quarta-feira, 15 de junho de 2016

DIA DE PAGAMENTO, DIA DE ANGÚSTIA PARA O SERVIDOR


'Promessa cumprida'


A Secretaria de Fazenda informou à coluna que “todos os servidores ativos, inativos e pensionistas estão recebendo hoje (ontem)”. Explicou que a demora deve-se ao fato de os pagamentos serem feitos com receitas diárias de tributos que ingressam no caixa, inclusive no dia do pagamento. Os créditos ocorreriam ao longo do dia, como nos últimos meses.

Defensoria cobra data

A Defensoria Pública notifica hoje as secretarias de Fazenda e de Planejamento para que informem em 24 horas a data de pagamento da 2ª parcela do salário dos servidores. O órgão pede ainda que seja divulgado o valor restante para quitação da folha de maio. O objetivo é que, diante as respostas, a Defensoria possa tomar as medidas judiciais cabíveis.

Setor reclama

Presidente do Sindicato dos Médicos do Rio, Jorge Darze afirmou que até o fim do expediente bancário de ontem nenhum profissional do setor foi pago. “As pessoas se frustraram”, afirmou Darze, acusando o governo de “torturar o servidor”: “O estado expõe as categorias à situação em que elas perdem a governabilidade da próprias vidas”.

Constrangimento

Militares do Corpo de Bombeiros relataram a demora no pagamento. Um subtenente da corporação contou que se programou para fazer compras do mês no mercado, mas ao tentar pagar, descobriu que a parcela não havia sido depositada. “Ainda passo por esse constrangimento”, disse ele, que só teve o crédito na conta após as 20h.

Apreensão

Em colapso financeiro, a Polícia Civil amargou ontem mais um dia de dificuldades dos servidores. Segundo o presidente da Colpol-RJ (coligação que representa a categoria), Fábio Neira, mesmo com a promessa de pagamento da primeira parcela do salário, havia uma expectativa do setor de os vencimentos não serem depositados.

Estratégias

Segundo Fábio Neira, diante do receio de não serem pagos, os servidores estudaram a possibilidade de trabalhar em delegacias próximas de suas casas. “Não é greve. Isso é quando o servidor não tem dinheiro para trabalhar”, disse. A estratégia ainda poderá ser adotada. A instituição aguarda a doação de R$ 13,5 milhões da Alerj.

FONTE: O DIA

Um comentário:

  1. IMPEACHEMNT JÁ!!!
    INTERVENÇÃO JÁ!!!
    QUALQUER COISA PARA TIRAR O PMDB DO GOVERNO, INCLUSIVE O PRESIDENTE DA ALERJ QUE ESTÁ CONIVENTE COM ESSA SACANAGEM TODA. ACORDEM MUSPE VAMOS AGIR IMEDIATAMENTE!!!!

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.