segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Lista revela as 10 profissões mais estressantes em 2015


Bombeiro é a profissão mais estressante de 2015, diz pesquisa 

O estresse é comum no dia a dia do trabalho da maioria dos profissionais, e o nervosismo pode causar problemas físicos, psicológicos e sociais. Pensando nisso, o site americano CarreerCast elaborou uma lista com as 10 profissões mais estressantes em 2015. A pesquisa foi feita com base nas experiências dos profissionais nos Estados Unidos.

O ranking é liderado pelos bombeiros, que arriscam as próprias vidas para salvar as pessoas. Entretanto, há outros fatores: além da preocupação com a integridade física, que pode causar o esgotamento físico e emocional, há ainda prazos apertados e cobranças excessivas.

O site usou onze critérios que costumam causar estresse em um profissional: frequência de viagens, potencial de crescimento, prazos, lidar com o público, esforços físicos, condições climáticas, desafios comuns, riscos à própria vida, riscos à vida alheia e encontros com o público. Na pontuação, foram considerados com qual frequência cada um desses fatores é exigido do profissional ou afeta sua rotina.

Confira a lista:

1 - Bombeiro

Esses profissionais enfrentam situações perigosas no dia a dia. Além de combater as chamas, os bombeiros precisam ajudar em emergências médicas e em desastres naturais. Segundo a classificação, o nível de estresse é de 71,59 e a remuneração anual é de 45.600 dólares por ano.

2 - Militar

Os servidores das Forças Amadas precisam proteger a nação e passam por diversas situações perigosas, como guerras. De acordo com o ranking, o nível de estresse é de 70,78 e a remuneração anual é 28.840 dólares nos Estados Unidos.

3 - General Militar

A função de comandar soldados não é simples, já que há uma responsabilidade sobre a vida dos subordinados. O nível de estresse foi classificado como 63.11, e os generais recebem 196.300 dólares anuais.

4 - Piloto de avião

Para pilotar um avião, o profissional precisa passar por um treinamento árduo. Os pilotos são responsáveis pela segurança de milhares de passageiros mensalmente e, nos Estados Unidos, costumam faturar cerca de 98.410 por ano. O nível de estresse atinge uma pontuação de 60,46.

5 - Policial

Servir e proteger a população é o lema dos policiais e uma difícil tarefa em tempos de tanta violência urbana. Nos Estados Unidos, o nível de estresse é de 50,82 e o salário médio anual, 56.980 dólares.

6 - Ator

Diferentemente dos cinco primeiros colocados no ranking, os atores e atrizes enfrentam um tipo diferente de estresse. Os desafios enfrentados pelo artistas vão desde conseguir um papel até precisar se apresentar para plateias cada vez mais exigentes. Segundo a pesquisa, o nível de estresse é de 50.33 no caso desses profissionais, cuja remuneração anual média e de 46.070 dólares.

7 - Locutor de rádio

Os locutores de rádio precisam lidar com o público diariamente e tomar muito cuidado com o que dizem ao vivo para milhões de pessoas. Anualmente, nos Estados Unidos, esses profissionais ganham, em média, 60.070 dólares por ano e possuem um nível de estresse pontuado em 50.30.

8 - Coordenador de eventos

Organizar e cuidar para que tudo dê certo em um evento não é uma tarefa relaxante, muito pelo contrário. Os curtos prazos e horários diversos também causam mais agitação nesta função, com média anual de rendimentos de 45.810 dólares e 49.93 pontos no nível de estresse avaliado pela pesquisa.

9 - Fotojornalista

Os fotógrafos arriscam sua própria segurança diariamente para capturar momentos importantes e históricos. Fotos publicadas em jornais, sites e revistas muitas vezes exigem um grande risco para serem registradas. Nos Estados Unidos, a pontuação do nível de estresse desta carreira é de 49,22, e os profissionais da categoria ganham aproximadamente 42.530 dólares anualmente.

10 - Repórter

Presenciar e registrar eventos locais e momentos importantes mundialmente muitas vezes significa se colocar em risco e enfrentar a cobrança do público. Além disso, a rotina dos jornalistas costuma combinar prazos curtos e salários baixos. Nos Estados Unidos, a pontuação de estresse é de 48,76 e a remuneração média anual costuma ser de 37.990 dólares.

FONTE: EXTRA

5 comentários:

  1. NÓS BOMBEIROS REFORMADOS POR INVALIDEZ EM ATO DE SERVIÇO, ESTAREMOS DIA 17-09- 2015 ÁS 9H REUNIDOS NUMA MANIFESTAÇÃO PACÍFICA EM FRENTE AO PALÁCIO GUANABARA, PEDINDO AO GOVERNADOR QUE CUMPRE A LEI 6764/14 ( AUXÍLIO INVALIDEZ ). TODOS ESTÃO CONVIDADOS .
    OBRIGADO !
    BM WILLIAM

    ResponderExcluir
  2. e cade nossa insalubridade? deputado corra atras isso é lei ?

    ResponderExcluir
  3. Como se não bastasse o estresse da profissão, ainda tem uns oficiais FDP que agrava o problema. Aqui na área de Itaperuna tem oficiais assim.

    ResponderExcluir
  4. Justiça e Cidadania
    14 de setembro de 2015
    Oficial da PM dava na cara de alunos

    É realmente de chocar e de chamar a atenção da Polícia Militar! O subtenente José Ruy da Costa, responsável por ministrar disciplina de Curso de Aperfeiçoamento da Prática de Polícia Cidadã, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), não queria saber dos conceitos de cidadania e muito menos de conversa quando um aluno cochilava ou não prestava a atenção na aula. Sem a menor cerimônia, o oficial desferia tapas na cara dos soldados.

    Em um Inquérito Militar, foi comprovada a violência contra três soldados que prestaram depoimento. Só para lembrar, as principais diretrizes do curso são a humanização e o aumento da qualidade do serviço do policial militar, com prioridade à prevenção de crimes e da violência. Agora, se o PM é aviltado e humilhado na escola, o que se esperar dele nas ruas no dia a dia em contato direto com o cidadão?

    O subtenente foi denunciado pelo promotor Paulo Roberto Mello Cunha à Auditoria de Justiça Militar. O oficial vai responder pelo crime de injúria real. A pena varia de três meses a um ano de detenção. Mais do que isso, fica a lição de qual polícia nós queremos com esse tipo de atitude.

    Postado por: Adriana Cruz às 11:40

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não está errado, se o policial cochilar ou se distrair na rua, você acha que o bandido vai acordar ele com um tapa na cara? Treinamento duro, combate fácil! Assim que deve ser!

      Excluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.