sábado, 6 de fevereiro de 2016

SEM DINHEIRO E SEM LIBERDADE!

BOMBEIRO VAI PASSAR O CARNAVAL PRESO ,POR NÃO TER DINHEIRO PARA IR TRABALHAR, JÁ QUE RECEBE SOMENTE R$ 100,00 DE VALE TRANSPORTE, E GASTA R$ 600  POR MÊS 

COM O ATRASO E O PARCELAMENTO DOS SALÁRIOS ERA COMER OU PAGAR TRANSPORTE PARA O INTERIOR 

Alguns soldados bombeiros militares após a conclusão do curso de formação realizado em dezembro de 2014 foram movimentados para o interior do Rio (Itaperuna) há cerca de de mais de 300 km de distância do Rio de Janeiro. Até aí se encaixa a necessidade de serviço, contudo, o comando geral feriu alguns princípios do direito administrativo como o princípio da legalidade, impessoal e moralidade não observando o regulamento de movimentação de oficiais e praças no artigo 22* parágrafo primeiro diz:



Artigo 22 - Após a conclusão do curso ou estágio no Estado, no país ou no Exterior, o bombeiro militar deverá servir em OBM que permita a aplicação dos conhecimentos e a consolidação da experiência adquiridos.

Parágrafo 1* - A movimentação decorrente OBEDECERÁ AO CRITÉRIO DE ESCOLHA NA ORDEM DE MERECIMENTO INTELECTUAL ESTABELECIDA PELA CLASSIFICAÇÃO FINAL DE CURSO, ou a critério do comando Geral quando não existir essa classificação.

Sabendo-se que o corpo de bombeiros militar do estado do Rio de Janeiro é regido pela hierarquia e disciplina, os melhores classificados teriam por direito a preferência de escolha de OBM, porém tal critério não foi observado, visto que, essa classificação existe e foi publicada no boletim SEDEC/CBMERJ N*220, Rio de Janeiro, 02 de dezembro de 2014. E muitos militares estão no interior injustamente devido essa falta de responsabilidade em dar atenção a esta regulamentação.

Considerando que esses militares já sofreram a injustiça de estarem longe de seus familiares, e de sofrerem de cansaço físico e mental durante essas longas viagens que chegam a quase 8 horas, o estado paga apenas R$ 100,00 de auxilio transporte. Em um dia de serviço de ida e volta de ônibus custa mais de R$ 120. No final do mês gerando um custo de mais de 600 reais (transporte até a rodoviária + passagem de ônibus pra viajar na ida e na volta) Além disso, quando o bombeiro militar não possui condições financeiras para custear esse transporte que deveria ser fornecido ao mesmo, o militar tem que ir para estradas fardado afim de conseguir carona, sofrendo vários riscos no meio do caminho e sem saber que horas conseguirá chegar ao quartel, mesmo existindo lei que ampara esses militares a respeito do transporte.

Lei 279 de 27 de novembro de 1979, na seção IV - do transporte, nos seus artigos:

Art. 38 O PM ou BM movimentado, por interesse do serviço, tem, por conta do Estado, direito a transporte, nele compreendidas a passagem e a translação da respectiva bagagem, da residência a residência, se mudar em observâncias a prescrições legai regulamentares.

Art. 39 O PM ou BM terá direito a transporte por conta do Estado quando tiver de efetuar deslocamento fora de sede, nos seguintes casos:

///- POR MOTIVO DE SERVIÇO DECORRENTE DO DESEMPENHO DE SUA ATIVIDADE; 

Art. 40 Quando o transporte não for realizado pelo Estado, o PM ou BM será indenizado da quantia correspondente às despesas decorrentes do direito à que se refere esta seção, obedecidos os limites estabelecidos pelo poder executivo.

