domingo, 10 de janeiro de 2016

Pezão quer adotar medidas para reduzir gastos com servidores e aposentados

Para evitar nova crise, governador decidiu elaborar o que está sendo chamado de Lei de Responsabilidade do Estado

Rio - Para tentar evitar uma nova crise nas contas do Rio de Janeiro, Pezão decidiu elaborar o que está sendo chamado de Lei de Responsabilidade do Estado. Nela estarão medidas que estabelecem uma espécie de freio de arrumação nas contas do governo.

As propostas vão prever uma divisão de responsabilidades entre o Executivo, o Judiciário, o Legislativo, o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado. “Vou conversar com os poderes, com os empresários e com toda a sociedade”, diz o governador.

Divisão mais justa 

O projeto, em linhas gerais, quer tirar parte do peso concentrado no Poder Executivo — o Judiciário sequer banca o total da parcela patronal da contribuição previdenciária de seus servidores. Isso permite ao Tribunal de Justiça contornar limitações legais ao peso de sua folha salarial.

Limites 

Pela proposta, o pagamento de todos os aposentados e pensionistas passará a ser contabilizado como despesa com pessoal. Isto estabelecerá limites mais estreitos para o estado aumentar sua folha salarial — haveria o risco de ultrapassar o teto estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Cinco anos 

Para diminuir o impacto em outros poderes o governo prevê até cinco anos para a implantação total do projeto, que deverá ser enviado em 90 dias para a Assembleia Legislativa. Cálculos preliminares preveem uma economia de até R$ 12 bilhões por ano.

FONTE: O DIA

7 comentários:

  1. SE ISSO ACONTECER ALGUM DIA , VAI ACABAR COM A FARRA QUE O JUDICIÁRIO , LEGISLATIVO E O TCE VÊM FAZENDO COM O DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES.

    ResponderExcluir
  2. Será que estará nesse plano os bilhões gasto com copa e olimpíadas e obras super faturadas que foi a marca do governo Cabral e Pezao?

    ResponderExcluir
  3. Só acabar com tempo certo no quartel tem muitos que não fazem nada

    ResponderExcluir
  4. Diminuição de tempo certo no quartel

    ResponderExcluir
  5. tempo certo têm que ficar em casa não no quartel puxando saco de oficiais fora tempo certo

    ResponderExcluir
  6. O CBMERJ e a PM não precisa de Coronel e Ten coronel, até capitão já está ótimo para fazer o trabalho deles. Para Comandar bastava um Major em cada Quartel e o mais antigo seria comandante geral. Fica a dica para o Governador economizar milhões de reais.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.