quarta-feira, 2 de novembro de 2016

MESAC, PRESIDENTE DA ABMERJ, É PRESO POR DEFENDER A NOSSA TROPA



13 comentários:

  1. Isso é uma tremenda covardia!Tantas as autoridades a serem presas,querem prender um cidadão que está reinvidincando os seu direitos,que é o salário e a dignidade. Devido à essa crise provocada pela má gestão, quantas famílias estão se acabando?Quantos pais e mães de família estão adquirindo enfermidades?E quem realmente teriam que ficaram presos estão soltos gastando o nosso dinheiro. Fim do regulamento arcaico,que foi feito em época de guerra!Todos só podem ser cerceado do direito de ir e virtuais em flagrante delito,isso não cabe aos Militares,vergonha!

    ResponderExcluir
  2. Ontem foi avisado pela Sad do 23° gbm uma serie de medidas do comandante Cel Marco Queiroz. As medidas certamente foram em represálias aos recentes comentarios à respeito da comunicação e ARC. Aí vai algumas destas medidas:
    1°: Foram proibidas as permutas entre militares a obm. A maioria dos militares do 23° moram na capital, gatsando em torno de 480 reais mensais de passagem. Valor que cai para 200 reais com as permutas na 48/144.
    2°: No inverno, o cmt libera camiseta na sentinela e no verão ele proíbe, deixando os bombeiros de gandola no calor de 40°. Alguns já passaram mal.
    3°: Por estar chateado pelos comentários o digníssimo colocou os comunicantes para revezar de 3 em 3 hrs. Isso mesmo, 3 em 3 hrs. dormir para quê? Comunicante agora são 24 hrs acodado. "Já que não quer correr de rabecão, entuba essa praça!".
    4°: Há mais militares no expediente do que nas fileiras, isso ele não enxerga. Na hora de exigir o militarismo na ponta do lápis do praça é gostosinho, mas na hora de cumprí-lo ele não faz. Visto que autorizou a exposição da cidade mesmo sendo reprovada na inspeção dos tenentes.

    Desabafo: Queiroz, deixe-nos trabalhar.
    A galera de 90/91... quer fazer o melhor pra ir à reserva com o dever cumprido.
    A galera de 97/98/99/00 quer fazer se trabalho como sempre fez: Com Excelencia e ajudando os mais novos.
    A galera de 08/14 querem revolucionar e aprender cada vez mais.
    São caras como vc que atrapalham nossa corporação, alias CORPORAÇÃO nos torna colaboradores. Sem liderança inteligente estamos à deriva. Nos motive à trabalhar ou pede pra sair.

    ResponderExcluir
  3. Somente lamentar. Vou orar a Deus pelo Mesac.

    ResponderExcluir
  4. Comandante da pm, chefe da civil e o próprio secretário de segurança criticam o governo e pedem pra sair. Comandante dos bms não larga o osso protege o governo e bate em quem luta pelo cbmerj. Lamentável

    ResponderExcluir
  5. Covardia imperando para não avançarmos! Daciolo meu Amigo votei em vc,estava contigo no dia que entramos no Quartel Central.
    Mas vc precisa se fazer presente no Estado do RJ. Não pode ficar inerte em meio ao Caos. Acredito em vc Irmão não pare!

    ResponderExcluir
  6. Falou certinho,sem saber se vai ter pagamento fica difícil até ir trabalhar, sem ter como pagar o aluguel, a proprietária quer receber no máximo dia 5, não tem nem como ir pra luta no Guanabara, eu não digo que negarei socorro, isso jamais, mais que isso influencia e muito no psicológico influencia e eu não fico nem preocupado comigo, pois sei que no quartel farei as devidas refeições, mais minha cabeça vai estar em casa, nos meus filhos na minha esposa que não terão o que comer e sendo assim o socorro vai estar comprometido! jsf Praça(amordaçado) por este comando que pensa que é Deus e só sabe desviar dinheiro do Estado e dando voltas e mais voltas no Governador! invemtando gratificações, viagens, promoções, vagas na Esfao( pra que Esfao?) A população não precisa de coronéis, já que se fala em beneficiar a população. joga no ventilador mesac...

    ResponderExcluir
  7. O CBMERJ TEM QUE ACABAR E SUBSTITUIR AOS POUCOS OS BOMBEIROS MILITARES POR BOMBEIROS CIVIS, TE GARANTO E O CIVIL VAI FAZER UM EXCELENTE SERVIÇO POR MUITO MENOS E SE FALTAR OU CHEGAR ATRASADO SERÁ DESCONTADO OU PODERÁ SER DEMITIDO,JÁ QUE O COMANDO NÃO QUER MELHORAR AS CONDIÇÕES DOS PRAÇAS E O ESTADO SE DIZ FALIDO, QUERO VER QUEM VAI SER O CORAJOSO EM LEVANTAR ESSA BANDEIRA! O PAISANO SABE FAZER TUDO, MONTANHA, ALTURA, MERGULHO, ESTRICAR, E PODE SE PAGAR MUITO MENOS! MAIS UMA...MESAC ,COLOCA UM COLETE E CHAMA O COMANDO PRA CONVERSA...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ACREDITO QUE É ISSO O QUE ELES REALMENTE QUEREM, POIS VÃO CONTINUAR ROENDO O OSSO COMAS EMPRESAS DELES DE BRIGADA.

