terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Prefeitura do Rio amplia para 10 anos prazo do empréstimo consignado

A Prefeitura do Rio ampliou de 6 para 10 anos o prazo máximo de pagamento do crédito consignado dos 165 mil servidores municipais. Também foi alterado o teto da taxa de juros, de 2% para 3% ao mês, independente do tempo de financiamento do empréstimo. O decreto do prefeito Eduardo Paes foi publicado ontem no Diário Oficial e já está em vigor. As novas regras valem para os servidores das administrações Direta e Indireta.

Arte: O DIA
Arte: O DIA
Segundo o secretário municipal de Administração, Marcelo Queiroz, “o aumento do prazo do financiamento consignado permite que o servidor renegocie a sua dívida, dilua mais as parcelas de seu empréstimo e estimule a economia em um momento de crise”. Ele completa que é “inegável que o empréstimo consignado seja um dos mais vantajosos em relação aos empréstimos comuns e às taxas de cartão de crédito. Entendo que o servidor deva ter liberdade de escolha”.
Apesar de a Prefeitura do Rio defender que a alteração será benéfica para o servidor, o economista e professor da Fundação Dom Cabral e do Ibmec, Gilberto Braga, alerta que a nova regra aumenta muito o endividamento do servidor: “O consignado ficou parecido com o prazo de endividamento da casa própria. A nova regra disfarça o aumento relevante dos juros totais porque a prestação sobe pouco. E também, a nova regra é praticamente impositiva para o funcionário que já está enforcado”. Braga orienta que o servidor que precisar tomar o consignado deve optar pelo menor prazo que puder para evitar pagar juros excessivos.
De acordo com o decreto, ficam incluídos no limite de até 3% ao mês todos os encargos decorrentes do empréstimo, tais como: juros, taxas de abertura de crédito, tarifas, carência ou quaisquer outras taxas, salvo a incidência de impostos. A Secretaria Municipal da Casa Civil informou que o decreto que trata da autorização para desconto em folha de pagamento das Sociedades de Economia Mista e Empresas Públicas, serve para otimizar o crédito consignado.
PLENÁRIA ESTADUAL
Lideranças de entidades sindicais dos servidores estaduais se reúnem hoje às 17h, no auditório do Sepe, para discutir a crise no Estado do Rio e as consequências para o funcionalismo. As categorias são contra a mudança no calendário de pagamento, o parcelamento do 13º salário e a falta de reajuste para a Educação e demais classes.
OPERAÇÃO DE CRÉDITO
Está aberta a segunda etapa das operações de crédito especial para quitação do 13º salário dos servidores estaduais. Até o momento, 92.082 servidores e pensionistas contrataram empréstimo, chegando a R$ 199,94 milhões. Do total de crédito concedido, 28.680 foram efetuados em terminais de autoatendimento do banco Bradesco.
CAMPANHA DE 2016
A Fenajufe, representante dos servidores do Judiciário Federal, retomou as atividades e divulgou nota ontem informando que a prioridade para 2016 é o PL 2.648/15, que concede reajuste médio de 41,47%. A entidade vai jogar peso na aprovação do requerimento de urgência da tramitação, além da redução no prazo de implementação.
DANÇA COM PRESSÃO
De acordo com a entidade, estas mudanças serão possíveis somente com apresentação de emendas no plenário da Câmara e também com a pressão das representações regionais. Para o coordenador geral da Fenajufe, Cledo Vieira, cada mês que passa sem pagar o aumento, o governo economiza milhões de reais.
AO LONGO DO DIA
A Secretaria Estadual de Fazenda divulgou ontem que devido a adaptações de transição no novo sistema Siafe Rio, em operação desde o dia 1º de janeiro deste ano, os pagamentos de salários serão feitos hoje ao longo do dia. Servidores ativos, inativos e pensionistas recebem integralmente os salários nesta terça-feira.
FOLHA DE R$ 2,14 BI
Ao todo recebem hoje 502.824 servidores estaduais, sendo 245.258 ativos das administrações Direta e Indireta do Poder Executivo, 166.913 inativos e 90.653 pensionistas do Rioprevidência. Segundo o governo do Estado do Rio, o valor total da folha de pagamento de dezembro é de R$ 2,14 bilhões.

3 comentários:

  1. NOTA-SE,QUE ELE COM UMA CANETADA AUMENTOU OS JUROS EM 50% POIS,ERA DE 2% E PASSOU PARA 3% AO MÊS.O FUNCIONÁRIO QUE PEGAR EMPRÉSTIMO VAI SER O MAIOR IDIOTA.
    PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR.
    O BANCO QUE O IRMÃO DELE TEM SOCIEDADE,DEVE SER O BANCO QUE VAI FAZER ESSE GRANDE MILAGRE PARA OS FUNCIONÁRIOS NÃO PASSAREM DIFICULDADES.
    JÁ PENSOU ISSO EM DEZ ANOS. A FAMÍLIA AGRADECE.
    A FAMÍLIA DELE ,É CLARO NÉ.

    ResponderExcluir
  2. Até isso estado é uma merda

    ResponderExcluir
  3. Vou pegar 1000 para pagar em 10 anos.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.