quarta-feira, 15 de junho de 2016

QUEREM REALMENTE ACABAR COM OS BOMBEIROS DO BRASIL!!!


Bombeiros Militares começam a se mobilizar Nacionalmente contra PL Nº556 da CLDF, apesar de o PL parecer bem inocente o objetivo nacional è buscar espaço dos Bombeiros Militares, Vários PLs estão circulando em todo Brasil, visando a exploração bombástica dos Bombeiros Civis, a lei federal 11.901/2009 criada pelo deputado federal Augusto Carvalho (SD/DF), foi o marco inicial desta empreitada, e vem causando mal estar e indignação em todas as corporações de Bombeiros Militares ameaçados pela perda de seus espaços constitucionais, o que já está acontecendo em vários estados do Sul do Brasil.


Caso seja aprovado no DF, esse ato de substituir o Bombeiro Militar por Bombeiro Civil será tendência nacional nas assembleias estaduais. Mas uma coisa está na PL do DF chama a atenção do Grupo Nacional dos Bombeiros Militares, o projeto vem com a iniciativa de criação dos Grupamentos de Bombeiros Civis, mesma denominação usada pelo unidades do CBMDF, fato inédito no Brasil,


Em Santa Catarina o governo já alegou que os custos do Bombeiro civil é menor em relação ao Bombeiro militar. Assim, optaram em criar a lei estadual 16.157, que transmite competência para os Bombeiros Civis de vistoria, normas de segurança contra incêndio e fiscalização o que venha ser competência privativa do Corpo de Bombeiros Militar. Hoje os Bombeiros Civis já substituíram os Bombeiros Militares nas três maiores cidades de SC: Joinville, Caçador e Jaraguá do Sul, além da região do Vale do Itajaí.
Um dos pontos preocupantes sobre a troca dos Bombeiro Militar no DF é que a atividade do CBMDF, na questão das vistorias e fiscalização, é necessária de uma posição de perícia e técnica. E esse serviço sendo transferido para civis corre um grande risco de virar um comércio e comprometer o serviço, além também dos grupamentos ficarem vinculados a empresas de segurança e Brigadistas. Inclusive, o CBMSC está questionando esses atos, que estão sendo exercidos pelos Bombeiros Civis de Santa Catarina, através da ADI 5354/SC.



O Grupo Nacional dos Bombeiros Militares preparam uma guerra contra os projetos estaduais e Distrital.

Em Tocantins foi realizada o mesmo projeto de lei, mas militares do estado trabalharam o termo Brigadista Profissional em que tentaram politicamente alterar, mas a articulação politica dos militares no estado foi bem-sucedida.
Assim os Bombeiros Militares do Distrito Federal pedem apoio ao ex Bombeiro Militar e deputado Distrital Wellington Luiz (PMDB) para a retirada integral do projeto da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Pois se depender do único Bombeiro Militar que está como Deputado Distrital, podemos esquecer, pois ele foi a favor do projeto na comissão de segurança, e sua assinatura foi fundamental para continuação do PL Nº 559/2011, veja a assinatura do dep. Roosevel Vilela, em anexo.


FONTE: BOMBEIROS DF

3 comentários:

  1. A CRIATURA CONTRA O CRIADOR( ANTES ERA SO UM MEIO DE OS CORONEIS GANHAREM DINHEIRO) AGORA SEGURA ESSA MERDA.

    ResponderExcluir
  2. IMPEACHEMNT JÁ!!!
    INTERVENÇÃO JÁ!!!
    QUALQUER COISA PARA TIRAR O PMDB DO GOVERNO, INCLUSIVE O PRESIDENTE DA ALERJ QUE ESTÁ CONIVENTE COM ESSA SACANAGEM TODA. ACORDEM MUSPE VAMOS AGIR IMEDIATAMENTE!!!!

    ResponderExcluir
  3. Só uma opinião eu não vou deixar de ser militar eu vou ser sempre militar agora outros concursos públicos quê virá aí sim já pôde dá ruim é possível no futuro esses políticos corruptos quererem sim só ter civil pra eles o custo ficaria muito mais barato. vamos nós todos militares ter posição de militares não dê paisano, fora política corrupta

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.