Além de todas essas injustiças a grande maioria dos soldados de 2014 não estão recebendo o resíduo da gratificação no valor de R$ 280,00 há mais de 1 ano, e é de conhecimento de todos o atraso nos pagamentos em janeiro de 2016, o parcelamento em 5 vezes do 13* salário e os serviços extras(prog) que não é pago desde novembro. Somando tudo isso esses militares em muitos momentos não possuem condições financeiras de se deslocarem há mais de 300 km de sua residência para efetuar o serviço é isso tudo ocasiona em desgaste fisico, mental e emocional.

A denúncia principal é feita sobre a prisão covarde e arbitrária de um SD BM lotado no destacamento 4/21 em natividade após se ver em toda essa situação, não possuía meios de se deslocar para o serviço no dia 9 e 10 de janeiro, tendo em vista que ainda não tinha recebido o salário devido ao atraso vindo só receber no dia 12. Então tomou a decisão de se apresentar no quartel mais próximo 14 horas antes do seu serviço, chegando às 18horas do dia 8 de janeiro e informando ocorrido para que fosse se possível enviarem uma viatura administrativa para buscá-lo para enfim conseguir trabalhar, pois seu objetivo jamais foi se ausentar do serviço mas sim conseguir chegar até o quartel e desempenhar sua função. Esse soldado ficou até o dia 11 de janeiro no quartel mais próximo, saindo às 9 horas da manhã podendo ser conferido no livro da guarda. Já se não bastasse todas essas injustiças ocorridas, o militar referido tomou 8 dias de detenção sem nenhum critério e nenhum bom senso, pois ele não faltou o serviço, ele se apresentou 14 horas antes para que o ocorrido fosse resolvido. Porém o comandante do 21GBM Itaperuna não satisfeito agravou sua punição para 15 dias de PRISÃO que poderia ser visto no boletim número 019 data 28/01/2016.

Porque de querer humilhar tanto esses militares? Até quando essas coisas aconteceram no CBMERJ? É preciso o militar se afundar em depressão? Se afundar nas drogas para que algo seja feito? É necessário realmente tudo isso que está acontecendo? É necessário destruírem a vida de um militar por simples vaidade? As coisas precisam ser tratadas de forma honesta e justa, sem acharem que estão acima do bem e do mal. Pois o bombeiro antes de ser militar ele é ser humano, ele possui família, ele possui sentimentos e principalmente tem que possuir dignidade.








Presidente da ABMERJ, Mesac Eflaín, denuncia caso do Bombeiro preso por não ter dinheiro para pagar a passagem, mesmo se apresentando em uma Unidade mais próxima de sua residência.Militar trabalha a mais de 300km de casa e gasta R$ 600,00 de condução.
Publicado por Associação Abmerj em Sexta, 5 de fevereiro de 2016

23 comentários:

  1. Bom dia a todos, na condição de jornalista editor do site POLICIA MUNICIPAL DO BRASIL quero deixar o meu apoio aos amigos Bombeiros que estão sendo prejudicados e desrespeitados por este governo incoerente e incompetente.
    Irei disponibilizar está matéria em nosso site e contém conosco..!
    policiamunicipaldobrasil

    ResponderExcluir
  2. ONDE ESTÁ OS DIREITOS HUMANOS?? AH ESQUECI,,,SÓ FUNCIONA PRA MARGINAL.

    ResponderExcluir
  3. TODOS DEVEMOS FAZER O MESMO. SEM DINHEIRO, SEM TRABALHO.E DENUNCIAR AO MP. NÃO SOMOS ESCRAVOS .

    ResponderExcluir
  4. Não aguentamos mais covardias no CBMERJ! Senhores coronéis e oficiais Vcs NAO SÃO DEUSES!!!!! Nos respeitem como homens!

    ResponderExcluir
  5. Já é de se esperar isso, tudo no cbmerj é agulha infelizmente! Tínhamos tudo pra ser um ótimo lugar pra se trabalhar mais devido a essas coisas q são frequentes a maioria dos militares estão de saco cheio e sem vontade.

