segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

NOVOS COMANDOS, VELHOS PROBLEMAS

- Oficiais Superiores e subalternos ganhando PROG na Operação Parque Radical, e NÃO VÃO Trabalhar;


- Oficiais que NÃO SÃO GVs e ganham GVT, e os que são NEM sujam o pé de areia. 

- Ao invés de Alunos do CSMar estarem na praia estão no sambódromo, Alunos que deveriam logo ir para os Postos ficam Fazendo faxina; 


- Ano passado tinham mais de hum oficial de praia, e na barra por exemplo só hum trabalhando;

- Ano passado tinha pagamento do PROG, como este ano NÃO ESTÃO PAGANDO O PROG, cadê eles? 

- Nem 24h eles estavam Mais.

QUEREMOS VER GALHARDIA PARA RESOLVER ESSES VELHOS PROBLEMAS

Recebido por email

5 comentários:

  1. Trabalhei 1 ano no 1Gmar sem receber GVT. Uma cacetada de oficial cara de pau recebendo....VERGONHA DE SER BOMBEIRO. AO FALAR CM cel Bastos. O mesmo disse que eu não recebia pq nao tinha entrado na lista. ..lista? Entao veja uma escala diferenciada..." vou ver isso mais p frente"..essa foi a resposta do comando. ..enfim....Isso é CBMERJ

    ResponderExcluir
  2. Trabalharmos com gandola no carnaval no calor de 40 graus vamos ver esse conceito vamos pensar em SP os bombeiros trabalharão sem gandola no carnaval parabéns comandante de SP por pensar nos seus bombeiros

    ResponderExcluir
  3. Trabalharmos com gandola no carnaval no calor de 40 graus vamos ver esse conceito vamos pensar em SP os bombeiros trabalharão sem gandola no carnaval parabéns comandante de SP por pensar nos seus bombeiros

    ResponderExcluir
  4. REPORTAGEM DIZ: Bônus por redução de crimes no segundo semestre de 2015 vai ser pago a 11.638 policiais
    Em meio a uma grave crise financeira, o governo do estado terá que pagar quase R$ 64 milhões para policiais civis e militares que conseguiram reduzir os índices de criminalidade no segundo semestre do ano passado. Ao todo, serão 11.638 agentes agraciados com o bônus referente ao Sistema Integrado de Metas. Eles são lotados em 13 batalhões da PM, oito UPPs e 48 delegacias — veja no quatro abaixo.
    A dívida com os servidores da área de segurança, porém, é ainda maior. A premiação do primeiro semestre, totalizando R$ 184 milhões, ainda não foi paga, e até agora não há data definida para a quitação.
    Em ambos os casos, os valores foram calculados pelo jornal Extra com base em dados relativos aos efetivos da PM e da Polícia Civil. Como delegacias especializadas e batalhões sem ser os de área também podem receber a gratificação, o total a ser desembolsado pelo governo do estado, no que diz respeito a ambos os semestres, deve ser ainda maior do que a
    soma de R$ 248 bilhões.
    Entre as 13 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps) credenciadas ao prêmio referente aos últimos seis meses do ano passado, 11 alcançaram as metas estipuladas pela Secretaria estadual de Segurança (Seseg) pela segunda vez consecutiva. Em cinco delas — as de Duque de Caxias e Belford Roxo, na Baixada Fluminense; de Teresópolis na Região Serrana; e de Macaé e Campos, no interior do estado —, o total devido a cada policial civil e militar que atua na região é superior a R$ 18.000.
    As duas premiações serão as últimas pagas seguindo os valores antigos, que variavam entre R$ 4.500 e R$ 13.500. A partir de agora, após um decreto do governador Luiz Fernando Pezão, a bonificação de vai variar de R$ 1.500 a R$ 3.000 — um corte de até 77,8%. x

    ResponderExcluir
  5. Só DEUS pra olhar por nós

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.