quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

NOTA A IMPRENSA DA ASSEMBLÉIA DOS BOMBEIROS

Em Assembléia da Associação de Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro, com a presença da Associação SOS Bombeiros RJ, Policiais Militares e Pensionistas da PM e do CBMERJ, representantes da PCERJ e da CEDAE, Realizada hoje, dia 18 de Janeiro na Sede Cultural da Coligação dos Policiais Civis, foi aprovado pelos presentes, as seguintes propostas:

1- Permanecer com a comunicação de Hipossuficiência financeira ao comandante com Solicitação de *"Carona do Comando"*enquanto durar o atraso no Salário e 13°.

2- Levantamento da Situação de regularidade veicular de TODAS as viaturas do Cbmerj no âmbito estadual, com DENÚNCIAS que serão protocolizadas no Ministério Público Estadual.

3- DENÚNCIA ao MP, acerca das viaturas que estão sendo utilizadas para deslocamento dos oficiais para suas residências, neste momento de crise de calamidade pública financeira, quando os demais Militares,não possuem condições mínimas de deslocamento para o trabalho, pela falta da remuneração salarial , 13° e Gratificações;

4- Cobrança da Publicação do Calendário de Pagamento de 2017, com datas definidas para fins de tranquilizar os militares, de modo que os mesmo possam se organizar, minimamente, em relação as suas obrigações financeiras, como sempre ocorreu nos anos anteriores.

5- Garantia do cumprimento da lei de incorporação das gratificações, prevista para Janeiro de 2017;

6- MANIFESTAÇÃO COLETIVA de TODOS os militares ESTADUAIS, em frente à Alerj, no dia 02 de Fevereiro, para protestar CONTRA o PACOTE de MALDADES do Governo PEZÃO e também da não ACEITAÇÃO da REELEIÇÃO do atual presidente da ALERJ, que se mostrou favorável à aprovação das medidas injustas, do chefe do executivo, em desfavor de todos os servidores públicos estaduais, ativos, inativos e Pensionistas e abertura do processo de Impeachment do Pezão

Apesar de ter sido feito, somente o pagamento do salário de dezembro 2016.
Exigimos também o pagamento imediato do 13o salário 2016, dos atrasados de PROG (inclusive os serviços realizados nos jogos olímpicos, o repasse IMEDIATO do fundo de saúde, descontados dos Bombeiros e não repassados ao Hospital Central da Corporação. Além da municipalização do serviço do SAMU.

Não aceitaremos "pagar a conta" da má gestão, incompetência e corrupção do Governo do grupo do Cabral, que conduziram as finanças do ERJ à situação falimentar e caótica em que se encontram atualmente, onde a única solução apontada pelo Governo ERJ (agora com a cumplicidade do Governo Federal) seja a penalização dos sofridos servidores do Estado.

Rio de Janeiro, 4a feira, 18 de janeiro de 2017.

Mesac Eflaín
Presidente da ABMERJ

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e área interna
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e área interna