    ResponderExcluir
  6. Aí o q vai acontecer com esse comandante? Nada? Eles acabam com a vida do cara e nada acontece!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Essa nova turma é o futuro dessa corporação! Espero q vcs continuem assim lutando por direitos! Lutar por direito não é crime! Avante bombeiros!

    ResponderExcluir
  8. Covardia e arbitrariedade é o lema de alguns coroneis

    ResponderExcluir
  9. Torço muito pra que essa nova rapaziada que vem se firmando como oficiais mudem essa ranço de maldade dentro da corporação, que esses novos meninos tenham consciência e lutem por um lugar mais honesto, mais digno de se trabalhar e nos tratem com respeito! Não somos vagabundos! Eu sou trabalhador e amo minha profissão! Mas as coisas que acontecem nos bastidores e q não são divulgadas desanima qualquer um!!!

    ResponderExcluir
  10. Provavelmente o Soldado não é associado da ABMERJ, porém acredito que deve ser oferecido a ele uma assessoria e um convite para se associar. Caso isso já esteja sendo realizado, é de suma importância a divulgação, haja vista que os argumentos aqui apresentados poderiam, em tese, colocar o militar em liberdade. Não há que se pensar muito! Se há abuso, ainda que seu autor seja absolvido ao final do processo, nesse momento seria viável denunciar nos órgãos competentes.

    ResponderExcluir
  11. Senhores, quem tem conhecimento deve agir! Acionem o jurídico da ABMERJ, do Deputado, da ALERJ, enfim, o que não pode é ter uma vasta legislação e o soldado continuar preso. Caso não seja possível colocar o soldado em liberdade, da mesma forma que foi criticada a punição deve ser publicado aqui os motivos da derrota para fins didáticos.

    ResponderExcluir
  12. O que me indigna em situações parecidas é que alguns comandantes (não todos) são bitolados e incapazes tomar uma decisão mais humana. O comandante também tem o dever de se interessar pelas dificuldades que estão passando seus subordinados e ajudar na medida do possível. Resolver tudo punindo indica inaptidão para o comando. Se eu pegar um cachaceiro no butiquim e dizer "quem errar vc prende" tenho certeza que ele vai fazer isso muito bem.

    ResponderExcluir
  13. Como fica amigos da Associação.
    Vai ficar oor isso mesmo...

    ResponderExcluir
  14. É uma vergonha o que nós, soldados da turma de 2014,temos sofrido. Com muita tristeza, confesso que hoje, diante de tantas Covardias e injustiças que vivi e que vejo, tenho VERGONHA de fazer parte desta corporação, que apesar de tão nobre e belíssima missão, insiste em nos prejudicar e em nós reprimir a troco de nada. Muitos antigos, em tom de zombaria, dizem "na minha época era pior", como se isso justificasse a manutenção eterna da covardia. São estes mesmos que são os agentes mantenedores desta postura vexatória do corpo de bombeiros. Ao amigo que sofreu essa injustiça, essa covardia, presto aqui os meus sentimentos e sugiro que faça o que eu e muitos outros soldados de 2014, diante desta realidade, já estamos fazendo: ESTUDE! ESTUDE E FAÇA OUTRO CONCURSO! COMECE AINDA HOJE! Que TODOS os soldados 2014 saíam para cargos melhores em outras instituições que nos tratem, ao menos, como pessoas, e não como uma divisa! Talvez só assim o comando do CBMERJ repense a forma de lidar com seus militares!

    ResponderExcluir
  15. Estou passando uma situação parecida, lotado no 18GBM cabo frio e residindo na capital. Mas pior ainda, já que meu comandante não autorizou a escala diferenciada 48x144, tenho que ir a cabo frio 8 vezes no mes. A passagem, agora no verao fica mais cara, custa 72 reais, ou seja, 144 ida e volta, 1152 reais por mês de deslocamento. Quase metade de TODO o meu rendimento mensal com deslocamento para o quartel. Estou agora sem o prog, estou atrasando contas em casa para não faltar aos servicos.

