sábado, 21 de novembro de 2015

Apesar da crise, Pezão garante recurso para contratações de policiais

Governador prometeu acertar o pagamento dos fornecedores até o próximo mês

Rio - Apesar de ter suspendido o pagamento de fornecedores por conta da crise financeira que atinge o país, o governador Luiz Fernando Pezão garantiu nesta sexta-feira, em entrevista ao ‘Bom Dia Rio’, que não faltará dinheiro para contratar policiais civis e militares.


Governador garantiu que haverá dinheiro para contratar policiais civis e militaresFoto: Tânia Rêgo / Agencia Brasil

“Saímos de 27 mil para 49 mil policiais nos últimos oito anos e 10 meses e vamos chegar a 60 mil policiais militares. A segurança pública continua a ser a nossa prioridade. Para 2016, serão quase R$10 bilhões no nosso orçamento nessa área”, diz.

Pezão prometeu acertar as contas com fornecedores até dezembro, após pagar a aposentados, pensionistas e servidores. “A segunda parcela do 13º salário sairá em dezembro.”

FONTE: O DIA

4 comentários:

  1. Quero ver contratar bombeiros. Tem um monte de excedentes com tds exames prontos só aguardando o recrutamento e nada é falado. Lembra dos excedente de 2014 do concurso de combatente também governador.

    ResponderExcluir
  2. Policiais miojo , rápido , instantânio e sem conteúdo . Depois querem ser valorizados. Com uma formação dessa !

    ResponderExcluir
  3. Não é com quantidade de policiais que resolvem , é com qualidade . Deveria contratar candidatos com nível superior e todos terem uma só formação .

    ResponderExcluir
  4. miojo, nossa formação demora 1 ano.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.