segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Pezão quer adotar medidas para reduzir gastos com servidores e aposentados

Para evitar nova crise, governador decidiu elaborar o que está sendo chamado de Lei de Responsabilidade do Estado

Rio - Para tentar evitar uma nova crise nas contas do Rio de Janeiro, Pezão decidiu elaborar o que está sendo chamado de Lei de Responsabilidade do Estado. Nela estarão medidas que estabelecem uma espécie de freio de arrumação nas contas do governo.

As propostas vão prever uma divisão de responsabilidades entre o Executivo, o Judiciário, o Legislativo, o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado. “Vou conversar com os poderes, com os empresários e com toda a sociedade”, diz o governador.

Divisão mais justa 

O projeto, em linhas gerais, quer tirar parte do peso concentrado no Poder Executivo — o Judiciário sequer banca o total da parcela patronal da contribuição previdenciária de seus servidores. Isso permite ao Tribunal de Justiça contornar limitações legais ao peso de sua folha salarial.

Limites 

Pela proposta, o pagamento de todos os aposentados e pensionistas passará a ser contabilizado como despesa com pessoal. Isto estabelecerá limites mais estreitos para o estado aumentar sua folha salarial — haveria o risco de ultrapassar o teto estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Cinco anos 

Para diminuir o impacto em outros poderes o governo prevê até cinco anos para a implantação total do projeto, que deverá ser enviado em 90 dias para a Assembleia Legislativa. Cálculos preliminares preveem uma economia de até R$ 12 bilhões por ano

FONTE: O DIA

3 comentários:

  1. Economizar para desviar...
    Esse é o Brasil...
    Esse é o governo do PT e PMDB...
    Esse é o Pezão q vocês elegeram...
    Vai ser sempre assim, eles fazem a cagada e nós pagamos a conta.
    O q vêm travando o Brasil de crescer, são os próprios políticos q o povo elege.
    E viva a corrupção...
    Viva a impunidade...

    ResponderExcluir
  2. Ele quer outra maldade pois se misturar ativos com inativos e ultrapassar assim o limite de gastos com pessoal o Estado VAI PODER DEMITIR FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS. É o que o secretário dele quer, quebrar a estabilidade.
    Fiquem quietos, quando for bem tarde aí vocês vão querer fazer algo!

    Eles estão preparando um pacote de maldades.
    Aguardem

    ResponderExcluir
  3. SÓ ASSIM QUE VAI ACABAR COM A FARRA DOS ALTOS SALÁRIOS DO TJ, MP , TCE E PODER LEGISLATIVO. O CONTRIBUINTE NÃO AGUENTA ESSES INIMIGOS , QUE SÃO SEUS SERVOS ( SERVIDORES ).

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.