segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Apesar da crise Pezão não diminui número de secretarias



O Rio de Janeiro está em crise, certo? E o governador Pezão (PMDB) tem feito de tudo para tirar o estado da pindaíba, cortou salário de servidor, dividindo o 13o, cortou verba da saúde, educação, etc…

Mas a coluna Expresso da Época chama atenção para um lugar que Pezão não está economizando, no número de secretários em seu governo, continuam os mesmos 25, afinal, tem de manter a “base” unida e fazer graça até em Brasília para manter Leonardo Picciani (PMDB), filho do presidente da ALERJ Jorge Picciani (PMDB), como líder do partido na Câmara dos Deputados.

E para isso é mantida secretarias importantíssimas como Secretaria do Envelhecimento Saudável, nas mãos do PPS. A secretaria do Abastecimento e Pesca com o PP, da Prevenção à Dependência Química, PSC, e a da Defesa do Consumidor, PDT. Todas que podiam muito bem estar como parte de outras secretarias ou fundações.

Mas, né? É mais fácil tirar dinheiro da saúde e aumentar os impostos.