sábado, 21 de maio de 2016

Empréstimos contraídos pelo Estado chegam a 197,5% da receita líquida

TCE, que aprovou contas do governo com ressalvas, frisou a dificuldade de acesso a dados como a evolução de pagamento

Rio - Análise feita pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) revelou que o Rio de Janeiro praticamente estourou sua capacidade de endividamento. Os empréstimos contraídos pelo governo chegam a 197,5% da receita corrente líquida (RCL) — total da arrecadação com impostos. O percentual é muito próximo do limite de 200% da RLC.

O TCE, que aprovou, com ressalvas e recomendações, as contas do governo referentes a 2015, frisou a dificuldade de acesso a dados como a evolução da folha de pagamento. O problema foi atribuído a falhas no sistema de processamento adotado pelo governo.

Dívidas pendentes 
Os conselheiros também questionaram a incapacidade do estado de receber dívidas de grandes empresas, como a CSN e a Petrobrás — esta, tem débitos que chegam a R$ 4,5 bilhões. Ressaltaram também que o estado não tomou medidas contra uma rede de supermercados que cumpriu o compromisso de pagar parcelas referentes à renegociação de suas dívidas.

Ajuda 
Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa, e Sérgio Cabral atuaram para evitar a fusão das secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia. Picciani foi um dos defensores da ida de Wagner Victer para a Educação.

Em extinção 
As secretarias de Abastecimento, Dependência Química e Envelhecimento Saudável estão entre as que serão extintas por Francisco Dornelles.

Sem conversa 
Ex-presidente da Fundação Nacional de Artes, Francisco Bosco não aceitou pedido de conversa feito pelo secretário nacional de Cultura, Marcelo Calero. No Facebook, Bosco afirmou que não poderia dialogar com um governo que considera ilegítimo: “Meu único desejo e minha única luta é para que esse governo caia.”

FONTE: O DIA

2 comentários:

  1. Td p fz obra e pagar propina. E agora querem fuder o servidor...

    ResponderExcluir
  2. Estão incitanto a implosão das estruturas internas e fundamentais da sociedade...

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.