domingo, 26 de junho de 2016

REAJUSTE NAS FORÇAS ARMADAS DIMINUI DIFERENÇA ENTRE AS PATENTES

Reajuste para os MILITARES. Primeiro sargento 32.6%, Almirante de Esquadra 24.3%. Em 4 parcelas. Sobre a mudança nos índices.


Alguns elementos que surgiram nos últimos anos, como a intelectualização dos graduados, evasão de sargentos e oficiais recém formados, crescente participação e representação política, mudanças recentes por iniciativa dos próprios comandos, como a criação do adjunto de comando no Exército e do suboficial-mor na Marinha, aos poucos têm gerado alguns resultados e, embora não tenha se obtido índices de reajuste razoáveis por parte do governo federal, nota-se que os escalões superiores das forças armadas parecem ter finalmente tomado conhecimento do que realmente está ocorrendo e concluído que a estrutura estava realmente em risco. 

Todos sabemos que as instituições dependem muito mais da base do que da cúpula. 

A Revista Sociedade Militar ressalta que é evidente que os militares permanecem como categoria mais sacrificada dento do funcionalismo federal. É notório que os militares federais, a exemplo dos estaduais, para que sejam realmente reconhecidos e recebam uma contrapartida justa por parte do governo, precisam escolher e apoiar representantes com condições de ser levados até o legislativo federal. Contudo, sem dúvida percebeu-se nesse projeto de reajuste salarial um esforço interna-corporis no sentido de aproximar os soldos dos menos graduados, os que mais sofrem com a depreciação salarial, com os da cúpula das forças armadas.

Na tabela de escalonamento vigente até essa data, o soldo de um almirante de esquadra, que possui o índice 1.000 na tabela de escalonamento, é de R$ 10.830. O soldo de um primeiro sargento, que tem o índice 382, é hoje R$ 4.134. A diferença entre os índices das duas posições é de 618 pontos.

Em janeiro de 2019, enquanto o almirante de esquadra permanecerá com o índice 1.000, o primeiro sargento terá o índice 407. A diferença diminui de 619 para 593. Somente essa mudança de índice representaria hoje em dinheiro cerca de R$ 273 reais.

Hoje o soldo do primeiro-sargento equivale a aproximadamente 38.2% do soldo de um Alm. Esquadra. Após as mudanças o soldo do primeiro-sargento será equivalente a 40.7% do de um AE.


Sem a mudança nos índices de escalonamento o primeiro-sargento receberia em 2019, após os reajustes, um soldo de R$ 5.145. Mas, com a mudança receberá R$ 5.483,00. Ao final do processo o reajuste do primeiro-sargento será de cerca de 32.6% enquanto o do Almirante de Esquadra terá sido de 24.3%.


Notem ainda que a mudança no escalonamento não ocorre em agosto desse ano (2016), junto com o reajuste dos soldos. A primeira alteração somente ocorrerá em janeiro de 2017.

3 comentários:

  1. Quem falou isso?o terceiro sargento que é o início de carreira que tinha que ser o maior motivo do sargento seguir na carreira,aumentou a diferença no soldo;só não tem filho ou despesas quem está no início de carreira,eu estou com 33 anos de serviço e essa diferença eu sinto na despesa da casa,da família. As autoridades tinha que isso,que nós já passamos pela carreira,e não fomos promovido por uma injusta a segundo sargento,e até parece que querem se vingar em cima de nós que fomos pra reserva com 11 a os de terceiro sargento;enquanto outros foram promovidos com.4 anos de.serviço não deixaram a lei nos atingir de maldade.

    ResponderExcluir
  2. Eu gostaria de ter uma explicação sobre a situação do nosso grupo que por apenas três a quatro meses não fomos promovidos, uma situação constrangedora diante de nossos pares que mais modernos obtiveram a devida promoção a segundo sargento e nós não, venho aqui solicitar a revisão desta situação que fere o estatuto dos militares a lei de antiguidade e a todos que não foram nem se quer avisados que haveria tal promoção pelo contrario disseram que não teríamos direito a esta promoção então hoje os QEs que passaram para reserva pouco antes da divulgação da lei foram prejudicados, há como corrigir esse efeito porque na lei encontra-se um artigo que diz que seria promovidos mesmo os que passaram para reserva os que foram promovidos a terceiros sargentos até Dez de 2004, espero que corrijam esta injustiça para conosco pois deixou-nos muito desanimadas e frustrados pelo direitos que perdemos por não quiserem entender que por alguns dias ou meses deixamos de ser abençoados por esse benefício após termos servido com prazer a Pátria em tantos anos. Obrigado por este espaço.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.