domingo, 26 de junho de 2016

Modelo de declaração de hipossuficiência financeira

A parte que declara as condições em que o militar se encontra devido a incapacidade do governo do estado de gerir e priorizar a coisa pública é um direito de todo Bombeiro que deseja se resguardar.

O respaldo está na comunicação prévia das dificuldades que os militares vem enfrentando para pagar transporte, aluguel, luz, água, escola, alimentação, entre outras despesas, nós e nossas famílias não somos culpados por essa crise e não temos que pagar essa conta. Após a etapa da parte e estar 'calçado', o militar pode solicitar junta a sua unidade transporte para se locomover para o serviço, bem como arranchamento para si e seus dependentes, ainda assim os comandantes não tem como pagar aluguel, escola, luz, prestação de carro, e demais contas de todos os endividados em decorrência da falência do estado. Ninguém é obrigado a sobreviver do cheque especial, agiotagem ou empréstimos, se endividar mais e dar lucro aos bancos.

Se for se apresentar em outro Quartel, lembre-se de estar devidamente uniformizado.



COPIE E COLE:

Participo a V. Sª. que devido aos constantes atrasos e parcelamentos salariais, incluindo o do corrente mês, encontro-me sem condições financeiras para arcar com as despesas diárias pessoais e familiares, com o orçamento doméstico prejudicado, sendo o salário do CBMERJ minha única fonte de renda familiar, o que torna vulnerável a realidade cotidiana, incluindo custos com habitação, alimentação, educação, luz, transporte, entre outras necessidades básicas e serviços essenciais para a saúde física e mental deste e dos seus dependentes.  Sendo assim, declaro para todos os fins minha HIPOSSUFICIÊNCIA FINANCEIRA, na esperança de ver solucionada com urgência tal situação que já se encontra insustentável.

Atentando para o episódio ocorrido em Copacabana, no 3°GMar, onde o comandante de forma intimidatória exigiu extratos bancários e comprovações do estado financeiro dos militares, NINGUÉM É OBRIGADO A EXPOR OU COMPROVAR QUE ESTÁ SEM DINHEIRO, COM EXTRATO BANCÁRIO E OUTROS, quando o próprio governo o torna público e notório seu endividamento e estado de calamidade com atraso salarial dos servidores e prioridade as obras olímpicas. Que o comandante do 3°GMar consiga liminares e mandados de quebra de sigilo bancário de todos seus subordinados.


6 comentários:

  1. Desculpas mais este Ten cel fez o nível médio completo em que escola. Mais que burro. Da zero para ele.

    ResponderExcluir
  2. Daqui a pouco o ten cel Bm mandar prender o Juiz. Kkkkkkkkk Estou imaginando o Ten Cel falando (Sgt traga o comprovante de pagamento das suas compras com o extrato do Bradesco para verificar se usou toda a metade do seu pagamento) Rindo até 2025.kkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Parabéns para os militares que já estão se apresentando nos quarteis mais próximos de sua residência . E peço aos que não estão fazendo, que não critiquem seus colegas. Porque digo isso. Infelizmente tive o desprazer de ouvir alguns colegas que além de não fazerem nada, a não ser reclamar, ficarem criticando o companheiro. Eu entendo que alguns colegas meus, da antiga, por terem sido condicionados e não terem se atualizados, ainda façam isso. Porém companheiros mais novos não da para entender.

    ResponderExcluir
  4. AINDA POR CIMA TEM QUE SER PROVADO QUE NÃO TEMOS CONDIÇÕES DE ARCARMOS COM AS DESPESAS DE TRANSPORTES.
    ISSO QUE ESSE CEL. ESTÁ FAZENDO É ABUSO DE AUTORIDADE,SÓ ELE NÃO PERCEBEU AINDA QUE ESTAMOS SEM DINHEIRO;SE LIGA CEL.

    ResponderExcluir
  5. Kkkk....pessoal , o retardamento é escalonado...com certeza essa ordem veio de cima e o supracitado seguiu a ordem ridícula. As vzs me pergunto se quando o cara vira cel deixa de ser bombeiro...kkkkk

    ResponderExcluir
  6. COMISSÃO QUER REDUÇÃO NO TEMPO DE PROMOÇÃO DE BOMBEIROS

    Durante uma audiência pública da Comissão de Defesa Civil da Alerj, realizada nesta quinta-feira (23/6) no Palácio Tiradentes, o secretário de Estado de Defesa Civil, Ronaldo Alcântara, afirmou que sugeriu ao presidente da Casa, deputado Jorge Picciani (PMDB), a inclusão das duas outras categorias na legislação. Segundo Ronaldo, como a lei determina que o decreto do Executivo reescalone o interstício para a promoção apenas dos bombeiros do quadro da área da saúde (técnicos de enfermagem e radiologia e auxiliares de consultório dentário), ele receia que um novo adendo prejudique ainda mais o processo, que já está atrasado. "O impacto financeiro em 2016, caso o decreto seja publicado, contemplando os bombeiros da área de saúde, já é de três milhões de reais. Caso os promovidos por bravura e cursados também sejam incluídos no decreto, os custos serão muito maiores e podem atrasar ainda mais estas mudanças tão desejadas", declarou Ronaldo.

    O presidente da comissão, deputado Flávio Bolsonaro (PSC), disse que irá se reunir com o líder do governo na Alerj, deputado Edson Albertassi (PMDB), para formalizar o apoio da Casa a todas as categorias de bombeiros que pleiteiam a redução do tempo de interstício. "Não pode haver descriminação entre os quadros. Com o apoio de Ronaldo, vamos nos reunir e propor esta inclusão na legislação, ao mesmo tempo em que iremos lutar para que a Casal Civil cumpra a regulamentação da Lei 7.121 e o decreto enfim seja publicado", ressaltou o deputado. fonte: http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/38732

    Acho que o CMTE GERAL está se esforçando para incluir os cabos cursados/bravura nesse pleito. Gostaria de saber a opinião do SOS a esse respeito. Acho legal publicar o esforço do CMTE, que é uma ação em favor da tropa, se essa for a interpretação dos senhores também. Obrigado.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.