domingo, 3 de julho de 2016

Gestores públicos do Estado do Rio criam grupo para avaliar políticas aplicadas pelo governo


Mais de 100 pessoas estiveram na porta da Seplag, no Centro, nesta manhã. 

Preocupados com o andamento dos problemas administrativos e financeiros vividos pelo governo do estado, os gestores públicos concursados criaram o Planeja Rio, grupo de estudo que pretende analisar dados sobre as políticas públicas que são implementadas em diversas áreas. De acordo com seus organizadores, o movimento foi criado para construir uma visão coletiva dos gestores sobre as finanças estaduais, o orçamento e as entregas efetivas da administração à sociedade fluminense.

O grupo foi criado em junho e promete respaldar as ações do Movimento Unificado dos Servidores Público (Muspe) quanto aos dados colhidos pelos líderes do funcionalismo estadual em reuniões com o governo. A partir de informações públicas e repassadas pelo Executivo, o Planeja Rio terá base para analisar as políticas e, consequentemente, avaliar como o Estado do Rio está gastando seus recursos, além de monitorar o retorno que esses investimentos vêm dando aos cidadãos.

Participam do Planeja Rio as cinco carreiras representadas pela Associação de Gestores Públicos do Estado (Gestrio): os especialistas em políticas públicas e gestão governamental; os analistas de planejamento e orçamento; os analistas de finanças públicas; os especialistas em gestão de saúde; e os especialistas em previdência.

O primeiro tema a ser debatido pelos seus integrantes será o Rioprevidência (fundo que paga as pensões e as aposentadorias dos servidores do estado). Reuniões estão marcadas para as próximas semanas. Os gestores se queixam de que o governo não tem procurado seus especialistas a fim de criar saídas para o momento difícil.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.