segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

O Rio na pindaíba: como pagar os salários de janeiro?


No coração do governo do Rio de Janeiro há uma penca de dúvidas e apenas uma certeza: não há dinheiro para pagar o salário do funcionalismo deste janeiro que está começando.

Diz um secretário de Luiz Fernando Pezão: "Se não houver uma ajuda federal ou uma moratória da dívida, não teremos recursos".

FONTE: O GLOBO

4 comentários:

  1. ISSO É UMA VERGONHA.

    ResponderExcluir
  2. ACORDEM, BASTA ATIVAR MEIA DUZIA DE NEURONEOS PARA SE PERCEBER QUE ESTE PAPO DE CRISE É UM ENGODO COMO UM PAIS QUE TEM A MAIOR TAXA DE IMPOSTO DO MUNDO ESTA EM CRISE, MESMO PARTE INDO PARA A CORRUPÇÃO AINDA SOBRARIA MUITO DINHEIRO, ISTO É PARA O FUNCIONALISMO PUBLICO NÃO COBRAR AO MENOS SUA REPOSIÇÃO DE PERDAS PENSANDO QUE O ESTADO ESTA FALIDO.

    ResponderExcluir
  3. ACORDEM, BASTA ATIVAR MEIA DUZIA DE NEURONEOS PARA SE PERCEBER QUE ESTE PAPO DE CRISE É UM ENGODO COMO UM PAIS QUE TEM A MAIOR TAXA DE IMPOSTO DO MUNDO ESTA EM CRISE, MESMO PARTE INDO PARA A CORRUPÇÃO AINDA SOBRARIA MUITO DINHEIRO, ISTO É PARA O FUNCIONALISMO PUBLICO NÃO COBRAR AO MENOS SUA REPOSIÇÃO DE PERDAS PENSANDO QUE O ESTADO ESTA FALIDO.

    ResponderExcluir
  4. ACORDEM, BASTA ATIVAR MEIA DUZIA DE NEURONEOS PARA SE PERCEBER QUE ESTE PAPO DE CRISE É UM ENGODO COMO UM PAIS QUE TEM A MAIOR TAXA DE IMPOSTO DO MUNDO ESTA EM CRISE, MESMO PARTE INDO PARA A CORRUPÇÃO AINDA SOBRARIA MUITO DINHEIRO, ISTO É PARA O FUNCIONALISMO PUBLICO NÃO COBRAR AO MENOS SUA REPOSIÇÃO DE PERDAS PENSANDO QUE O ESTADO ESTA FALIDO.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.