      Excluir
  8. Estou preocupado. Como o Cesar Maia disse uma vez: o CBMERJ é um Câncer para o Estado, do jeito que as coisas andam, acho que o CBMERJ vai fechar as portas gradativamente e vão ativar os Brigadistas civis, a princípio vão incutir eles nas fileiras, até o último bombeiro militar se aposentar, e com isso terão uma grande economia no Estado, então Senhores Oficiais, pegam leve com os Praças que são a maioria, para divulgar isso ai para o Governador, não custa nada...e vc Praça,pega na vassoura, e vc Oficial pega na vassoura e para de reclamar,pois desse jeito o CBMERJ, vai ser extinto, falta pouco!

    ResponderExcluir
  9. Com a edição do decreto 45.788, publicado em 10 de outubro passado, ouvi um áudio no zap onde o Meme falou que a redução do interstício na promoção dos oficiais não afetaria o fluxo de promoção dos praças. Só que o avanço na carreira ficará praticamente emperrado, pois, se a fila não andar, quem fica mais prejudicado são justamente os mais modernos. Vamos aos números: hoje com esse decreto, um 2º Ten QOA leva pelo menos cinco anos pra chegar a cap, e vai ter que cumprir 4 anos no posto pra estar apto a ser promovido a major. O que só acontecerá se tiver vaga. Hoje, temos pessoal de 97 que são 1º ten. Quando eles chegarem a maj, não terão os 30 anos pra ir pra reserva. Vai travar pra trás. Isso sem levar outros fatores em conta. Ou seja, só ficou ruím para quem? Os praças. Então, é preciso fazer uma leitura mais atenta das coisas que estão acontecendo. Neste caso da prisão do nosso amigo, ele está sendo penalizado por agir no calor da emoção. É preciso analisar melhor antes de tomar atitudes, pra que não venham a gerar punição por falta de uma estratégia que se conquiste a opinião pública e preserve a salvo das ações do regulamento. Iniciei o assunto abordando a questão do decreto para ilustrar uma situação real onde não se previu que ficou ruim para os praças conquistarem algo mais em sua carreira e ter uma aposentadoria mais tranquila depois dos seus 30 anos de serviços bem prestados a população. Não ficou ruim só pra quem já está no oficialato. Criou um gargalo, se não, uma rolha, travando os praças que estão na fila. No processo dos QOC não atrapalhou nada. Continuam chegando a Major com 15 anos de serviço.

    ResponderExcluir
  10. Cadê advogado recorrendo a todas as instâncias para defender esse guerreiro?

    ResponderExcluir
  11. Pode se observar que a maioria dos comentários os participantes se identificam como anônimos, eu também, porque sabemos as consequência de uma possível identificação. Falo isto, uma vez que, as punições disciplinares dentro do RDCMERJ, são utilizadas como revanchismo; e na maioria das vezes imputada aos praças. Um bom modelo já é utilizado em outros Estados que aboliram o RD e criaram um conselho de ética formado por praças e oficiais, não é o fim da hierarquia e da Disciplina, mas o fim das prisões e detenções disciplinares, onde o militar só é preso por flagrante delito ou mandado judicial, existem várias sanções no código de ética impostas aos que violarem as normas, leis e regulamentos, com exceção das detenções disciplinares que na maioria das vezes repito são utilizadas como revanchismo. Precisamos pensar nisso avançar mais, porém é necessário nos engajarmos no tema, colher assinaturas para levarmos à ALERJ, deixarmos de lado o partidarismo que vem nos enfraquecendo. Os estados que aderiram o esse sistema estão bem representados em suas assembleias legislativas.

    ResponderExcluir
  12. Continua... Uma das provas desse revanchismo é que o Mesac foi detido por 30 dias por ter dado uma entrevista, que na minha opinião não falou nada que justifica-se esse excesso na aplicação da pena, mas é fruto da insatisfação do comando com a projeção que o mesmo vem tendo na opinião pública. Exemplo: Tomei ciência junto a DGP que oficias ficaram entre 2 a 4 meses em casa, após término de Licença, não sei se Especial ou a LITP, não se apresentaram e nada foi feito. Vale lembrar que não retornar após término de férias ou licenças configura crime de deserção, caso o militar não esteja amparado e, não há ampara legal para tal lapso temporal na apresentação. Não obstante existem alguns que após retorno continuam adidos a DGP, casa sem trabalhar, não estão a disposição de alguma autoridade ou órgão. Pergunto isso não é revanchismo, existem militares que não são pegos pelas normas regulamentares, há aquiescência do comando?... Não é denuncismo e fato que pode ser comprovado quero apenas demonstrar que toda aquela explanação falaciosa que sai no Boletim, não passa de utopia, pois não é pra todos.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.