta-feira, 3 de setembro de 2015

CRISE NO RS: "POLICIAIS MILITARES, OS ÚLTIMOS ESCRAVOS DO BRASIL", DIZ PANFLETO EM BONECO DURANTE PROTESTO.


A crise no Rio Grande do Sul só agrava e os servidores públicos vão para o terceiro dia de greve. Na segurança pública, policiais civis e militares realizaram protestos diversos, contando, inclusive, com o apoio de seus familiares.

Nessa terça, as mulheres dos policiais bloquearam a entrada dos Batalhões da Brigada Militar protestando contra o parcelamento dos salários promovido pelo Governo.

Com a crise e os servidores em greve, os policiais militares do RS foram orientados a atenderem apenas as ocorrências urgentes e emergentes, diminuindo o policiamento no estado gaúcho. Em vista da mobilização dos policiais, o Secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, declarou que não pode ser admitido que policiais militares se recusem a trabalhar, podendo ser passíveis de punição. “No caso dos brigadianos, se houver algum que se recuse a trabalhar, pode ser até caso de crime militar. Mas o comandante da Brigada Militar não me repassou nenhum caso do tipo”, afirmou o secretário.

Nesta quarta (02), policiais civis e brigadianos realizaram um protesto em uma das principais avenidas de Porto Alegre, e apelaram à população que os apoiem na mobilização contra o parcelamento dos salários. “A segurança não está sendo priorizada. Nós que pegamos ônibus todos os dias, sabemos que precisamos estar seguros. Necessitamos de policiais civis valorizados. Por isso estamos aqui, para denunciar e pedir o apoio de vocês. Sem isso, não tem como”, disse uma policial civil no interior de um transporte coletivo, sendo aplaudida pelos passageiros.

Em outro momento, um boneco foi colocado na via pública com um cartaz pendurado. No cartaz, a mensagem que traduz o sentimento dos policiais militares não apenas do Rio Grande do Sul, mas de todo o Brasil: “Policiais Militares: os últimos escravos do Brasil”, dizia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.