sexta-feira, 18 de março de 2016

Alerj aprova lei que possibilita a alteração do vencimento de contas para servidores



EXT CI - Rio, 11/03/2016, Servidores / Pagamento Atrasado - Pagamento atrasado dos servidores estaduais. Na foto, o servidor Luiz Roberto com as contas que não foram pagas em frente a agência do Bradesco na Rua Haddock Lobo, na Tijuca. 

Com a imprevisibilidade dos pagamentos aos servidores estaduais, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou ontem, em primeira discussão, um projeto de lei de autoria do deputado estadual Wagner Montes (PSD), que possibilita a alteração das datas de vencimento das contas de água, luz, gás, condomínio e aluguel dos funcionários públicos que solicitarem a mudança. A proposta ainda será votada em segunda discussão, mas tem boas chances de ser aprovada.

O texto estabelece que os servidores podem alterar a data limite de pagamento de faturas para até o 10º dia útil do mês. Na semana passada, por exemplo, o pagamento da folha de fevereiro estava marcado para o 7º dia útil, o que não aconteceu, pegando muitos funcionários de surpresa. Além de diminuir a dor de cabeça com a crise econômica, a ideia é evitar que os trabalhadores sofram com os juros gerados pelo atraso nas contas.

— Muitos servidores se encontram em situação difícil, visto que as contas chegarão, e os bancos não abrirão mão das cobranças de juros e multas nos pagamentos não efetuados nas datas acordadas — disse Wagner Montes.

Com a crise nos pagamentos, o EXTRA entrou em contato com fornecedoras dos serviços básicos aos consumidores, na semana passada. Ampla, Cedae e Light, por exemplo, afirmaram que os servidores podem entrar em contato para pedir alterações nas datas de vencimento. A CEG, por sua vez, não fez comentários sobre o problema vivido pelo funcionalismo.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.