sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Justiça manda Alerj abrir as portas para população participar da votação do pacote

A juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública, determinou que a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) abra as portas da Casa para a população acompanhar a votação do pacote de ajuste fiscal, batizado de ’21 medidas de austeridade’. O pedido foi feito pelo Ministério Público.

O órgão alegou que quarta-feira, as Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania receberam representantes de classes e categorias profissionais que participaram do ato público. O grupo reclamou que as sessões só poderiam ser acompanhadas por convites distribuídos pelos parlamentares. O que impediu a participação de servidores e da sociedade civil. Para o MP, a distribuição de convites fere à Constituição Federal e limita a participação popular.

De acordo com a decisão da juíza, as portas da casa têm que ficar abertas até que se atinja a lotação disponível no plenário ou salas das comissões que discutem os projetos de lei. “Deverá a ALERJ, ainda, se abster de discutir e votar todos os projetos de lei que compõem o “pacote de austeridade” enquanto não for comprovadamente garantido o acesso ora determinado’, diz trecho da decisão. Desde que a Alerj foi invadida, semana passada, foram colocadas grades ao redor do Palácio Tiradentes.

Em nota, a Alerj informou que não foi notificada oficialmente, mas vai recorrer da decisão. Informa ainda que não cabe decisão de primeira instância sobre ato da Mesa Diretora, que responde ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

FONTE: O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.