quinta-feira, 17 de março de 2016

Servidores fazem novo ato unificado contra Pezão e temor é quanto aos próximos pagamentos



Em ato organizado pelo Movimento Unificado dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (Muspe), o funcionalismo estadual voltou a criticar o governador Luiz Fernando Pezão e suas recentes medidas. Além das críticas quanto ao parcelamento do 13º salário, do novo calendário de pagamento e do pacote econômico proposto pelo governo, os servidores temem novos problemas quanto ao depósito dos salários de março, que deverão ser pagos até o 10 dia útil de abril.

Com a realização da manifestação, o trânsito no Centro do Rio deu um nó. A Avenida Presidente Antônio Carlos está fechada. Com isso, todas as vias do bairro estão paradas. Os pontos de ônibus estão cheios pois as conduções não conseguem chegar até a Presidente Vargas.

O ato faz parte da movimentação de greve geral iniciada nesta quarta-feira. A greve geral de advertência continua nesta sexta. Caso as reinvindicações dos servidores não sejam atendidas, uma greve geral sem tempo determinado está marcada para começar no dia 6 de abril.

Diversas categorias já estão em greve, casos dos servidores do judiciário, da educação, docentes de fundações e universidades estaduais, alem de membros da segurança pública, como a polícia civil e profissionais do Degase.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.