segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Pesquisa sobre situação financeira dos militares das Forças Armadas brasileiras

Objetivo - O projeto tem por objetivo geral levantar um conjunto de informações sobre a situação econômica dos militares das Forças Armadas brasileiras, incluindo ativa, reserva e pensionistas.

Período de campo - De 9 a 12 de maio de 2015.

Universo - A pesquisa foi realizada com militares da ativa, reserva e pensionistas que voluntariamente responderam a questionário disponibilizado na Revista Sociedade Militar e no sistema online Google Forms.

Número de Entrevistas - 862 entrevistados em todo o Brasil.

Margem de Erro e Nível de Confiança - A margem de erro estimada é de aproximadamente 3 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança é de 95%. (Cálculo verificado pelos sistemas http://www.comres.co.uk/our-work/margin-of-error-calculator/ e http://www.polarismr.com/polaris-help-center/stat-calc-margin-of-error )

Comparação. O IBOPE, em 15 de outubro de 2014, divulgou pesquisa nacional sobre intenções de voto para presidente da república. O instituto coletou 3010 questionários para uma população de 141 milhões de eleitores. Nesse caso a amostra equivale a 0.00213% da população estudada. Na pesquisa apresentada nesse relatório, patrocinada pela Revista Sociedade Militar, onde foram colhidos 820 questionários para uma população de aproximadamente 600 mil militares e pensionistas, a proporção foi de 0,125. Ou seja, a pesquisa sobre os militares foi 50 vezes mais abrangente. Para alcançar a mesma proporção o IBOPE teria de apresentar aproximadamente 155 mil questionários em sua pesquisa.

Resultados

A pesquisa comprova com dados incontestáveis que os militares federais (ativa, reserva e pensionistas) têm passado por situação complicada por conta da ininterrupta perda de poder aquisitivo ocorrida ao longo de vários anos.

Perfil

43% dos entrevistados possui nível superior.

65% são da ativa, 33.1% da reserva e 1.7% são pensionistas.


Endividamento

Enquanto a média de famílias brasileiras endividadas, ou seja, que deixaram de quitar pelo menos uma conta no último mês, é de 19% (dados de Conf. Nac. do Com. de Bens, Serviços e Turismo), segundo a pesquisa, nas Forças Armadas o percentual de endividamento chega a um número exorbitante. 56.7% responderam que mantém pelo menos uma dívida em atraso.

Casa própria

A pesquisa mostrou que 62.5% dos militares (Ativa e reserva) não possui casa própria. Entre os militares da ativa 68.4% não possuem casa própria. Dos oficiais entrevistados 45% não possuem casa própria ou financiada. Dos sargentos e suboficiais 64% não possui imóvel próprio ou financiado.

12% dos entrevistados tem como principal dívida o aluguel.


Poupança


74.6% dos militares (Ativa e reserva) não possui qualquer investimento. Somente 25% conseguem guardar algum dinheiro e investem em poupança, fundos de ações ou outros investimentos. Nesse quesito os militares estão novamente em situação pior do que a maioria dos brasileiros. A última pesquisa do Banco Central mostra que 75% dos brasileiros fazem poupança. (https://www.monetar.com.br/uau-street/rota-do-investidor/rota-do-investidor-coluna/brasileiro-prefere-poupanca-por-seguranca-e)


Empréstimo consignado

75% dos entrevistados têm dívidas com empréstimo consignado. Pesquisas indicam que somente 34% dos brasileiros já fizeram empréstimo consignado. http://meubolsofeliz.com.br/imprensa/tres-em-cada-dez-brasileiros-ja-fizeram-emprestimos-consignados-revela-pesquisa/

45% dos militares da ativa tem como principal dívida o empréstimo consignado.

34% dos oficiais que responderam ao questionário tem como principal dívida o empréstimo consignado.

11% dos militares da ativa pagam prestações de empréstimo consignado que equivalem a mais de 50% de seus vencimentos.

19.7% dos militares da reserva / pensionistas pagam prestações de emp. Consignado que ultrapassam 50% de seus vencimentos.

Somente 21% dos militares da reserva / pensionistas não possuem dívidas com empréstimo consignado.

77% dos entrevistados já estiveram em situação em que precisaram realizar um empréstimo para quitar dívidas contraídas anteriormente.


Preocupação com a carreira e situação financeira.

Quase 82% dos entrevistados (Todos os postos e graduações) declararam que nos últimos anos pensaram em pedir baixa das Forças Armadas.

89% dos entrevistados que estão na ativa se sentem desestimulados e 46.5% acreditam que a situação atrapalha o seu desempenho profissional.


Entre os entrevistados com menos de 20 anos de serviço o número é preocupante. Desses, que são os militares mais jovens, 86.4% pensaram recentemente em pedir baixa. Dos militares entrevistados com mais de 20 anos de serviço ativo, 54% pensaram recentemente em abandonar a carreira militar.

Restrições

34% dos entrevistados declararam que tiveram que reduzir gastos com alimentação educação e/ou saúde.

54% dos entrevistados declararam que reduziram despesas com lazer, viagens etc.

Perspectivas

93.2% dos entrevistados acreditam que o salário dos militares das Forças Armadas está defasado em relação a outras categorias.

53.2% dos entrevistados acreditam que a situação salarial dos militares das Forças Armadas vai piorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.