quarta-feira, 29 de março de 2017

Corpo de Bombeiros determina a prisão de subtenente após críticas em entrevista


Bombeiro enfrenta prisão administrativa 

O subtenente do Corpo de Bombeiros Mesac Eflaín começou, ontem, a cumprir pena de 10 dias de prisão por ter criticado as condições de atendimento do Hospital Central Aristacho Pessoa. O Movimento Unificado dos Servidores (Muspe) classificou a detenção como forma de repressão por parte da corporação.

— Não deveria fazer sentido alguém ficar preso em pleno estado de Calamidade Pública Financeira, justamente por ter falado sobre atendimento médico inadequado, uma vez que os recursos destinados a saúde estão cada vez mais escassos. Falei em nome da Associação dos bombeiros com base nos depoimentos dos familiares dos cadetes, alguns familiares também denunciaram o problema na mesma entrevista — disse Mesac.

A detenção de Mesac segue até o dia 6 de abril. Os advogados do subtenente já recorreram pedindo a liberação do servidor. Esta não é a primeira vez que Mesac é detido. Em 2016, pelo mesmo motivo, a corporação abriu inquérito contra ele.

FONTE: EXTRA