quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Governo do Rio quer antecipar crédito de Royalties para bancar aposentado

O governo do estado enviou à Alerj um projeto que autoriza o Rioprevidência a antecipar R$ 2,5 bilhões em créditos dos royalties de petróleo — necessários para fechar o caixa do órgão de previdência, até o fim do ano. O projeto permitiria a venda de royalties previstos para serem recebidos pelo estado nos próximos anos. A pressa pela aprovação é tão grande que o texto — que segundo o regimento deveria ter entrado em pauta somente hoje, 48 horas após chegar à Casa — foi votado ontem, após uma consulta aos líderes. O projeto ganhou 13 emendas e deverá voltar à pauta hoje. Se não passar, o governo terá que tirar o dinheiro do Tesouro para capitalizar o Rioprevidência e bancar os pagamentos de aposentadorias e pensões. Como se sabe, o cofre está vazio.

FONTE: EXTRA

3 comentários:

  1. Kd o dinheiro do fundo judiciário? O empréstimo foi para isso e segundo noticiado daria para pagar até o fim do ano. E o ano que vem como fica?

    ResponderExcluir
  2. sos FISCALIZAÇÃO é a coisa mais importante contra os larapios...
    PAREM DE DESVIAR O DINHEIRO DO FUNDO DE PENSÃO DOS SERVIDORES!!!!

    ResponderExcluir
  3. Estão mexendo com o único meio d vida d quem trabalhou uma vida inteira se arriscando pra defender a população do nosso estado! Um dia seremos da RR e poderemos padecer do MSM mal ou pior! Nos da ativa temos que ombrear com nossos colegas que estão no merecido descanso....

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.