sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Pedido de empréstimo de até R$ 3,5 bilhões não cita vinculação a dívida com servidor


O governador Luiz Fernando Pezão enviou, nesta quinta-feira, à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o projeto de lei que visa à alienação da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). Ao justificar a necessidade da venda da companhia, ele lembrou o termo de recuperação fiscal assinado com a União, em janeiro, e a economia pretendida pelos próximos três anos, superior a R$ 60 bilhões. O detalhe é que, ao pedir autorização para um empréstimo de R$ 3,5 bilhões, o governo não cita, em momento algum, que o valor será utilizado para pôr os salários dos servidores em dia.

“(...) fica o Poder Executivo autorizado a contratar operação de crédito no valor de até R$ 3,5 bilhões junto a instituições financeiras nacionais ou internacionais, organismos multilaterais e bilaterais de crédito, agências de fomento ou agência multilateral (...)”, trata o artigo 2 do projeto.

Pezão já afirmou que o valor que será arrecadado com a contratação do empréstimo bilionário será utilizado com os servidores, mas a falta de menção foi questionada por categorias.

A tendência é que o texto seja colocado em pauta já na próxima semana. Haverá uma primeira discussão na terça-feira, dia 7 de fevereiro. A presidência da Alerj abrirá o prazo de pouco mais de 24 horas para a apresentação de emendas. A votação deverá acontecer na quinta-feira, dia 9.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.