Previsão do tempo:
Tempo negro.
Temperatura sufocante.
O ar está irrespirável.
O país está sendo varrido por fortes ventos.
Máx.: 38º, em Brasília.Mín.:5º, nas Laranjeiras.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Estado do Rio vai inteirar dinheiro da União para pagar servidores da Segurança Pública


Bombeiros recebem, hoje, 70% dos seus salários 

A Secretaria estadual de Fazenda confirmou que os R$ 2,9 bilhões repassados pelo governo federal para investimentos em Segurança Pública durante a Olimpíada e a Paralimpíada acabaram. Os salários de policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários consumiram, entre junho e setembro, R$ 3,1 bilhões. O gasto mensal com os ativos das quatro áreas da Segurança foi de R$ 775 milhões. Para quitar a folha de setembro, o governo teve de inteirar R$ 200 milhões para o pagamento.

A promessa do Estado do Rio é que cada servidor ativo ligado à Segurança Pública receba, hoje, 70% de seus vencimentos. O restante do pagamento só sairá no dia 13 de outubro. Esse parcelamento foi criticado por entidades ligadas ao setor. Servidores das policias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros questionaram a falta de planejamento para a utilização dos recursos, a fim de que os salários fossem pagos integralmente.

A indignação aumenta quando o assunto é o Regime Adicional de Serviço (RAS) Olímpico (programa que pagou agentes de folga para trabalharem durante a Olimpíada e a Paralímpiada). Segundo os servidores, o governo do estado tem que depositar o RAS de julho, agosto e setembro. O RAS Olímpico foi defendido pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, e a promessa era de quitá-lo com a folha de setembro. Até o momento, porém, não há qualquer previsão de quando isso acontecerá.

Com a utilização de todo o dinheiro repassado pela União, fica a dúvida de como o governo do estado vai quitar mais uma pendência com os servidores, que sofrem com atrasos há meses.

FONTE: EXTRA