sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Governo do Rio oficializa criação de comitê para gerir finanças e apontar prioridades


Palacio Guanabara 

O governo do estado oficializou a criação do Comitê Orçamentário e Financeiro. O grupo será responsável por aprovar as contas orçamentárias e financeiras dos entes do Estado com o objetivo de estabelecer prioridades diante da falta de dinheiro.

Fazem parte do comitê o governador em exercício, Francisco Dornelles, e os secretários da Casa Civil, da Fazenda e do Planejamento.

FONTE: EXTRA

2 comentários:

  1. o Governo do estado tem é de parar de pegar os dinheiros destinado ao CBMERJ, como taxa de incêndio e fundo saúde. Governador esse dinheiro não te pertence e sim o povo do estado do Rio de Janeiro e dos bombeiros.

    ResponderExcluir
  2. BPTUR UMA SENZALA
    Bom dia senhores. A algum tempo atrás foi denunciado nesse blog as condições dos recrutas do CEFAP que estavam apoiando o BPTUR, e que ficavam sem alimentação durante o serviço. Sabiamente, o administrador desse blog divulgou a notícia, porém com a ressalva de que a informação deveria ser apurada, para comprovar a veracidade. Dito isso, informo aos senhores que a repercussão foi tão grande, que em pleno andamento das Olimpíada, o BPTUR foi o único batalhão a perder o apoio dos recrutas do CEFAP. Agora preciso comunicar outro fato gravíssimo que está ocorrendo nesse batalhão. O BPTUR talvez seja hoje o batalhão com o maior número de policiais baixados pela psiquiatria. Sem exagero, hoje, metade do efetivo está baixada pelo departamento médico. Isso acarreta uma escala desumana para aqueles que ainda conseguem resistir e se manter apto. A situação está tão séria, que pra ter efetivo escalado no extra, o comandante está descumprindo determinação do COMANDANTE GERAL e escalando no serviço extra, até mesmo os policiais da escala 12/36, que segundo BOL PM publicado recentemente, não deveriam ser escalados no serviço extra. Temos um caso recente, ocorrido no sábado dia 07/08 de um soldado que, extenuado pelo serviço massacrante, e com histórico de perturbação mental, efetuou tiros na sua residência após discutir com um familiar. O detalhe mais grave, é que o soldado foi conduzido preso por ordem do comandante sem se quer ter sido ouvido, e o mesmo seguiu para o terraço do batalhão ameaçando se suicidar, ainda assim, o mesmo está preso no batalhão sem roupas, sem local para descansar, visto que o alojamento está totalmente destruído e sem condições de acomodar um preso. Não há camas para dormir, não há recursos para acomodação de tantos policiais, afinal, dividem a mesma sede, o BPTUR e o 19° BPM. Sendo assim, imaginem os senhores, que só nessa semana, mais três policiais baixaram psiquiatria. Isso devido a um comando desumano que está colocando policiais sem descanso para bancar serviço de 12 horas a pé, sem intervalo para um descanso. A cada dia, mais e mais policiais estão desistindo e procurando o serviço médico, seja por exaustão ou por distúrbios psicológicos. O fato é, que nessa SENZALA chamada BPTUR, o fiscal de dia, com quase 30 anos de serviço, é tratado pior que um recruta, e vai pra rua bancar PO de 12 horas sem descanso. Por favor, façam como da outra vez, desconfiem dessa informação e investiguem. Chegarão a conclusão de que no quadro de efetivo falta espaço para pendurar tanta foto de gente baixada. Concluirão aínda, que realmente o apoio do CEFAP foi retirado graças a denúncia aqui publicada. Irão constatar que assim como a tropa, os oficiais estão no limite das forças trabalhando numa escala de 12/36. E o mais importante: tomarão conhecimento que esse site é lido por muitos e chega ao conhecimento do Comandante Geral, prova disso é o episódio dos recrutas. Sendo assim, fica a pergunta: Por quê o comandante do BPTUR não é inquirido para explicar tantos policiais baixados na psiquiatria? Como pode alguém perder mais da metade do efetivo e não ser questionado por isso? Me faz lembrar uma reportagem que li aqui a respeito do CEL SALEMA, que, comandando o 12° BPM, não tinha nenhum policial baixado. O nome disso é comando, coisa que o BPTUR não tem. Comandar é acima de tudo ter um olhar humano e um tratamento digno para a tropa, isso não acontece no BPTUR. Aqui um dia foi um batalhão, hoje não passa de uma SENZALA. Divulguem para a imprensa e se possível para o ministério público. Vestimos a mesma farda, entendam isso como um grito de socorro. Acreditem, se o agente da P2 não tivesse chegado a tempo no terraço no domingo e impedido o colega se se jogar, teríamos aí o primeiro resultado desse comando de mão de ferro. Fica aqui o pedido: SOCORRO. Desde já, obrigado".

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.