terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Estado do Rio não tem dinheiro em caixa para pagar 13º salário


Governador Pezão negocia com credores 

O pagamento da segunda parcela do 13º salário dos 460 mil servidores e pensionistas do estado não está garantido para o dia 17, quinta-feira. Segundo fontes na administração estadual, não há, hoje, dinheiro suficiente em caixa para depositar o benefício. O governador Luiz Fernando Pezão disse, nesta segunda-feira, que “está lutando” para honrar o pagamento, que depende do desembolso de R$ 1 bilhão.

Em meio à crise financeira, queda de 16% na arrecadação e dívidas que somam R$ 7 bilhões, o Executivo renegocia dívidas com credores e promete enviar à Assembleia Legislativa projetos de lei para aumento de alíquotas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Além disso, já encaminhou à Casa projeto que visa elevação da alíquota do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (FECP) de 1% para 2%, para aumentar a arrecadação de R$1,6 bilhão, em 2016. O Estado do Rio ainda tenta uma manobra com o Banco do Brasil, na antecipação de venda de royalties. No dia 9, foi feito o depósito da segunda parcela dos salários dos servidores. Ativos e inativos que ganhavam até R$ 2 mil líquidos receberam seus vencimentos de uma vez.

FONTE: EXTRA

2 comentários:

  1. Alguem sabe informar por que os BANCOS nao querem mais emprestar para oservidor estadual?

    ResponderExcluir
  2. http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-12-15/alerj-aprova-projeto-que-permite-ao-governo-assumir-divida-da-supervia.html

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.