sábado, 11 de junho de 2016

Estado vai dividir salários do funcionalismo

Só servidores da Educação escapam da medida




O governador em exercício Francisco Dornelles

RIO - Depois de fazer muitas contas, o governador em exercício Francisco Dornelles anunciou nesta sexta-feira que o pagamento de maio do funcionalismo será parcelado, a partir do dia 14. A fórmula desta vez é nova. Todos os servidores da ativa, aposentados e pensionistas receberão mil reais e mais 50% do restante do vencimento. A informação foi antecipada por Ancelmo Gois em seu blog no site do GLOBO.

Se um servidor recebe R$ 5 mil por mês, por exemplo, serão depositados em sua conta na próxima terça-feira R$ 3 mil. A data do pagamento do restante ainda é um mistério. O governo diz que “está concentrando esforços” para quitar a segunda parcela no fim do mês. Funcionários da ativa da Secretaria estadual de Educação escaparam do arrocho: eles receberão integralmente na semana que vem. Serão usados recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que não podem beneficiar os aposentados.

GOVERNO VAI DESEMBOLSAR R$ 1,1 BILHÃO

Com o parcelamento, o estado vai desembolsar R$ 1,1 bilhão, o correspondente a 70% da folha de pagamento de maio (R$ 1,568 bilhão). Nenhum funcionário do alto escalão do governo deu entrevista ontem sobre a medida. A agonia dos servidores se arrasta desde o ano passado. Diante da queda da receita, o Executivo já tinha dividido os salários de novembro e o 13º. No mês passado, a Justiça determinou o arresto de recursos do governo para quitar a folha.

Para Álvaro Barbosa, presidente da Federação das Associações e dos Sindicatos de Servidores Públicos no Estado do Rio (Fasp), o governo só está agravando a situação. Ele informou que, na segunda-feira, desembargadores do Tribunal de Justiça julgarão o mérito de uma liminar já concedida pela Vara de Fazenda Pública. Segundo a decisão, o estado tem que pagar a servidores da ativa, inativos e aposentados até o dia 3 de cada mês.

— Nós estamos já no dia 10 (ontem), e o governo agora anuncia uma medida que mais uma vez pune os servidores, que é o parcelamento — disse ele.

O sindicalista lembrou que a luta da categoria começou em outubro do ano passado, quando a crise começou a causar problemas. Segundo a Fasp, o estado tem 465 mil servidores da ativa, inativos e aposentados.

— É lamentável que mais uma vez o governo faça uma opção que prejudica seus servidores — disse Barbosa.

Opositor do governo na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) criticou o parcelamento.

— Com essa fórmula, o governo do estado não faz justiça social com o servidor menos favorecido. É preocupante. Por exemplo: quem recebe R$ 2 mil vai ficar com apenas R$ 1,5 mil. Era melhor ter escolhido, na minha opinião, uma fórmula que foi discutida internamente pelo deputados na Alerj: pagar todos os salários até o teto de R$ 8 mil, parcelando os vencimentos daqueles que ganham acima desse valor — disse Luiz Paulo.

Diante do parcelamento, o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) convocou para a próxima segunda-feira uma reunião de representantes de suas mais de 30 entidades. Segundo João Luiz Pereira Rodrigues, integrante da entidade e presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), o encontro servirá para analisar a situação e decidir ações a serem tomadas.

— É lamentável que, de novo, o funcionalismo tenha que passar por parcelamento de salário. Mais uma vez, os servidores estão pagando pela crise, embora nada tenham a ver com isso. A crise se configurou no ano passado, e só agora o governo fez uma reforma administrativa. O estado demorou para fazer a reforma, que ainda é tímida. De 2007 para cá, adotou uma política de isenções fiscais. Por quê? E por que até agora não mexeu nas organizações sociais? — perguntou João Luiz.

“É UM ESTADO DE BARBÁRIE”, DIZ SINDICALISTA

Ao tomar conhecimento da decisão do governo, o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio, Jorge Darze, reagiu:

— É um estado de barbárie, onde as regras deixaram de existir. As pessoas não podem planejar as suas vidas, e o governo não assume as suas dívidas. Não é possível conviver com uma situação dessas.

Segundo ele, o que cabe às entidades que representam o funcionalismo público estadual é reforçar a denúncia de crime de responsabilidade contra o governo, protocolada na Procuradoria Geral da República há cerca de um mês:

— Queremos que o governo seja julgado por isso. O governante pode ser afastado do cargo se for configurado crime de responsabilidade. Queremos que a lei seja aplicada.

O coronel Fernando Belo, presidente da Associação de Oficiais Militares da PM e do Corpo de Bombeiros, ficou indignado:

— É uma falta de respeito completa do governo com a classe policial do estado. Merecemos tratamento igual. Como vamos pagar nosso aluguel, comprar remédios, pagar nossas contas? Isso é mais uma prova DE que o Rio não tem nenhuma condição de sediar uma Olimpíada. Estamos revoltados.

FONTE: GLOBO

9 comentários:

  1. IMPEACHEMNT JÁ!!!
    INTERVENÇÃO JÁ!!!
    QUALQUER COISA PARA TIRAR O PMDB DO GOVERNO, INCLUSIVE O PRESIDENTE DA ALERJ QUE ESTÁ CONIVENTE COM ESSA SACANAGEM TODA. ACORDEM MUSPE VAMOS AGIR IMEDIATAMENTE!!!!

