sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Pinga-pinga nas contas dos servidores estaduais quinta folha de janeiro; expectativa agora é por 13º


Bradesco de Bonsucesso / Condições de atendimento nos caixas eletrônicos dos bancos 

Ontem, ao longo de todo o dia, os servidores estaduais checaram seus extratos bancários para saber se o governo honraria o compromisso de pagar os salários de janeiro aos mais de 497 mil funcionários das administrações diretas e indiretas, além de inativos e pensionistas. E, pelo que a coluna pôde perceber, em conversas com diversos trabalhadores, a promessa foi, na medida do possível, cumprida.

As operações técnicas para os depósitos foram feitas pela manhã, e a maioria dos servidores começou a receber o dinheiro no início da tarde. Em alguns casos, a conta-salário apresentou um aviso de pagamento, para validar o depósito ao fim do dia. Sindicatos e movimentos de servidores confirmaram que suas categorias receberam corretamente os vencimentos, apesar de alguns casos de problemas bancários.

A operação total movimentou R$ 1.545.499.821,33, para pagar 506.017 servidores, incluindo os celetistas. Resta saber se o novo calendário será respeitado no próximo mês. Do montante gasto com o funcionalismo, parte veio de um empréstimo de R$ 1 bilhão feito junto ao Banco do Brasil (BB).

Este foi o segundo mês em que o novo calendário de pagamento dos servidores estaduais foi respeitado pelo Executivo. A mudança da data de quitação da folha para o sétimo dia útil do mês seguinte ao trabalhado é alvo de ações contra o Estado, no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

Expectativa agora é por mais uma parcela do 13º

O dia 17 de fevereiro também está circulado no calendário do servidor estadual com caneta vermelha. Para este dia, está previsto o depósito da terceira parte da segunda parcela do 13º salário, que deveria estar no bolso dos funcionários públicos desde 18 de dezembro. Hoje, a dívida do governo do estado é de R$ 200 milhões com o funcionalismo.

O cenário poderia ser pior, caso o Executivo não conseguisse o acordo com o Bradesco para adiantar o 13º como empréstimo a ser quitado por ele próprio. Até o início de fevereiro, R$ 200 milhões foram adiantados pelo banco e aos servidores. A coluna procurou a Secretaria de Fazenda para saber se o pagamento está garantido no dia 17, mas não teve resposta.

FONTE: EXTRA