sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Corpo de Bombeiros cria grupo de tratamento para dependência química

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro passará a contar com um grupo de tratamento para a dependência química. A medida, autorizada pelo secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral da corporação, coronel Ronaldo Alcântara, foi publicada, nesta quinta-feira (15/10), no Diário Oficial do Estado.

Definido como Grupo de Recepção de Acolhimento Multidisciplinar (Gram), o atendimento contará com um coordenador, além de psiquiatras, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais. O serviço será feito no Hospital Central Aristarcho Pessoa (Hcap), no Rio Comprido.

"A decisão demonstra a preocupação do comando-geral com a saúde dos militares. Seguindo o que preconiza a Organização Mundial de Saúde, consideramos a dependência química uma doença, além de um problema social, que também atinge a corporação. Criamos o grupo para identificar, receber e acompanhar o militar até o final do tratamento", afirmou o subsecretário de Estado de Defesa Civil, coronel Eduardo Saraiva.

Os militares que necessitarem de tratamento para a dependência de álcool e outras drogas poderão se apresentar voluntariamente ao Gram, mas também pode haver indicação por parte de seus superiores. Caso o bombeiro cometa um crime civil ou militar devido ao uso de substâncias que provocam a dependência, o encaminhamento para o grupo de tratamento será compulsório.

FONTE: JB 

5 comentários:

  1. Muito bom,só quero saber no colo de quem vai cair mais essa bomba,em cima de que profissionais?

    ResponderExcluir
  2. Basta ler que saberás a quem compete a atribuição. Pare de criticar e faça sua parte.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela iniciativa, tivemos muitos casos de Bombeiros que foram excluídos por conta das drogas ilícitas. E os que se foram também!!! Ainda bem que houve o reconhecimento de alguém na staff para se dar conta de que é uma doença.

    ResponderExcluir
  4. Parabens pela iniciativa! O cbmerj e,principalmente, os militares que são dependentes químicos poderão mostrar que é possível um futuro diferente.

    ResponderExcluir
  5. O cbmerj sabe quem são os problemáticos, é necessário que se faça uma reunião com os mesmos e resolva logo esse problema, ninguém aguenta mais as alterações desses viciados, no socorro, no quartel, com os companheiros de caserna, com os paisanos, furtos de materiais, de pertences e dinheiro no quartel, condução de vtr sob efeito de drogas, etc, etc e etc. Ou se trata ou vai pra rua, ninguém aguenta mais essas situações!!!

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.