terça-feira, 10 de novembro de 2015

Governo sofre para realizar o pagamento do 13º salário aos servidores estaduais

Apesar do receio do secretario da Fazenda, governador garante o pagamento

A preocupação em relação ao pagamento da segunda parcela para os servidores do estado do Rio de Janeiro abrange não só aqueles que irão receber, mas também está mobilizando um esforço da secretaria da Fazenda para que o pagamento seja feito em dia. O próprio secretário, Júlio Bueno, admitiu recentemente que o pagamento pode estar comprometido, fato que foi negado pelo governador, Luiz Fernando Pezão, no mesmo dia.

O governo tem o prazo máximo para depositar o dinheiro na conta dos servidores até o dia 20 de dezembro. Segundo o secretário, o valor total do pagamento gira em torno de R$ 1 bilhão. A preocupação dos servidores é tão grande que eles se reuniram no começo da semana para discutir possíveis estratégias de apoio ao PL 13/2015, que propõe obrigar o governo a dar prioridade ao pagamento do salário de funcionários e gastos com saúde e educação. A ideia do grupo é conseguir o apoio dos deputados.

De acordo com o secretario estadual da Fazenda, Júlio Bueno, a probabilidade de o pagamento acontecer em dia é “muito grande”, mas ele faz questão de dizer que como é ele quem faz as contas, é sempre bom manter uma certa cautela com as promessas.

“A probabilidade de pagar o salário de dezembro é muito grande, é muito boa, assim como a do décimo terceiro, nós temos caminhos já desenhados para pagar, caminhos este que, é importante dizer, na verdade, a gente vem pagando, tá certo, então nós temos credibilidade para dizer que tem uma boa possibilidade. Agora, no Brasil de hoje, é muito difícil a gente enxergar duas semanas a frente. Esta cautela que eu queria também transmitir. A cautela da dificuldade e também do inesperado. Na verdade, a economia brasileira neste momento pouco factível a previsões num grau de probabilidade de quase 100%”, comentou Bueno, que continuou: “Na verdade, a nossa prioridade absoluta é pagar os salários e pagar o décimo terceiro. Como secretário de Fazenda, eu sempre tenho receio, né? Num ano tão difícil como este, em que as receitas precisam ser extraordinárias para que a gente honre os nossos compromissos, eu, como secretário da Fazenda, eu tenho que dizer e anunciar que não é absolutamente certo [pagar a 2ª parcela], mas o governador ele tem lutado muito e eu também para que a gente consiga honrar o nosso principal fornecedor que são os nossos servidores”. Explicou.

Indo contra as declarações mais contidas do secretario, o governador Luiz Fernando Pezão garantiu que os funcionários podem ficar tranquilos, pois o pagamento da segunda parcela do 13º será feito em dia e não há possibilidade de que o pagamento não seja feito. Pezão lembrou também que o estado do Rio foi um dos únicos que já realizou o pagamento da primeira parcela.

“Não, não existe [a possibilidade de não pagar a 2ª parcela do 13°]. Estou correndo atrás. Até agora não atrasou nenhum dia o pagamento. Estamos mantendo o calendário. Num momento difícil da economia do país, todo mês a arrecadação está caindo. Ontem, o governador Geraldo Alkmin me ligou à noite, ele teve a maior queda de receita de São Paulo. Se São Paulo, que é nossa locomotiva é assim, imagina o nosso país. Já pagamos 50% por cento... poucos estados no brasil pagou 50% do 13 salário. Claro que não tem nada garantido no país, tem que arrecadar, tem que recolher”.

FONTE: JB

2 comentários:

  1. Roube menos e terá dinheiro para pagar todos os funcionários, cambada de ladrões.

    ResponderExcluir
  2. COMO SOFRE??? SÓ OLHAR O DIÁRIO OFICIAL ELE TÁ DANDO DINHEIRO DE METAS PRA A VONTADE. SE TEM PRA META COMO FALTA PRO 13('o')???

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.