domingo, 26 de fevereiro de 2017

Membros do governo do Rio defendem salário de fevereiro da Segurança em dia

Para evitar uma crise na área da Segurança, membros do governo do Rio querem que o salário de fevereiro dos ativos das polícias Militar e Civil, dos Bombeiros e dos agentes da Secretaria de Administração Penitenciária seja pago até 14 março. Este é o 10º dia útil e data limite para pagamentos. O problema é que o Rio ainda está com a folha de janeiro parcelada. Cerca de 100 mil servidores só receberão seus vencimento em cinco depósitos e o último deles está previsto para 22 de março. Ou seja, o estado vai quitar o salário de uma parte do funcionalismo, mesmo com uma dívida sobre o vencimento anterior de outros funcionários.

Bloqueio atrapalhou pagamento do RAS atrasado, diz Pezão

O estado pagou na sexta-feira dois meses do Regime Adicional de Serviço (RAS) aos agentes da Polícia Militar e promete depositar na quinta-feira o valor pendente para os servidores da Polícia Civil. A dívida quitada, porém, poderia ter sido maior. O governador Luiz Fernando Pezão culpou a União por não ter pagado mais pendências: “Se não tivesse arrestado, eu teria pagado mais. Aqui sempre é uma emoção”, desabafou Pezão.

O bloqueio das contas do estado impede que qualquer recurso entre no Tesouro estadual. Tudo o que seria pago ao Rio de Janeiro vai para os cofres da União até que a dívida de R$ 220 milhões seja quitada. A tendência, segundo fontes do governo, é que as contas sejam liberadas no fim da próxima semana.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.