    ResponderExcluir
  2. IMPEACHEMNT JÁ!!!
    INTERVENÇÃO JÁ!!!
    QUALQUER COISA PARA TIRAR O PMDB DO GOVERNO, INCLUSIVE O PRESIDENTE DA ALERJ QUE ESTÁ CONIVENTE COM ESSA SACANAGEM TODA. ACORDEM MUSPE VAMOS AGIR IMEDIATAMENTE!!!!

    ResponderExcluir
  3. Atenção pms e bombeiros,os senhores estão equivocados com as mensagens que outrora venho lendo que a culpa e do sergio Cabral de ter se apossado do dinheiro do governo do estado,o momento realmente e de muita tensão mais não acredito nisso acredito sim que ele se apossou de dinheiro de obra suprfaturada quando se pede um dinheiro a mais por alguma obra como a do Maracanã,pois no rio de janeiro existe o tribunal de contas do estado do rj e ele não ia dar esse mole por isso não acredito nisso sejamos um pouco inteligente se o pm ganha pouco so tem um culpado que o ex governador garotinho que desvinculou o soldo do inicio de carreira que e o soldado do salario mínimo de la para cá o salario mao corresponde a realidade,os oficiais estão inerte porque esta administrava o estadual não reconhece oficial como um servidor qualquer oficial num batalhão manda muito no batalhão onde ele esta lotado mais pedir melhorias para tropa são uns cagoes,enfim caga para dentro,eurespeito do soldado ao coronel,mais aonde começa os meus direitos terminam os deles,não tenho medo de oficial,apenas respeito de homem para homem,tem uns garotos novos que acham o todo poderoso mais so no batalhão eu quero ver eles se reunirem e pedirem melhoria para tropa não pedem não se reúne,manda muito nos batalhões vai la no palácio Guanabara sem ordem do comando geral vao ficar presos,euja fui desta ativa,agora sou reformado,estou em casa ha muitos anos e o oficial de policia para mim ele não representa nada,eles so comanda quem esta na ativa,existe muitos oficiais guerreiro tive oportunidade de trabalhar com alguns mais existe muitos garotos novos de policia que não sabe nada de policia so com o passar do tempo e que vai pegar a devida experiência o que esses garotos novos ficam a lembrar o que aprendeu na academia a verdade e na pista que ele vai adquirir experiência,quanto aos parcelamentos de salários so tenho uma narrativa para os pms e bombeios aprendam a votar,vocês não sabem votar,vocês votaram na continuacao de sergio Cabral e com pezao esta muito pior so tenho uma resposta para vocês lamento pela burrice de vocês que votaram no pior e graca a deus que vocês não votaram em garotinho o melhor seria o marcelo Crivella chupa essa manga vai ter dois meses que não haverá dinheiro para nos pagar vocês são também os culpado por tudo isso que esta acontecendo ao funcionalismo estadual esse parcelamento esta ótimo pois vai ter 2 meses que não receberemosese receber o13integral final do ano orem por isso vocês votaram nessas pessoas e e um erro ireparavel agora e so sofrimento vocês contribuíram com isso que rsta ocorrendo se pagarem os salários ate o final do ano amem e pede muito a deus pelo erro cometido por todos que votaram nessas pessoas que não tem compromisso algum e que não respeita os seus servidores começando por colocar margem negativa para todos de acordo com o decreto numero45563de27dejan de2016 retirando o direito de fazermos empréstimo e renegociacoes isso e abuso de autoridade

    ResponderExcluir
  4. CHAMA O MUSPE PRA FAZER OUTRA PASSEATA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  5. Engraçado é que tivemos Pan 2007, Copa das confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e agora teremos Jogos Olímpicos 2016. Os servidores públicos tiveram tudo, como classe trabalhadora, para conseguir barganhar com o governo, principalmente médicos, enfermeiros, professores, bombeiros e policiais. Fizeram o quê? Nada. Principalmente PMs se venderam por gratificações que não são estendidas aos inativos ou mesmo para qualquer unidade da própria corporação, só os especiais ganharam (além de premiações mensais aos normais). Seus representantes se venderam por promoções, DAS e lugarzinho em órgãos estranhos. Ora, parem de reclamar! Vocês não têm honra para isso. Pronto, falei! Se não quiser publicar, dane-se também!

    Ass. Servidor público que sempre se recusou a ganhar vantagem individual e agora paga o pato com vocês.

    ResponderExcluir
  6. NADA CONTRA OS PROFESSORES. MAS JUSTAMENTE QUEM ESTA A 3 MESES SEM TRABALHAR, VAI RECEBER EM DIA, NÃO TEVE UM DIA DESCONTADO. SE FOSSE BOMBEIROS OU PMS, JÁ ESTARIAM PRESOS, OU EXCLUÍDOS. A MÚMIA, SEMPRE APRONTANDO UMA SACANAGEM.

    ResponderExcluir
  7. O governo casa Bahia. Paga como quiser.infeliz servidor.incompetente governo ( ou desonesto )

    ResponderExcluir
  8. ESATOU SA´DO DA ONDE MORO(ALUGEUL X) PARA ALUGUEL MAIS BARATO: IMPEACHEMNT JÁ E INTERVENÇÃO JÁ: FORA SECRETARIOS COM ALTOS SALARIOS( JULIO BUENO, BELTRAME, WAGNER VICTOR E OUTROS...

    ResponderExcluir
  9. Impeachment já governo rio Janeiro

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.