quarta-feira, 25 de maio de 2016

Dudu Nobre, o queridinho do Comando, pede a volta da escravidão em música e causa revolta na web

Versão de 'Mulata Assanhada', de Ataulfo Alves, não agradou internautas, que questionaram o posicionamento do sambista

Rio - Dudu Nobre foi um dos convidados do "Encontro com Fátima Bernardes" dessa terça-feira. No programa, o sambista falou sobre preconceito racial, além de cantar alguns de seus sucessos e uma versão de "Mulata Assanhada", de Ataulfo Alves. 


Dudu Nobre canta música sobre a volta da escravidão e causa revolta na web

Mas a letra do samba causou revolta nos telespectadores, que foram para a internet reclamar sobre os versos "Ai, meu Deus, que bom seria / Se voltasse a escravidão / Eu pegava essa mulata / Prendia no meu coração / E depois a pretoria / É quem resolvia a questão". 

Depois de cantar, ele participou de uma conversa com Ana Beatriz Nogueira,Mateus Solano e outros convidados sobre ataques racistas e outras formas de preconceito na internet motivados pelos comentários que a cantora Ludmilla recebeu recentemente em suas redes sociais. 

Dudu defendeu que a educação contra qualquer tipo de preconceito tem que vir dos pais e da escola, que deve desde sempre "travar" comportamentos que podem ser considerados apenas brincadeiras para crianças, mas podem se tornar os comentários que vemos hoje em dia na internet.

Internautas consideraram hipócrita a posição de Dudu, por cantar minutos antes versos considerados machistas e racistas de uma música escrita há mais de 50 anos.

Fonte: O DIA