quarta-feira, 27 de abril de 2016

Recursos para pagar aposentados hoje

Oficiais de justiça concluíram no começo da noite de ontem o arresto de R$ 648,8 milhões em contas do estado. Os valores são suficientes para pagar os 137 mil aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 2 mil líquidos. O crédito das aposentadorias e pensões deve ocorrer hoje para quem ainda não viu a cor dos benefícios do mês de março.

De acordo com a defensora pública Elisa Cruz, o repasse dos recursos será efetuado nesta quarta-feira para o Bradesco, responsável pela folha do estado, via transferência bancária. Segundo a Secretaria de Planejamento, o banco já está com os arquivos da folha de pagamento.
“Os recursos arrestados hoje (ontem) são suficientes para pagar quem ainda não recebeu. O crédito deverá ser feito amanhã (hoje) nas contas dos servidores inativos e dos pensionistas”, explicou à coluna Elisa Cruz, que acompanhou de perto o trabalho dos oficiais de justiça nos bancos, juntamente com a também defensora Samantha Oliveira.

O sequestro dos recursos cumpriu decisão da Justiça que ontem voltou a determinar o bloqueio. As diligências nos bancos em que o estado mantém contas começou à tarde e continuou após o fim do expediente bancário. O juiz Felipe Pinelli Pedalino Costa, da Central de Assessoramento Fazendário do TJ-RJ, mandou arrestar recursos de quatro contas do governo. Uma quinta foi incluída na decisão, mas só seria bloqueada caso as outras não tivessem valores suficientes.

A decisão seguiu o entendimento do Órgão Especial do TJ, que na segunda-feira, concedeu liminares para suspender o Decreto 45.628/16, que adiou para até 12 de maio o pagamento do mês passado das aposentadorias acima de R$ 2 mil. A decisão acolheu pedido de liminar em ação civil coletiva movida pela Defensoria Pública do Estado.

O juiz determinou que não poderiam ser arrestadas contas dos órgãos estaduais que têm dotação orçamentária própria e de integrantes das pessoas jurídicas de direito público ou privado e da administração pública indireta. O magistrado incluiu nas exceções recursos destinados às transferências constitucionais para municípios.

ÁREAS FICAM DE FORA

Ainda no despacho, o juiz também deixou bem claro que recursos referentes à Saúde, à Educação e à Segurança Pública também deveriam ficar fora do bloqueio feito ontem. “Afasto, por enquanto, também o arresto de valores depositados nas contas destinadas a prover recursos para a Saúde, a Educação e a Segurança Pública”, determinou.

ESTADO VAI RECORRER

No começo da noite, logo após a conclusão do arresto, o governo anunciou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) recorrerá do bloqueio de contas que têm verbas vinculadas a projetos específicos e de fundos com destinação legal que não podem ser destinadas a pagamento de servidores, por serem carimbadas. A PGE analisa a qual instância fará o recurso.

JUSTIFICATIVA

“Por proibição legal e contratual, os recursos depositados nas contas específicas são provenientes de empréstimos obtidos junto a organismos nacionais e internacionais para financiamento de programas sociais e obras e não podem ser empregados para pagamento de pessoal”, informou a nota do estado.

VERBAS EM CAIXA

O secretário da Casa Civil, Leonardo Espíndola (foto), alegou que os recursos em caixa não podem ser usados para pagamento de pessoal. “O estado informou à Justiça que não há recursos disponíveis para cumprir esta decisão judicial. Há valores vinculados a fundos dos bombeiros e dos PMs, por exemplo”, disse.

CONTAS EM BANCOS

Das cinco contas que a Justiça mandou bloquear para arresto de recursos do estado, duas são do Banco do Brasil, uma é mantida na Caixa Econômica Federal e outra no Santander. Uma conta no Bradesco só deveria ser mexida caso não houvesse dinheiro para cobrir os pagamentos dos aposentados e pensionistas.

RECURSO DESTINADOS

Estão na pauta de hoje da Alerj projetos que garantem recursos para aposentadorias. O PL 1.442 destina 1,6 % da venda de bilhetes da Loterj para pagar inativos da loteria. O PL 1.441 institui fundo de aposentados do Detran, destinando 7,5% da arrecadação com Dudas para pagar inativos do órgão. Os PLs são do deputado Luiz Paulo (PSDB).

FONTE: O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.