quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Alerj passa por reparos após invasão de manifestantes e depredações

Computadores e vidraças foram quebradas e móveis destruídos. O gabinete da vice-presidência foi um dos locais mais afetados

Rio - Funcionários que trabalham na manutenção da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) realizam reparos, na manhã desta quarta-feira, dia seguinte após a invasão de servidores da Segurança à Casa. Houve depredação com computadores e vidraças quebradas e móveis destruídos.

Alerj passa por reparos após invasão de manifestantes e depredaçõesDivulgação

Ainda não foi divulgado um cálculo do prejuízo causado com a destruição. O gabinete da vice-presidência foi um dos locais mais afetados. Também houve depredação no plenário. Uma perícia foi realizada ainda ontem por agentes da 1ª DP (Praça Mauá). Câmeras de segurança da Casa serão analisadas para identificar os autores.

A invasão provocou correria dentro da Alerj e o primeiro vice-presidente da Casa, deputado Wagner Montes (PRB), chegou a ser cercado pelos manifestantes. Após a confusão, o controle de entrada foi perdido e muitas pessoas acessaram o local. Algumas das pessoas que protestavam gritavam "Uh, é Bolsonaro!".

De acordo com o movimento Juntos Somos Mais Fortes, que reúne forças de segurança, "insatisfeitos com a falta de diálogo, as categorias deliberaram a ocupação da Casa". "Não houve arrombamento dos portões, foi consensual a entrada na Casa, praticamente facilitada pelos poucos policiais que estavam na entrada do prédio", explicaram, em nota.

Milhares de servidores estaduais, principalmente da Segurança, fizeram protesto contra pacote anticrise nesta terça. O governo havia anunciado as medidas na sexta-feiraFoto: Severino Silva / Agência O Dia

O movimento explicou ainda que os manifestantes fizeram um enxugamento da pauta e definiram que "apenas três pontos seriam discutidos naquele momento": a suspensão do pacote de "maldades" até que sejam ouvidas propostas dos servidores, abertura de um dos vários pedidos de impeachment contra Pezão e "reconsideração de ato para a prisão de 30 dias ao subtenente Mesac Eflaín, presidente da Associação de Bombeiros, por lutar pelos direitos da categoria".

Em nota, o presidente da Alerj, Jorge Picciani, repudiou a ação e disse que a "invasão do plenário é um crime e uma afronta ao estado democrático de direito sem precedentes na história política brasileira". O deputado afirmou ainda que é "um caso de polícia de Justiça, e não vai impedir o funcionamento" da Casa.

"No dia 16, iniciaremos as discussões das mensagens enviadas à Alerj pelo Poder Executivo. Os prejuízos causados ao patrimônio público serão registrados e encaminhados à polícia para a responsabilização dos culpados", completou.

FONTE: O DIA

2 comentários:

  1. Se liga no papo: o executivo recebeu uma proposta da comissão de orçamento que propõe corte de gastos, que implicarão numa economia de 300 milhões de reais (redução de salários do gov, do vice gov, de secretários e sub secretários, aluguéis desnecessários, vagas de estacionamento...e por aí vai...)

    A proposta é simples: vamos estender esta iniciativa a todos os poderes: executivo, legislativo e judiciário, com intuito de que se unam pelo bem do Brasil e estabeleçam um teto que, sob nenhuma hipótese, deverá ser ultrapassado, além do corte de todas as regalias: gasolina liberada, carro oficial c motorista disponível, fim plano de saúde vitalício para políticos, suplentes e seus respectivos familiares...e todas as outras a que eles tem direito...aposentadoria especiais...nada disso! Vai cumprir igualzinho ao trabalhador comum...o exemplo deve vir de cima...presidente, senadores, deputados, ministros, procuradores, desembargadores...chega de abusos! Chega desses absurdos!

    O movimento ainda tem um deputado federal e um vereador e algumas associações...e acredito que passou da hora de reunir,organizar e apresentar um projeto que preserve os nossos diretos e divida o fardo com aqueles que nababesca e abusivamente gozam de regalias inadmissíveis na conjuntura atual...
    A sociedade deve ser envolvida, conscientizada, pq essa conta não será paga pelo povo e pelos trabalhadores...

    A economia será exorbitante e o direito dos trabalhadores não serão vilipendiados...

    Assistam ao vídeo! A sociedade tem q exigir respeito!

    https://www.youtube.com/watch?v=aBbkFcPVvZE

    ResponderExcluir
  2. sera que as depredaçoes foram feitas por manifestantes ou por alguns acessores parlamentares, existem filmagens que comprovam isso. os amigos que as tem, po favor, coloquem aqui. juntos somos fortes !!!!

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.