quinta-feira, 12 de maio de 2016

Estado tenta encontrar brecha que permita reduzir salários de servidores

Aplicação da medida, prevista pela Lei de Responsabilidade Fiscal, havia sido suspensa por liminar concedida pelo STF

Rio - Para equilibrar suas contas, o governo estadual tenta encontrar uma brecha que permita reduzir salários e carga horária de servidores efetivos. A aplicação da medida, prevista pela Lei deResponsabilidade Fiscal, havia sido suspensa por uma liminar concedida pelo Supremo Tribunal Federal.

Na avaliação do governo, a redução salarial seria preferível à demissão de servidores, autorizada pela Constituição em caso de desrespeito aos limites de comprometimento de receitas com pagamento de pessoal.

Mais atingidos 
Ocupantes de cargos em comissão serão os mais atingidos pelos cortes. Haverá demissões e reduções de salários para que o governo elimine de 20% a 30% das despesas.

Fusões 
O Palácio Guanabara diz que não há uma definição sobre cortes de secretarias, mas aliados falam que 12, das atuais 25, serão eliminadas ou fundidas. A secretaria de Obras absorveria a de Habitação; a de Esporte seria responsável também por cuidar de cultura e turismo.

FONTE: O DIA

2 comentários:

  1. Eu acho que o estado deveria reduzir o valor, parcelar o valor dos que recebem como comissionados sendo estes funcionários do próprio estado e demitir sumariamente todos comissionados que não prestaram concurso. Dentro do funcionalismo tem pessoas competentes para esses cargos

    ResponderExcluir
  2. No cbmerj, tomara que começe pelos oficiais imprestáveis....

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.