quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Servidores públicos fazem manifestação por 4 horas contra crise do Estado

Milhares de pessoas participaram do ato, no Centro do Rio

Milhares de servidores públicos do estado do Rio participam de uma grande manifestação contra a crise do Estado - Domingos Peixoto / Agência O Globo


RIO - Milhares de servidores públicos do estado do Rio participaram de uma grande manifestação contra a crise do Estado nesta quarta-feira, no Centro do Rio. O ato durou quatro horas. Por volta de 19h10m, o protesto terminou, de forma pacífica. Cerca de quatro mil pessoas, de acordo com a organização do evento, saíram das escadarias da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e seguiram em passeata até a Cinelândia. Policiais militares acompanharam a manifestação.

- Estamos na luta por melhores condições de trabalho. Esperamos receber mais de 20 mil pessoas hoje. Temos aqui de bombeiros e garis até porteiros e parteiros - disse o secretário de comunicação do Sindicato dos Médicos, Eraldo Bulhões Martins.

Segundo Alzimar Andrade, diretor geral do Sindicato de Justiça e um dos organizadores do evento, 35 entidades - entre elas, Saúde, Educação, Segurança Pública e Justiça - estão presentes no protesto para representar seus servidores. Eles são contra o projeto encaminhado à Alerj pelo governador Luiz Fernando Pezão, que determina o não pagamento do 13° salário, mudança na tabela de pagamento e na previdência. Além disso, os manifestantes pedem o reajuste salarial de 2015, que não foi feito.


Dezenas de servidores públicos do estado do Rio lotam as escadas da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na tarde desta quarta-feira, para protestar contra a crise financeira do Rio - Domingos Peixoto / Agência O Globo

- Esse encontro é para mostrar que estamos unidos e vamos reagir aos ataques desse governo. Pedimos respeito à população. Somos contra o caos que está o estado - disse Andrade, que acrescentou: - Até dia 2 de março cada categoria fará sua assembléia para decretar estado de greve. Mas, se nada mudar até lá, faremos uma assembléia coletiva para anunciar a greve.

Servidores de municípios do interior do estado também participaram do ato. Caravanas de Bom Jesus, Itaperuna, São Fidélis, São Francisco do Itabapoana, Campos, Quissamã e Macaé saíram cedo para chegar a tempo do protesto, marcado para começar às 15h. Só de Macaé saíram seis ônibus com destino ao Rio.

- Queremos a garantia dos nossos diretos fundamentais, respeito a população, que está sem saúde, educação e segurança pelas contenções de despesas - disse o Aurélio Lorenz, diretor do Sind Justiça do Norte e Noroeste Fluminense.

FONTE: O GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.