quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Prêmio de até R$ 13,5 mil para a Segurança

A crise financeira do estado está afetando a vida dos funcionários públicos e os planos e coerência das autoridades. No mesmo dia em que o secretário de Fazenda, Julio Bueno, afirmou que não tem certeza se conseguirá pagar o 13º salário dos servidores estaduais e também quando uma falha técnica atrasou em mais de 10 horas o pagamento dos salários de 70 mil servidores, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, assinou a publicação no Diário Oficial de uma tabela em que promete prêmios de até R$ 13,5 mil para cada policial civil ou militar de 101 unidades das polícias. Serão contemplados 20 batalhões, 68 delegacias, cinco regiões integradas de segurança pública (Risps) e oito unidades especiais.

EXEMPLOS DE UNIDADES
Os prêmios por meta de redução de criminalidade são referentes ao primeiro semestre de 2015. Das 101 unidades, policiais de 53 destas ganharão o prêmio máximo, de R$ 13,5 mil, entre elas o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) e a Delegacia de Roubos e Furtos de cargas (DRFC). Nas outras, os valores vão de R$ 4,5 mil até R$ 9 mil para o Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE), da PM, e a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil.

PRIORIDADE UM 
“A probabilidade de pagamento da segunda parcela do 13º é muito elevada. No entanto, como a situação econômica do país é gravíssima, gerando graves problemas para o caixa, eu tenho que ter cautela e não posso fornecer garantias. Mas a determinação número um do governador Pezão é que os pagamentos sejam efetuados em dia”, disse Julio Bueno.

SISTEMA ÚNICO
Sobre queixas de atrasos de salários, Júlio Bueno informou que houve um problema de transmissão de dados entre o estado e o banco onde os servidores têm conta. Segundo ele, há um programa unificando as folhas de pagamento sendo implantado: “Até o fim do ano, vamos implantar um sistema único de pagamento de todo o funcionalismo”.

BOATOS DE ATRASO
Um professor do estado, que pediu anonimato, contou que os boatos de atraso de salário e de que o 13º não seria pago no prazo, até 20 de dezembro, circula nas escolas desde março. “Pessoas ligadas ao sindicato já antecipavam problemas de falta de recursos para salários desde o fim do ano passado”, relatou.

QUAL É A PRIORIDADE?
A coluna procurou as secretarias de Segurança, de Fazenda e a de Planejamento e Gestão para saber qual a prioridade do Estado do Rio: o 13º ou o prêmio dos policiais? Também foi questionado de onde virão os recursos para cumprir os dois pagamentos. Confira a seguir as respostas enviadas pelos órgãos.

GERAÇÃO DE RECEITA
A Secretaria de Fazenda, em nota, disse que os recursos para o pagamento dos salários virão das receitas extraordinárias que estão sendo geradas através de projetos de lei enviados à Assembleia Legislativa do Rio. De onze, 10 já foram aprovados. As medidas já geraram R$ 11 bilhões, segundo o comunicado.

CALENDÁRIO MANTIDO
Sobre a previsão de pagamento do prêmio aos policiais, a Fazenda disse que era preciso questionar a Segurança mas a Segurança informou que quem saberia era a Fazenda. Questionado após agenda pública, Pezão disse ontem que está mantido o calendário de pagamento dos servidores estaduais.

PAGAMENTO — O secretário estadual de Fazenda, Júlio Bueno, ressaltou que a crise afetou mais o Estado do Rio por causa do forte peso do setor de óleo e gás na economia, porém, o pagamento dos servidores fluminenses tem ocorrido em dia, inclusive no caso da primeira parcela do 13º salário.

FONTE: O DIA

3 comentários:

  1. Praca de 79 da Reserva5 de novembro de 2015 10:10

    Nao da pra entender a cabeca desses caras...Se estamos numa crise, vai pagar premio por uma coisa que obrigacao da funcao.
    E os Inativos e Pensionista, sempre morrendo as minguas....So Jesus

    ResponderExcluir
  2. UMA VERGONHA PARA O CBMERJ !!!! NÃO RECEBER ESSA GRATIFICAÇÃO.
    QUERIA VER UM CORONEL BATER DE FRENTE PRA PODER RECEBER ESSA GRATIFICAÇÃO TUDO FROUXO

    ResponderExcluir
  3. TEM É QUE ACABAR COM ESSE NEGONCIO DE COTAS NÃO E OBRIGAÇÃO DA POLICÍA COMBATER A BANDIDAGEM. SOBRARIA MAIS DINHEIRO PARA AUMENTO

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.