terça-feira, 24 de maio de 2016

Ministro da Fazenda anuncia medidas de ajuste econômico nesta terça-feira

Henrique Meirelles garante que as reformas não contemplam o aumento de impostos


Meirelles afirma que o foco é divulgar ações que não serão alteradas, que progridam e sejam aprovadas pelo CongressoLeonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anuncia nesta terça-feira (24) as medidas de ajuste fiscal. De acordo com o ministro, o foco do governo é divulgar ações que não serão alteradas, que progridam e sejam aprovadas pelo Congresso Nacional.

— Em resumo, tudo bem negociado, bem estruturado, de maneira que possamos ter medidas que possam fazer efeito em prazo relativamente rápido e que revertam a trajetória de dívida que estamos vendo hoje e estamos todos preocupados. [...] O País inteiro está preocupado com a situação fiscal e da economia, e nós temos que reverter isso o mais rápido possível.

No final de semana, Meirelles afirmou que as equipes técnicas que tratam das medidas fiscais trabalharam durante os últimos dias para definir o plano.

O anuncio inicial das medidas estava marcado para acontecer na segunda-feira (23), mas a ida do presidente interino, Michel Temer, ao Congresso Nacional para defender o novo Orçamento de 2016 adiou a apresentação.

Impostos


Meirelles também já afirmou que as medidas a serem anunciadas não incluem o aumento de impostos nas medidas que serão divulgadas neste momento.

— Não estamos descartando, dizendo que nunca será aumentado imposto. O que estamos dizendo que no momento não estamos contemplando aumento de impostos.

O ministro Meirelles afirma que as medidas a serem reveladas são as consideradas pelo Poder Executivo como as mais relevantes para o atual cenário econômico brasileiro. Meirelles garante que as medidas “não vão esgotar tudo aquilo que está em estudo e que poderá ser anunciado posteriormente”.

— Vamos anunciar as medidas que hoje consideramos mais importantes e que serão implementadas imediatamente, no sentido de, ou serem medidas administrativas e que podem ser simplesmente executadas, ou medidas a serem propostas ao Congresso Nacional no devido tempo.

FONTE: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.