    ResponderExcluir
  16. Estou passando uma situação parecida, lotado no 18GBM cabo frio e residindo na capital. Mas pior ainda, já que meu comandante não autorizou a escala diferenciada 48x144, tenho que ir a cabo frio 8 vezes no mes. A passagem, agora no verao fica mais cara, custa 72 reais, ou seja, 144 ida e volta, 1152 reais por mês de deslocamento. Quase metade de TODO o meu rendimento mensal com deslocamento para o quartel. Estou agora sem o prog, estou atrasando contas em casa para não faltar aos servicos.

    ResponderExcluir
  17. Quem determinou a prisão do BM?
    Porque não chamam, ou melhor,não se intima a virem a público o ex governador juntamente com atual, que foi seu visse na gestão anterior, a darem explicações de como deixaram o Rio de Janeiro chegar nesse caos? E pelo visto isso é só o começo! O MUSPE tem que chamar a população do RJ para virem também as ruas!!! Enviar vídeos para jornais internacionais mostrando a real situação do Estado/País sede das Olimpíadas 2016, vídeos do caos nos hospitais, escolas,etc.

    ResponderExcluir
  18. Concordo com tudo que o amigo falou, infelizmente muito antigo adora reclamar, mas na primeira oportunidade que tem joga a piadinha "na minha época era pior, agasalha que tá bom". Entrei aqui com um sonho e pra mim esse sonho foi pro lixo. Nessa corporação o militarismo está acima do socorro! Nessa corporação o socorro não é nem de longe a atividade principal! É tudo uma máscara pra população! Já estou estudando, quero mais nada com isso aqui não vou ficar 30 ou 35 anos tomando porrada na cabeça sem nenhum critério ou bom senso. Desabafo de um militar que está apenas 1 ano e já passou pela mesma etapa injusta q esse militar tá pagando, desabafo de quem só vê sacanagem tanto de praça e principalmente de oficial, desabafo de alguém que entrou pensando em me especializar e me dedicar inteiramente a esta merda de instituição administrativa. Ou isso aqui muda ou ninguém mais vai querer ficar

    ResponderExcluir
  19. acho também uma sacanagem mas porque não incluir nesta pauta a situação do pessoal do interior que quando são movimentados ou fazem os diversos cursos exigidos pela corporação aí na capital e tem que se virar para concluí-lo ou seja, vai por meios próprios. Pau que dá em chico dá em francisco. não estou defendendo o que está acontecendo não mais isso acontece a muitos anos com o pessoal do interior.

    ResponderExcluir
  20. Todos nos sabemos que os coronéis na maioria usam as leis frias do regulamento sem as vezes observar o que levou aquele militar cometer o ato de transgressão e esse militar em questão

    Não deve ter sido orientado a se apresentar no quartel mais próximo e ligado de lá passando a sua situação para o oficial de dia pois assim não se daria a falta de serviço dando margem pra sua prisao e se assim mesmo com a sua apresentação em outra unidade o prendesem o ato seria totalmente ilegal

    ResponderExcluir
  21. O que houve com o projeto de lei n•7645/2014, que prevê o fim da PRISÃO DISCIPLINAR, o qual foi aprovado pela Câmara dos deputados federais?
    http://www.sosbombeiros.com/2015/10/fim-da-prisao-disciplinar-pl-aprovado.html?m=1

    ResponderExcluir
  22. A situação desses militares do Rio que foram transferidos para a região de Itaperuna pode ser resolvida colocando uma viatura do tipo Van que o CBMERJ possui levando os militares e trazendo os de volta ao Rio. Colocando o máximo de militares na mesma unidade e no mesmo dia. Isso se o comando quiser pode ser feito...mas basta querer o custo seria pouco e resolveria o problema... pensem nisso como uma solução que esta no alcance do CBMERJ...

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.